9 Dicas Para Comparar Carros da Melhor Maneira

comparar carros 9 dicas melhor maneira

Se você está pensando em trocar de automóvel, o que acha de comparar carros para escolher o melhor?

Essa é, com certeza, uma decisão inteligente e racional.

Aliás, é importante saber que o melhor nesse caso se relaciona sempre com o modelo que melhor atende suas necessidades.

O problema é que automóveis são um assunto que desperta paixão do brasileiro.

E paixão raramente combina com racionalidade.

Foi multado? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Mas para não se deixar levar pelas aparências, uma comparação de carros é boa pedida.

Não sabe como fazer?

Comparar carros novos e usados não tem mistério.

Inclusive, você pode recorrer a algum site de comparação de carros para isso.

Mas continue conosco, pois este artigo está mais do que completo para apresentar tudo sobre o assunto.

É um verdadeiro guia sobre comparativo de carros.

Vamos apresentar a partir de agora dicas para fazer isso de um modo fácil e prático.

Você vai aprender truques para acertar ao comparar carros e fazer o melhor negócio.

Como bônus, também vai conferir recomendações para evitar ciladas na hora da transferência do veículo usado para o seu nome.

É esse tipo de informação que estava procurando?

Então, aproveite a leitura e desfrute de tudo aquilo que precisa saber sobre como comparar automoveis antes da compra.

 

Como Comparar Carros – 9 Dicas

comparar carros dicas
Preparamos 9 dicas para ajudar você a realizar uma comparação de carros

O que o carro que você precisa deve ter?

Essa pergunta, que é chave antes de bater o martelo e fechar negócio, merece uma rápida reflexão.

Afinal, o ideal nessa hora é buscar o modelo que você precisa e não necessariamente aquele que deseja.

Qual a diferença?

Carros costumam conquistar seus donos pela aparência, principalmente, mas também pelo conforto e opcionais.

Todos gostamos de luxo, claro, só que ser racional nessa hora exige ter foco nas suas necessidades.

Você talvez deseje uma Ferrari, mas um carro com ar condicionado, direção hidráulica e um porta-malas grande já atenda ao que precisa.

Um comparativo, portanto, deve levar em conta modelos que entregam as mesmas características.

Não dá para comparar carros tão diferentes, como um SUV com automóveis populares e até mesmo um sedan médio.

Ao menos não em uma análise completa, que leva em conta segurança, consumo, preço e muito mais.

Mas fique tranquilo.

Comparar carros não precisa ser uma tarefa complicada.

Tanto é assim que, neste tópico, você vai ter contato com dicas e truques que vão facilitar o seu trabalho.

Vamos nessa?

1. Comece pelo preço

Apesar de isso simplificar muito a comparação, é inevitável iniciar pelo preço dos modelos disponíveis.

Ou, melhor dizendo, restringindo a busca de acordo com a sua capacidade financeira.

O melhor carro para comprar é aquele que você pode pagar.

Simples assim.

Se for financiar, lembre da dica dada por 10 em 10 educadores financeiros: não comprometa mais de 30% da sua renda com a parcela.

2. Considere os demais gastos

Há pelo menos duas outras despesas que estão diretamente relacionadas ao preço do carro escolhido.

A primeira delas é o IPVA, o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores.

Seu cálculo leva em conta o valor médio do automóvel em questão.

Logo, quanto mais caro ele for, mais alto será o gasto com o imposto.

A segunda se refere ao seguro do veículo.

Seu preço é um dos fatores que eleva para cima ou para baixo o tamanho da despesa.

Então, de que vale comparar carros com valores tão altos que vão resultar em um gasto futuro capaz de comprometer seu orçamento?

3. Leve em conta a necessidade (e a facilidade) de manutenção

O desgaste de peças automotivas tem origens diversas.

O próprio modo de condução pode acelerar esse processo.

Aqui, vale repetir a exigência de buscar um carro que se adapte à sua necessidade.

Se você transita por ruas esburacadas e sem pavimento com frequência, precisará de manutenção mais constante se escolher um carro mais frágil, não adequado a esse perfil de via.

Recorra sua multa de trânsito

Baixe o PDF grátis
Esse é um lado da história.

O outro aponta para a facilidade com a qual você encontra no mercado peças de reposição para o veículo.

Se, ao comparar carros, você ficar na dúvida entre um modelo nacional e um importado, é recomendável que opte pelo primeiro.

Afinal, as peças do segundo podem não estar disponíveis no Brasil.

4. O consumo é importante?

Exceto se dinheiro não for problema para você, um carro econômico certamente será uma necessidade.

Imagine cuidar de todos os outros detalhes ao comparar carros e desconsiderar que está analisando um modelo que faz 13 quilômetros por litro na cidade e outro que faz apenas 6km/l.

Isso significa que, no que diz respeito ao consumo, o desempenho de um é inferior à metade da performance do outro.

São, portanto, automóveis incomparáveis por esse ponto de vista.

Quer uma dica?

O Inmetro, que é o Instituto Nacional de Metrologia, desenvolve um Programa de Etiquetagem Veicular.

Ele é responsável por classificar os automóveis novos conforme a sua eficiência energética.

Funciona de forma idêntica ao que acontece com os eletrodomésticos.

Os mais econômicos recebem a etiqueta A.

Ao comprar um carro zero quilômetro, essa etiqueta está disponível.

Já ao adquirir um usado, pesquise avaliações em sites especializados e em fóruns, nos quais proprietários dão a sua opinião.

5. Precisa de espaço?

comparar carros precisa de espaco
Espaço interno é sinônimo de conforto, mas também pode combinar com necessidade

Se você tem uma família numerosa (ou planeja ter), precisa considerar esse aspecto ao comparar carros.

No mínimo, precisa de um modelo com um porta-malas grande.

Vale cogitar outros com rack de teto (de fábrica ou já instalado).

E o espaço interno também não pode ser negligenciado.

Ou a sogra vai parar no bagageiro.

6. Vai um motor potente aí?

Não é verdade que a potência é inimiga do consumo.

Ao comparar carros, você pode achar no mercado modelos de motor mais forte que um 1.0, mas que gastam menos combustível.

Mas isso não significa que deva desprezar o mais básico.

Só não esqueça de levar em conta qual será a exigência sobre o veículo.

Quem mora em cidades com várias ladeiras raramente não pode abdicar de um motor mais forte.

O mesmo vale para quem gosta de pegar a estrada e viajar.

Carros bons para essa finalidade são aqueles que respondem rápido ao pisar no pedal do acelerador.

Isso pode fazer uma diferença brutal em uma ultrapassagem, por exemplo.

7. Novo, usado ou seminovo?

Pode parecer que essa questão se resume ao preço, mas não.

De fato, o custo costuma exercer papel decisivo na escolha entre novo, usado ou seminovo.

Mas se fosse o único aspecto a avaliar, você ficaria com o modelo mais antigo, que provavelmente sai mais em conta.

Muita gente só compra carros zero por julgar que não gera manutenção.

Mas será que o modelo novo oferece tudo o que você precisa?

Recorra sua multa de trânsito

Baixe o PDF grátis
Um seminovo, pelo mesmo preço, pode oferecer mais opcionais importantes.

O mesmo vale para um usado.

Só é preciso levar em conta sua quilometragem e estado geral de conservação.

Se o dono realizava revisões periódicas em dia, tem aí um bom sinal para investir na compra.

Importante: seminovo é o carro com até dois anos de fabricação e de único dono.

8. Teste o seu perfil

Com esta dica, resumimos boa parte do que falamos até aqui.

Ao falarmos sobre a exigência de buscar um automóvel que atenda suas necessidades, queremos reforçar que de nada adianta investir em um carro que não ofereça as soluções das quais precisa.

Quer saber exatamente qual é a sua necessidade?

Coloque tudo no papel.

Outra opção é fazer testes que encontra na internet.

Este aqui, por exemplo, está muito interessante.

Vale o alerta do seu autor, Sergio Quintanilha: a compra precisa ser racional.

“Do contrário, poderá agir por impulso e fatalmente terá mais prazer ao olhar para seu carro do que na própria utilização dele”, destaca ele.

9. Use aplicativos

comparar carros use aplicativos
O uso de aplicativos de vendas de carros e comparações entre veículos está cada vez mais comum

Na hora de comparar carros, a tecnologia dá uma mãozinha importante.

Existem aplicativos que facilitam da pesquisa de preços à aquisição, filtrando resultados conforme suas preferências.

E até mesmo para identificar qual o veículo ideal para o seu perfil tem como recorrer ao celular.

Um bom exemplo é o app Qual Auto Comprar, criado e distribuído pela Revista AutoEsporte.

Para usar, basta responder algumas questões, informar suas preferências e o sistema, automaticamente, apresenta sugestões.

Você pode observar os modelos recomendados e comparar o que cada um oferece antes de partir para a compra.

 

Comparando Carros Usados

comparar carros usados
O que apresentamos até aqui são dicas gerais para você comparar carros

Conforme o modelo em questão, há ainda algumas recomendações específicas.

Isso vale, por exemplo, para carros usados e para automóveis zero quilômetro.

Vamos começar pelos usados?

Fora de linha x em produção

Algo importante a levar em conta é se o modelo saiu de linha ou ainda está em produção.

Não é um fator impeditivo à compra, mas se ele não é mais fabricado, a tendência é que seja mais difícil achar peças de reposição.

Além disso, sua desvalorização costuma ser maior, em especial no curto prazo.

Olho na lataria

Também tenha atenção redobrada às condições da lataria.

Ao comparar carros de cores diferentes, cuidado para não se deixar enganar por imperfeições escondidas por chuva, neblina ou até mesmo sol muito forte – principalmente em veículos pretos.

Cores berrantes x clássicas

Por falar em cores, esse é um item imprescindível no comparativo.

Na dúvida entre um tom clássico e outro da moda, fique com o primeiro.

Lembre sempre que aquilo que faz sucesso hoje pode ser detestado amanhã.

Para revender, será um problema.

Se for de prata, preto ou branco, são poucas as chances de errar.

Desgaste interno

Não esqueça de verificar o desgaste de itens internos, como bancos, pedais, maçanetas, aro do volante e alavanca de câmbio.

Embora sejam detalhes mais relacionados à aparência do que ao desempenho, são importantes para fins comparativos.

Revisões periódicas

Peça ao atual proprietário para checar datas de revisões e de trocas de óleo.

Se ele não tem um controle sobre isso, talvez não seja um bom carro para você.

Pneus novos x seminovos x carecas

E os pneus, como estão?

São um item de extrema necessidade do ponto de vista da segurança.

Isso sem falar que pneu careca dá multa.

Histórico de multas

Outro aspecto que serve para comparar carros, mas que muita gente deixa passar batido, diz respeito ao histórico de infrações do veículo.

Não significa apenas consultar se há multas pendentes.

É importante considerar que, se o automóvel teve muitas infrações registradas, pode ser um sinal de desleixo na sua condução.

Com ou sem garantia

Especialmente se o veículo escolhido for seminovo, é interessante escolher um modelo que mantenha a garantia de fábrica.

Hoje, várias montadoras oferecem carros com até seis anos de garantia.

Para isso, exigem que as revisões sejam feitas em concessionárias autorizadas.

Pode ser uma forma de economizar futuramente.

Recorra sua multa de trânsito

Baixe o PDF grátis

Nacional x importado

Já falamos sobre isso, mas vale repetir: carros importados costumam oferecer maior dificuldade para encontrar peças de reposição.

Por vezes, isso costuma se refletir também no preço do seguro.

Europeus x americanos x asiáticos

Há carros para todos os gostos.

Não é surpresa se deparar com marcas até então desconhecidas anunciando modelos completos por um valor mais em conta.

Especialmente com relação a veículos fabricados na China, essa é uma situação já corriqueira.

Não significa que necessariamente são más escolhas.

Mas ao comparar carros, talvez seja interessante escolher montadoras mais conhecidas e que já atuam há mais tempo no mercado nacional, inclusive fisicamente.

Modificados x originais

Comprar um carro modificado pode ser atrativo se a personalização realizada nele combina com seu estilo.

Mas saiba que, por isso, tende a pagar um valor mais alto do que o estabelecido para o modelo na tabela Fipe.

Além disso, é necessário confirmar se o veículo passou pelo processo de regularização junto ao Detran, o Departamento Estadual de Trânsito.

Sem isso, rodar com ele vai resultar em multa.

 

Comparando Carros Zero KM

comparar carros zero km
Cores, nacionalidade e modelo são alguns dos itens a serem comparados

Antes de darmos mais dicas sobre como comparar carros novos, vale retomar sugestões que acabamos de apresentar, relativas aos modelos usados, mas que casam perfeitamente com um zero quilômetro.

Quer ver só?

  • Cores berrantes x clássicas: cores do ano, como o nome indica, fazem sucesso agora. Não há garantia sobre isso no futuro.

  • Nacional x importado: preço, peças, manutenção, impostos – leve tudo em consideração no comparativo.

  • Europeus x americanos x asiáticos: o histórico da montadora conta mais do que sua origem. Vale consultar a opinião de proprietários.

Além dessas três dicas, temos mais recomendações para você.

A primeira delas diz respeito ao test drive.

Se guiar o carro antes de comprar é uma oferta da concessionária, por que recusar?

Dirija diferentes modelos que lhe agradam antes de bater o martelo.

A segunda se refere aos opcionais que acompanham o veículo (e aos que ficaram de fora).

Conforme você conhece suas necessidades, saberá avaliar o que o carro precisa ter – e o que não pode faltar.

A terceira dica, mas não menos importante, é estar atento ao mercado.

Se um determinado modelo vende mais do que outro, deve haver uma razão para isso, concorda?

Especialmente se os números de vendas forem muito diferentes entre os carros comparados, pode estar aí um sinal claro de qual deve ser a sua escolha.

Não é errado ir de acordo com a maré.

Do mesmo modo, é válido acessar listas na internet atualizadas com os carros que mais rápido se desvalorizam (e os que menos perdem valor de mercado).

Ainda que não esteja comprando para revender, a necessidade pode surgir.

E se isso acontecer, é bom que tenha considerado esse detalhe ao comparar carros.

Ah, não esqueça de se informar sobre os valores médios da revisões periódicas.

Talvez agora pareça algo insignificante, mas os gastos gerados posteriormente à compra podem tornar o barato facilmente mais caro.

 

Sites Para Fazer Comparativo de Carros

comparar carros sites para fazer comparativos
Separamos algumas dicas de sites para a realização das comparações

Uma das grandes vantagens de viver em uma era tecnológica é ter à mão o acesso a informações em qualidade e quantidade numa velocidade até pouco tempo impensável.

Na internet, você encontra diversos sites que ajudam na tarefa de comparar carros.

Vamos conhecer alguns deles?

A primeira dica é o site da Revista Quatro Rodas e suas reportagens específicas sobre comparativos.

Com a análise de especialistas, prós e contras de cada modelo são levantados e comentados.

Nesta matéria, por exemplo, a revista compara o Novo Polo 1.0 TSI com o Fiat Argo 1.8 e o Hyundai HB20 1.6

Outro canal interessante é o site do Cesvi, Centro de Experimentação e Segurança Viária.

Basta informar os dados da montadora, categoria, veículo e versão para dar início à comparação.

O mesmo sistema está disponível em outros sites.

Confira mais opções:

 

Truques Para Comprar o Melhor Carro

comparar carros truques comprar melhor carro
Precisa de mais dicas para comprar o melhor carro?

Dê só uma olhada nas recomendações que selecionamos abaixo.

São truques que podem realmente ajudar você a fechar o melhor negócio possível.

É a chance de ter em casa o carro que tanto precisa pelo preço que pode pagar.

1. Investigue o histórico do carro

Há sites que fazem uma pesquisa completa, verificando multas, proprietários e até registro de sinistros.

O serviço é pago, mas vale a pena para confirmar que o veículo escolhido é de primeira.

2. Escolha uma boa revenda

Se for comprar carro em uma revenda, pesquise a idoneidade do negócio.

O que falam sobre ela nas redes sociais?

O que pensam seus clientes?

3. Recorra a um mecânico

Especialmente se o carro for usado, não deixe de pedir a ajuda de um mecânico de confiança.

Ele pode identificar com facilidade se o carro foi batido e se está com a mecânica em dia ou não.

4. Dirija o carro

Não importa se o carro é zero ou usado.

É uma verdadeira cilada fechar negócio sem rodar nele.

Descobrir que não se adaptou depois de pagar é tarde demais.

Recorra sua multa de trânsito

Baixe o PDF grátis
 

5. Faça as vistorias necessárias

O carro pode parecer ideal, mas, na hora de transferir, você descobrir que a documentação é falsa e o veículo clonado.

É mais comum do que imagina.

Para fugir desse prejuízo, leve o carro para uma vistoria preventiva no Detran.

É um custo pequeno que pode salvar suas economias.

6. Saiba barganhar

Esta é outra dica que vale para carros novos e usados.

Não se trata de depreciar o bem, mas de tentar fazer o melhor negócio possível.

Na revenda, tente o IPVA e o emplacamento gratuitos.

Quem sabe a taxa de transferência?

Toda forma de economia é válida.

 

Cuidado Com a Transferência Ao Comprar Carro Usado

comparar carros cuidado com a transferencia usado
A transferência é um dos passos mais importantes na compra de um carro usado

Você se dedicou a comparar carros, escolheu um modelo usado e agora chegou a hora de fechar o negócio e realizar a transferência.

Muito cuidado!

Especialmente nessa situação, é preciso ter atenção redobrada para não cair em armadilhas.

Lembre-se do truque de número 5, que acabamos de citar.

Infelizmente, há quadrilhas especializadas em roubar e clonar veículos.

Se você não tiver cuidado, pode ser mais uma vítima.

O principal é checar se o veículo tem débitos ou restrições, que podem ser relativas tanto a multas quanto a pendências com o IPVA e licenciamento.

Isso precisa estar em dia para transferir.

Caso o veículo esteja alienado (sem dar baixa do financiamento), esse não é um fator impeditivo e pode ser resolvido automaticamente na transferência.

A vistoria preventiva do Detran, sim, deve ser realizada para evitar dores de cabeça grandes, como a do veículo clonado.

Além disso, só faça o pagamento depois que comprador e vendedor preencherem e assinarem em cartório o CRV, que é o Certificado de Registro do Veículo.

Depois, compareça a uma unidade do Detran com o documento em mãos e comprovante de residência para gerar a guia de transferência, quitá-la e completar o processo.

Com tudo certo e o carro revisado, é só aproveitar e curtir a sua nova aquisição.

 

Conclusão

comparar carros conclusao
Faça suas comparações e realize a melhor compra possível!

A tarefa de trocar de carro ou mesmo comprar o primeiro veículo não pode ser realizada com descuido.

Como você viu neste artigo, há uma série de precauções a adotar para garantir um bom negócio.

E isso vale para automóveis novos e usados.

Por isso, a prática de comparar carros é importante para começar a sua busca.

Ao identificar o modelo que melhor atende suas necessidades, você dá o primeiro passo para uma aquisição racional.

Restou alguma dúvida? Entre em contato conosco.

Tem mais alguma dica? Deixe seu comentário abaixo.

E não esqueça de compartilhar o conteúdo com seus amigos e familiares para que mais pessoas possam acertar na compra de um veículo.

Recorra sua multa de trânsito

Baixe o PDF grátis
 

9 Dicas Para Comparar Carros da Melhor Maneira
Esse texto te ajudou?