Segurança no Trânsito: O Guia Mais Do Que Completo

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.
seguranca transito guia
Segurança no trânsito: o guia mais do que completo

Você tem dúvidas sobre segurança no trânsito?

Chegou a hora de acabar com todas elas!

Neste artigo, você terá acesso ao guia mais do que completo sobre o assunto.

Essa não é uma leitura para você dirigir melhor, mas para conhecer seus direitos e deveres, contribuindo para a redução de acidentes e outros problemas do trânsito brasileiro.

Ao longo do texto, você vai conferir tudo sobre o trânsito no Brasil a partir dos seguintes tópicos que serão abordados:

  • O que é segurança no trânsito

  • Como atitudes corretas no trânsito podem salvar vidas

  • Quais são as regras de trânsito envolvendo motos

  • Normas de trânsito para gestantes, bebês e crianças

  • Por que as leis exigem que você use o cinto de segurança

  • Os principais cuidados no trânsito em situações adversas

  • Qual a sua responsabilidade para um trânsito seguro

  • As melhores dicas de trânsito e regras da estrada para você fazer a sua parte

Se você deseja saber tudo sobre segurança no trânsito, siga a leitura, respeite as leis e seja um motorista mais consciente.

 Não fique sem dirigir. Baixe Grátis o Passo a Passo para Recorrer sua Multa (CLIQUE AQUI)

 

O Que é Segurança no Trânsito?

Muito se fala sobre segurança no trânsito, mas, afinal, a que se refere esse conceito?

Basicamente, estamos falando de um conjunto de ações preventivas que envolve todos os atores (motoristas, pedestres e ciclistas) para tornar o trânsito um lugar mais seguro, evitando acidentes e mortes.

Isso engloba, por exemplo, a direção defensiva e também seguir as normas de trânsito, o que é básico, mas, por vezes, esquecido no calor do momento.

Perceba, por essa definição, que todos somos responsáveis por um trânsito mais seguro.

Importância da Segurança no Trânsito

É extremamente fácil entender a importância da segurança no trânsito.

Basta pensar que ela é capaz de salvar vidas.

E o melhor: isso acontece sem muito esforço, com pequenas ações adotadas no dia a dia.

Afinal, qual o preço de uma vida?

Será que ela não vale o esforço de não beber antes de dirigir?

De não tentar uma ultrapassagem arriscada?

De não realizar uma manobra perigosa?

De não andar de moto sem capacete?

De não trafegar em velocidade acima da permitida?

Pense. Reflita. Aceite a segurança no trânsito.

Ela é o meio através do qual se pode reduzir o número de desastres nas estradas brasileiras, que não são poucos, como veremos a seguir.

 

Dados Sobre Acidentes no Brasil

seguranca transito acidentes brasil
A falta de atenção é classificada como o principal fator de acidentes com vítimas fatais

De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), o trânsito é a nona maior causa de mortes em todo o planeta.

E o Brasil contribui bastante para isso, já que aparece em quinto lugar entre os países recordistas em mortes no trânsito.

Ele perde só para Índia, China, EUA e Rússia.

Segundo o Ministério da Saúde, em 2015, foram registrados 37.306 óbitos e 204 mil pessoas ficaram feridas no trânsito brasileiro.

Entre as principais causas dos acidentes com mortes ocorridos em 2016 estão:

  • Falta de atenção (30,8% dos óbitos registrados)

  • Velocidade incompatível com a via (21,9%)

  • Ingestão de álcool (15,6%)

  • Desobediência à sinalização (10%)

  • Ultrapassagens indevidas (9,3%)

  • Sono (6,7%).

Veja, por essa relação, que estamos falando apenas de falhas humanas entre as causas.

Não aparece nas estatísticas nada sobre erros no projeto do veículo, um defeito de fabricação ou algo nesse sentido.

Então, se tantas pessoas são vítimas do trânsito anualmente no país, isso acontece em razão de nós mesmos.

É por isso que, para mudar esse cenário, há tantas regras estabelecidas como diretrizes para a circulação de veículos pelas vias.

Segurança no Trânsito e Leis

Para promover um trânsito mais seguro, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) diz quais são as obrigações dos motoristas, ciclistas e pedestres.

Essa é a lei maior do trânsito no país.

É ela que define quais são as condutas que devem ser seguidas e as penalidades a serem aplicadas em caso de desrespeito às normas.

Vamos entender melhor o que o CTB traz sobre segurança no trânsito.

O Que o CTB Diz Sobre Segurança no Trânsito

Uma das coisas que o CTB diz para manter a segurança no trânsito é que o condutor deve zelar e conferir as condições de funcionamento do veículo.

Isso está bem claro no artigo 27:

“Art. 27 Antes de colocar o veículo em circulação nas vias públicas, o condutor deverá verificar a existência e as boas condições de funcionamento dos equipamentos de uso obrigatório, bem como assegurar-se da existência de combustível suficiente para chegar ao local de destino.”

Ou seja, o veículo precisa ter todas as luzes externas funcionando, pneus em boas condições, triângulo em caso de emergência, manutenção em dia, entre outras exigências.

Essa determinação legal coloca o proprietário de um veículo diante de uma grande responsabilidade, da qual ele não pode abdicar, nem transferi-la.

O CTB imputa ao condutor a obrigação de fazer a sua parte pela segurança no trânsito.

 

Situação do Veículo: Sistemas Que Devem Ser Monitorados

seguranca transito manutencao carro vistoria
Você sabe quais são os prazos de manutenção do seu carro?

Segundo o Manual de Direção Defensiva do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), existem vários itens no veículo que exigem atenção.

O primeiro deles é o combustível, garantindo que haja o suficiente para não ficar no meio do caminho.

O segundo são os níveis de óleo, tanto do motor, quanto da direção, os freios e a caixa de embreagem, assegurando o bom funcionamento do veículo.

Não se pode esquecer da água do radiador, quando a refrigeração exigir água.

E tem ainda as condições das palhetas do limpador de pára-brisa e dos desembaciadores (caso tenha).

Como já lembramos antes, tem ainda o funcionamento dos faróis e lanternas, tanto traseiros quanto dianteiros.

E é importante sempre cuidar dos pneus, para que haja uma profundidade razoável de sulcos neles. É isso que mantém a estabilidade do pneu em caso de chuva, por exemplo.

Manutenções Que Precisam Ser Feitas e Quando

Prazos de manutenção e itens a observar podem mudar de veículo para veículo.

Por isso, você deve olhar sempre o manual do fabricante. No documento, deve constar quando você deve fazer cada manutenção.

E não é algo que possa ser adiado ou negligenciado.

Esse é um aspecto fundamental para assegurar a segurança no trânsito que tanto se almeja.

Fazendo a sua parte e garantindo a manutenção em dia do veículo, você contribui decisivamente para estatísticas bem mais positivas, além de preservar a própria vida e daqueles que com você andam.

Importância da Inspeção Veicular

A inspeção veicular é muito importante, pois nela um profissional irá olhar para o seu veículo e vai poder avaliar se está tudo em ordem ou se é necessário fazer algum tipo de reparo ou conserto.

Não dá para esquecer que, por mais que cuidemos de tudo, ainda assim não somos técnicos nessa área.

Por isso, é sempre importante que você leve seu veículo em um profissional habilitado.

Ele é como um médico para o veículo, podendo analisar a “saúde” de cada peça, atestando as condições de segurança para circular.

Falhas e Panes. O Que Fazer?

Aqui, cabe quase repetir o que acabamos de falar.

No caso de falhas ou pane chame um profissional.

Se errou na prevenção, adote medidas corretivas. Caso tenha contratado seguro veicular, cheque se não há cobertura para eventualidades como essa.

Não tente dar uma de especialista e consertar com as próprias mãos. Isso geralmente não funciona bem na vida real.

É preciso considerar que os veículos novos estão cada vez mais funcionando com sistemas elétricos, o que dificulta e, muitas vezes, impossibilita para uma pessoa leiga fazer qualquer tipo de reparo.

Itens de Segurança no Veículo

Se você já se convenceu de que a segurança no trânsito depende também das boas condições do veículo, fica mais fácil entender essa dica.

Há itens que não podem faltar em um veículo e não apenas para cumprir a lei e evitar multas.

O cinto de segurança é o melhor exemplo. Se ele não estiver funcionando bem ou se for utilizado de maneira errada, não poderá cumprir o seu papel, que é o de salvar vidas em acidentes.

Macaco, triângulo de sinalização e estepe formam um conjunto obrigatório e fundamental.

Se um pneu furar e murchar rapidamente, não há como continuar a viagem.

Nesses casos, é preciso sinalizar adequadamente a via e providenciar a troca.

A propósito, o cuidado com os pneus é também uma exigência em termos de segurança no trânsito.

Transitar com pneu careca é assumir um risco alto demais.

E não estamos falando apenas da multa aplicada nesses casos.

 

Como Dirigir Bem

De fato, manter o veículo boas em condições contribui muito, mas não é definitivo para garantir a segurança no trânsito.

E não adianta colocar a culpa em terceiros, pois precisamos fazer a nossa parte como condutores, inclusive agindo de maneira defensiva quando outros cometem algum tipo de imprudência, muitas vezes motivada pela falta de experiência ao volante.

Saber dirigir bem depende de estar preparado para situações adversas, como as que iremos relacionar a partir de agora.

Dirigir à noite

seguranca transito dirigir noite
Os retrovisores devem ser os melhores amigos do motoristas, sobretudo à noite!

É óbvio, mas precisa ser dito: à noite, o condutor tem o desafio da visibilidade reduzida. Mas, é preciso pegar leve no uso do farol alto.

Sempre que algum outro veículo estiver em sua direção ou você se aproximar de um veículo a sua frente, use luz baixa.

Isso evita que o motorista seja ofuscado pela luz, o que previne acidentes e aumenta a segurança no trânsito.

Caso ocorra de o veículo que vem em sua direção estar com luz alta, você deve avisá-lo com o que chamamos de “dar um sinal de luz”.

Além disso, mantenha atenção aos espelhos retrovisores e não desgrude os olhos da pista em nenhum momento.

Há animais de hábitos noturnos que podem invadir ruas e rodovias, gerando grande perigo.

Então, redobre os cuidados.

Subidas e Descidas

Quando você vir que existe uma descida (declive) à frente, reduza a velocidade e mantenha o câmbio engatado em marcha reduzida.

Isso garante maior estabilidade e permite que você use o chamado freio motor – que, inclusive, pode ser solicitado pela sinalização no local.

Se você for realizar uma ultrapassagem em uma descida, lembre que os outros veículos tendem a aumentar à velocidade nessas condições.

Já quando você for entrar em uma subida (aclive), procure sempre usar uma marcha mais baixa. Elas são mais fortes e garantem maior tração.

Em caso de ultrapassagem em uma subida, lembre que seu veículo precisará de muito mais força para dar conta dela.

A regra, nesse caso, é a mesma que na descida: só faça essa ultrapassagem se realmente tiver certeza que não irá colocar ninguém em perigo.

Dicas Para Superar o Medo

Não há melhor receita para superar o medo de dirigir do que encará-lo.

Então, pratique! Esse é o melhor jeito de chegar à perfeição. Lembre que ninguém nasce sabendo, assim como não aprende da noite para o dia.

Dirigir é uma habilidade que se adquire com a prática. Caso ache que precisa de mais aulas, é possível buscar o auxílio de profissionais que trabalham com instrução de volante para pessoas habilitadas.

Além disso, se você tiver um medo incontrolável de dirigir, é indicado recorrer ao auxílio profissional com psicólogos.

No dia a dia, quando estiver nervoso, respire fundo e conte até dez.

Caso melhore, siga em frente. Do contrário, tente mais uma vez até se sentir calmo e apto a dirigir.

 

Lidando com Condições Adversas

seguranca transito neblina
Você realmente sabe o que fazer em casos de neblina intensa?

Existem condições adversas que estabelecem desafios extras aos motoristas e que, por isso, devemos respeitar para gerar uma maior segurança no trânsito.

Dentre elas, estão o clima, a intensidade do trânsito, as condições das ruas e estradas e o estado físico do condutor.

Vamos aprender como lidar com cada uma dessas situações?

Clima

Cada condição climática exige um comportamento diferente no trânsito.

Em caso de chuva, para maior segurança no trânsito, você deve diminuir a velocidade e aumentar a distância do veículo à frente.

É preciso considerar que a distância necessária para a frenagem é maior em pista molhada.

Além disso, é importante usar luz baixa e evitar freadas bruscas.

Em caso de granizo, o melhor a fazer é ir para um lugar seguro e aguardar a sua passagem, o que normalmente dura alguns minutos.

É muito importante não usar os freios quando o carro estiver sobre poças de água, pois isso diminui a estabilidade do veículo e pode fazer você aquaplanar.

Em caso de neblina, use a luz baixa, pois a alta reflete nas gotículas de água e atrapalha muito a sua visão.

Caso tenha faróis de neblina, coloque-os em uso também.

Evite parar no acostamento, pois os outros condutores terão dificuldade de vê-lo.

Em caso de vento forte, reduza a velocidade, pois dependendo da velocidade do vento, o veículo também perde a estabilidade.

Um modo fácil de ver a força do vento é observar como a vegetação ao redor está se movendo.

Em caso de sol intenso, principalmente ao amanhecer e ao final do dia, é recomendado o uso do quebra-sol ou de óculos de sol.

Nesses casos, devido ao ofuscamento provocado pela luminosidade, é aconselhado reduzir a velocidade, aumentar a atenção e se guiar por uma referência do lado direito da via.

Trânsito Intenso

Em caso de trânsito intenso, diminua a velocidade do veículo.

Evite tentar fazer ultrapassagens bruscas e lembre que é proibido trafegar pelo acostamento.

A buzina existe para o motorista sinalizar em caso de necessidade e não para fazer “pressão” em outros condutores.

Seja solidário com quem divide o espaço nas ruas com você, pois isso aumenta a segurança no trânsito.

Condições das Ruas e Estradas

Respeite a velocidade de cada via.

Reduza antes de entrar em curvas e faça-as suavemente.

Evite movimentos bruscos para não perder a estabilidade.

Em casos de estreitamentos da pista (pontes, obras, desmoronamentos, dentre outros), reduza a velocidade e a marcha.

Caso tenha apenas uma pista livre, aguarde seu momento para passar, alternando o fluxo com quem vem na direção oposta.

Não utilize o acostamento como via, exceto quando autorizado, pois ele existe para emergências.

Ao identificar que a pista é esburacada ou com depressões, reduza a velocidade.

Evite fazer manobras bruscas para desviar dos buracos, pois isso também pode causar acidentes.

É importante, ainda, que você não freie dentro dos buracos, pois isso diminui a estabilidade do veículo.

Estado Físico do Condutor

seguranca transito sono perigo
O sono é muito perigoso, pois deixa os motoristas menos atentos

Muita gente pode achar que o estado físico do condutor não interfere no modo de dirigir, mas isso é um engano.

Pessoas com sono ou que passaram por alguma discussão grave ficam menos atentas e mais sujeitas a cometer erros ao volante.

Nesses casos, é aconselhado que você não dirija.

Se precisar fazer o deslocamento, peça para alguém dirigir para você ou utilize outro meio de transporte no qual não precise ficar ao volante.

Nunca se esqueça de que é proibido dirigir sob influência de álcool ou qualquer outra substância psicoativa, conforme o artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro:

“Art. 165.  Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses. Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo, observado o disposto no § 4o do art. 270 da Lei no 9.503, de 23 de setembro de 1997 – do Código de Trânsito Brasileiro.

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses.”

Ou seja, se você beber, não dirija, pois isso certamente pode evitar acidentes.

Como Manter a Atenção

Para manter a atenção no trânsito, é sempre importante estar bem descansado e não ter passado por nenhuma situação grave.

Por isso, uma boa noite de sono é um ótimo remédio.

Além disso, é importante não manusear ou falar ao celular enquanto dirige, pois isso reduz sua atenção.

O Que Fazer em Condições Adversas?

Na maioria dos casos de condições adversas, o melhor a se fazer para manter a segurança no trânsito é ser cauteloso e redobrar a atenção.

Como você deve ter percebido em diversos casos, o mais aconselhado é reduzir a velocidade e manter sempre a marcha engatada, sem andar no ponto morto, pois isso reduz a estabilidade do veículo.

 

A Importância da Direção Defensiva

Direção defensiva, também conhecida como direção segura, é uma forma de conduzir o veículo que faz com que você seja capaz de antecipar situações de perigo, que em outros casos levam a acidentes.

Por Que Praticar?

O motivo para praticar a direção defensiva é o mais óbvio de todos: ficar seguro e manter familiares, amigos e as demais pessoas também seguras.

Comportamentos assim podem diminuir e muito o número de acidentes e mortes em decorrência do trânsito.

Como Funciona a Direção Defensiva

A base dela é observar tudo ao redor e calcular o que pode acontecer.

Dessa forma, o motorista toma as atitudes necessárias para evitar o perigo.

Por exemplo: se está chovendo, você sabe que o carro demora mais para frear, logo, é necessário reduzir a velocidade do veículo e manter uma distância maior do veículo que está à sua frente.

Ou seja, são ações simples, mas que salvam vidas.

 

Cinto de Segurança

seguranca transito cinto
Certifique-se de que o cinto não esteja torcido em qualquer parte!

O uso adequado do cinto de segurança diminui significativamente o risco de morte e aumenta a segurança no trânsito.

No Brasil, ele é obrigatório desde 1997 em todas as vias.

Essa determinação está no artigo 65 do Código de Trânsito Brasileiro, que regulamenta o uso do cinto.

Como Usar o Cinto

O cinto de três pontas deve passar uma parte por cima do ombro e a outra pela cintura, na parte baixa do abdômen. O mesmo vale para gestantes.

A fivela deve ser afixada na base até que se escute o barulho de que o engate está correto.

Não use o cinto torcido, nem recline demais o banco, pois ambos os casos reduzem a eficácia do cinto de segurança e podem causar lesões em caso de acidente.

Multa Por Falta de Cinto de Segurança

De acordo com o artigo 167 do CTB, o não uso do cinto de segurança pelo condutor ou passageiro configura infração grave, ou seja, multa de R$ 195,23 e cinco pontos na carteira de habilitação.

Além disso, conforme o artigo 168, se o passageiro sem cinto for uma criança, a infração é gravíssima, ou seja, multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH.

 

Segurança no Trânsito de Bebês e Crianças

Para aumentar a segurança no trânsito, o Código de Trânsito Brasileiro prevê, no artigo 64, que “as crianças com idade inferior a dez anos devem ser transportadas nos bancos traseiros”.

Para isso, existem equipamentos específicos para cada idade, conforme você verá a seguir.

Uso da Cadeirinha

O bebê conforto deve ser usado para transportar bebês de até um ano, sempre no banco traseiro e virados de costas.

Já a cadeirinha deve ser usada por crianças entre um e quatro anos, sempre no banco traseiro, virada de frente.

De quatro a sete anos e meio usa-se o assento de elevação, também no banco traseiro.

Uso do Cinto de Segurança em Crianças

Entre sete anos e meio e dez anos, usa-se apenas o cinto de segurança nas crianças, também no banco de trás.

Lembrando que crianças devem ser sempre transportadas no banco traseiro, com exceção de veículos que possuem apenas bancos dianteiros.

Se esse for o seu caso e seu veículo tiver sistema de air bag, desligue-o para não machucar a criança em uma possível colisão.

 

Segurança Nas Estradas

seguranca transito estradas velocidade ultrapassagem
Redobre a atenção com a velocidade e ao fazer ultrapassagens nas estradas

Para as estradas serem lugares mais seguros, é de vital importância que as pessoas se atenham a algumas questões, como respeitar o limite de velocidade, as sinalizações e fazerem apenas ultrapassagens seguras.

Vamos entender melhor?

Limites de Velocidade

O CTB prevê velocidades máximas conforme o fluxo de pedestres e ciclistas em cada via, ou seja, perto de escolas e hospitais, a velocidade permitida será sempre menor.

Além disso, o artigo 61 do CTB prevê o seguinte:

“Art. 61. A velocidade máxima permitida para a via será indicada por meio de sinalização, obedecidas suas características técnicas e as condições de trânsito.

§1º Onde não existir sinalização regulamentadora, a velocidade máxima será de:

I – nas vias urbanas:

a) oitenta quilômetros por hora, nas vias de trânsito rápido;

b) sessenta quilômetros por hora, nas vias arteriais;

c) quarenta quilômetros por hora, nas vias coletoras;

d) trinta quilômetros por hora, nas vias locais;

II – nas vias rurais:

a) nas rodovias de pista dupla:

  1. 110 km/h (cento e dez quilômetros por hora) para automóveis, camionetas e motocicletas;
  2. 90 km/h (noventa quilômetros por hora) para os demais veículos;

b) nas rodovias de pista simples:

  1. 100 km/h (cem quilômetros por hora) para automóveis, camionetas e motocicletas;
  2. 90 km/h (noventa quilômetros por hora) para os demais veículos;

c) nas estradas: 60 km/h (sessenta quilômetros por hora).

§2º O órgão ou entidade de trânsito ou rodoviário com circunscrição sobre a via poderá regulamentar, por meio de sinalização, velocidades superiores ou inferiores àquelas estabelecidas no parágrafo anterior.”

Veja que, para cada tipo de estrada, há regras específicas.

É por essa razão que o conhecimento das leis é também um compromisso de cada condutor.

Respeitando as Sinalizações

Estar atento às regras depende também de prestar atenção na sinalização da pista, o que pode se dar através de placas ou pinturas no próprio piso.

Existem as sinalizações que indicam quando um veículo deve parar, reduzir a velocidade, onde é possível estacionar ou não, pontos em que a ultrapassagem é permitida e etc.

Tudo isso contribui para uma maior segurança no trânsito.

Por exemplo, se você respeitar o sinal vermelho do semáforo e parar, estará contribuindo positivamente, pois estará evitando um acidente.

Se observar um aviso de passagem por área urbana e reduzir a velocidade, agirá da mesma forma.

Já ao ultrapassar na faixa contínua, produzirá uma situação de risco totalmente desnecessária, envolvendo a todos que passam pelo local naquele momento.

Como Fazer Ultrapassagens Seguras

Primeiramente, só ultrapasse onde é seguro e permitido.

Segundo, caso a sinalização indique que você pode fazer a ultrapassagem, ainda deve observar se a faixa do sentido de fluxo contrário está livre.

Se estiver, ultrapasse normalmente; caso não esteja, aguarde melhor oportunidade.

Vale a pena perder alguns míseros segundos esperando uma condição propícia para ultrapassar com segurança.

Se for ultrapassar em uma subida, aguarde a terceira pista.

Caso não haja, lembre que a potência exigida pelo seu veículo será maior e talvez precise de um tempo maior de resposta.

Não deixe de ligar a seta para a esquerda quando for ultrapassar.

Só retorne para a sua pista novamente quando o veículo que você está ultrapassando possa ser visto pelo retrovisor.

Ao retornar, ligue a seta para a direita.

 

Segurança no Trânsito para Motos

seguranca transito capacete moto
Não é só o condutor que deve usar o capacete ao andar de moto

Há muitas razões para propor soluções de segurança no trânsito para motos.

Além da vulnerabilidade do próprio piloto, as estatísticas mostram que o total de acidentes vem em ritmo crescente, triplicando em onze anos, inclusive.

comportamentos mais seguros e cuidados com acessórios em motos que não podem ficar de fora.

Uso e Qualidade dos Capacetes

É importante lembrar que o uso do capacete é obrigatório para o condutor e para o passageiro conforme o inciso I dos artigos 54 e 55 do CTB:

“Art. 54. Os condutores de motocicletas, motonetas e ciclomotores só poderão circular nas vias:

I – utilizando capacete de segurança, com viseira ou óculos protetores;

Art. 55. Os passageiros de motocicletas, motonetas e ciclomotores só poderão ser transportados:

I – utilizando capacete de segurança.”

Além disso, o capacete precisa ser verificado pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), que faz a aferição para saber se eles realmente resistem em caso de queda.

Caso você tenha caído e batido com o capacete, é necessário substituí-lo, pois eles são feitos apenas para um impacto, não sendo garantida a segurança em caso de outro acidente.

Além disso, é recomendado que você troque de capacete quando ultrapassar a validade dele ou quando o enchimento interno estiver muito gasto a ponto de o capacete não estar fixando na sua cabeça.

Roupas de Segurança para Motoqueiros

As roupas também são regulamentadas pelos mesmos artigos do CTB que acabamos de citar.

Veja só:

“Art. 54 – (…)

III – usando vestuário de proteção, de acordo com as especificações do CONTRAN.

Art. 55 – (…)

III – usando vestuário de proteção, de acordo com as especificações do CONTRAN.”

Apesar de o CTB não fixar que tipo de roupa é necessária, roupas de segurança são sempre um bom investimento, pois elas protegem seu corpo em caso de queda.

Existem várias opções no mercado, com os mais diversos valores. É o caso de dedicar um tempinho e fazer uma pesquisa até achar aquela que se encaixa melhor no seu orçamento.

Manobras Perigosas

Conforme o inciso III do artigo 244, é proibido empinar a moto:

“Art. 244. Conduzir motocicleta, motoneta e ciclomotor:

(…)

III – fazendo malabarismo ou equilibrando-se apenas em uma roda;

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa e suspensão do direito de dirigir;

Medida administrativa – Recolhimento do documento de habilitação;”

Ou seja, gera uma multa de R$ 293,47 e suspende na hora o direito de dirigir.

Nesse caso, o melhor jeito de prevenir é não empinando a moto.

Além disso, essa é uma conduta muito perigosa, pois coloca em risco não só o condutor, mas também as pessoas que estão em volta.

 

Acidentes de Trânsito

Em casos de acidentes de trânsito, é sempre bom você ter noção de primeiros socorros, além de saber o que deve ou não fazer em cada situação envolvendo vítima.

Primeiros Socorros

Em caso de acidente, a ideia dos primeiros socorros é proteger a vida do acidentado até a chegada de um médico.

Muitas vezes, o melhor a fazer é não tocar na vítima. Em outras, se não agir rápido, pode acabar contribuindo com a sua morte.

Como cada caso é um caso, não deixe de contatar as autoridades competentes, como SAMU e Bombeiros, para garantir o socorro adequado.

Mas como algumas dicas são sempre válidas, veja só o que recomenda a Polícia Militar do Paraná:

  • “Primeiramente, sinalize o local com o triângulo para evitar novos acidentes;

  • Chame um médico ou serviço especializado;

  • Se tiver, coloque luvas de borracha;

  • Não remova ninguém a não ser que veja que há risco de incêndio;

  • Se a pessoa estiver presa pelo cinto de segurança, corte-o;

  • Mantenha a calma, não faça comentários trágicos e inspire confiança;

  • Veja se a pessoa está respirando e se assegure que ela continue;

  • Se a pessoa estiver consciente, pergunte o que está sentindo e observe possíveis pontos de hemorragia;

  • Não dê líquidos para a pessoa e só toque nos ferimentos se necessitar estancar o sangramento;

  • Adote o procedimento adequado conforme o tipo de ferimento.”

Transporte de Vítimas

Antes de remover uma vítima, é preciso observar o estado dela: se não está com sangramento, alguma fratura ou em estado de choque.

A ideia é ajudar a pessoa e não piorar o quadro dela.

Não eleve a pessoa, a não ser que o corpo esteja apoiado e reto.

Proteja a cabeça da vítima sempre. Imobilize o pescoço.

Caso não tenha uma maca para transporte, você pode improvisar com uma tábua ou cobertores.

Antes de tudo, lembre-se de tentar acionar uma equipe médica.

Seguro DPVAT

Muitas pessoas não sabem, mas existe um seguro em caso de acidentes.

É o Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre (DPVAT).

Ele indeniza quem sofreu algum tipo de incidente no trânsito, seja motorista, passageiro, pedestre ou ciclista.

É possível solicitar em caso de morte, invalidez permanente e reembolso de despesas médicas e hospitalares.

A cobertura é de R$ 13,5 mil nos casos de morte, até R$ 13,5 mil nas ocorrências por invalidez permanente, variando conforme o grau de invalidez e de até R$ 2,7 mil em reembolso de despesas médicas e hospitalares.

O pagamento é feito em conta corrente ou poupança da vítima ou de seus beneficiários, em até 30 dias após o envio da documentação, que pode ser encaminhada até três anos após o acidente.

Lembrando que, para solicitar a indenização, é preciso que você tenha feito o B.O. e guarde todos os comprovantes.

Em 2015 o DPVAT pagou 42.500 indenizações por morte no país e 515.750 pessoas receberam amparo por invalidez.

 

Dicas de Trânsito Seguro Especiais Para Gestantes

seguranca transito gravidas cinto
O cinto de segurança é ainda mais essencial para mulheres grávidas!

Quando se trata de gestantes, os cuidados sempre aumentam.

Para maior segurança no trânsito, mantenha a atenção, não falando ou manuseando celular e sempre em uma velocidade compatível com a via.

Cinto de Segurança

Algumas pessoas perguntam se a gestante deve utilizar cinto de segurança e se isso não prejudica o feto em caso de acidente.

Na verdade, a gestante deve utilizar o cinto, sim. E o melhor: se usado corretamente, o cinto pode salvar o feto.

Mas então qual o jeito certo de usar o cinto em uma gestante?

Assim como nas outras pessoas, deve-se passar uma parte por cima do ombro e a outro pela cintura, parte baixa do abdômen, assim não pressionando a barriga.

Lembre sempre de verificar se o cinto está corretamente fechado e não torcido.

Gestantes Podem Dirigir Motos?

Não existe nenhum estudo que diga que gestantes não podem dirigir moto, entretanto, o risco é muito grande, pois qualquer queda pode ser fatal para o feto.

Além disso, no primeiro trimestre, pode ser mais tranquilo, pois a barriga está menor.

A partir do segundo, já começa a complicar, pois a barriga aumenta, assim como o desequilíbrio gerado por ela e as dores nas costas decorrentes de um processo normal.

Então, é aconselhado que, a partir do quarto mês de gestação, se evite o uso da moto e da bicicleta.

 

Como Respeitar a Velocidade Máxima

É sempre importante respeitar os limite de velocidade.

A primeira medida é não fazer “rachas”, que inclusive são proibidos pelo Código de Trânsito Brasileiro.

Também observe sempre as placas e mantenha a velocidade condizente com a via.

Em caso de não haver sinalização, siga o que diz o artigo 61 do CTB, conforme colocamos para você anteriormente.

Respeitar a velocidade máxima da via não tem segredos e depende muito mais da consciência do condutor do que de qualquer outro fator.

 

Segurança no Trânsito – Dicas Práticas

Agora que estamos nos aproximando do fim deste superguia sobre segurança no trânsito, vamos apresentar algumas dicas práticas que você precisa observar no seu dia a dia.

Este é um resumo de tudo o que aprendeu até aqui:

  • Respeite o limite de velocidade;

  • Fique sempre atento às sinalizações;

  • Não utilize álcool ou substâncias psicoativas se for dirigir;

  • Quando estiver com sono, não dirija;

  • Só ultrapasse onde for permitido e se for seguro;

  • Use sempre o cinto de segurança;

  • Transporte crianças apenas no banco traseiro e com as devidas adequações;

  • Respeite sempre o próximo, pois isso evita brigas desnecessárias no trânsito.

 

Conclusão

seguranca transito agora
Está preparado para ensinar sobre direção segura a seus amigos e parentes?

Neste artigo, você teve acesso a um guia mais do que completo de segurança no trânsito.

Aprendeu o que fazer em caso de acidentes e também como evitá-los.

Viu o que é direção defensiva e quais são seus benefícios.

Ficou sabendo também a forma correta do uso do cinto de segurança, inclusive por gestantes, e a maneira certa de transportar crianças.

Agora, você está preparado para ser um motorista mais consciente, que gera uma maior segurança no trânsito e que não recebe multas por descumprir leis.

Lembre sempre de fazer a sua parte, mesmo que outras pessoas não a façam.

Não se espelhe no mau comportamento delas. Ao contrário, aposte na ideia de que você pode inspirar atitudes positivas para um trânsito mais seguro.

E, se ao longo da sua jornada como condutor se sentir prejudicado, conte com o Doutor Multas e sua equipe de especialistas.

Entre em contato, pois será um prazer poder ajudá-lo.

Gostou do artigo? Tem alguma dúvida sobre o assunto? Deixe sua opinião nos comentários!

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.