Como Funciona o Motor de um Carro? 7 Dicas Para Aumentar Sua Vida Útil

motor de carro dicas durabilidade economia
Motor de carro: 7 dicas para aumentar a durabilidade

Você sabe como funciona o motor de um carro?

Se a resposta for negativa, está na hora de você conhecer esse item tão importante para o funcionamento do veículo.

Afinal, para quem é dono de um automóvel e o utiliza com frequência, é fundamental saber o que fazer diante de eventuais problemas.

A vida útil do motor automotivo está totalmente relacionada à forma como o seu veículo é utilizado e aos cuidados que você tem ou não em relação ao seu uso.

Para que você conheça tudo sobre um motor à combustão, precisará ler este artigo até o final.

Aqui, falarei sobre as peças principais que compõem o motor e suas funções, explicando como elas influenciam no desempenho do veículo.

Não deixe de conferir as 7 dicas que separei para você aprender a aumentar a durabilidade do motor do carro.

Assim, você evita o risco de ficar empenhado, e ainda dirige em segurança, que é o mais importante.

Ficou interessado no assunto? Então, siga a leitura e fique bem informado!

 

Motor de Carro: Como Funciona

motor de carro como funciona
Você sabe como funciona um motor de carro? Pode ser bem mais simples do que você imagina

Para quem tem aversão à mecânica, pode até parecer que o funcionamento de um motor de carro é algo de outro mundo.

Você olha para aquele emaranhado de peças, engrenagens, componentes e fios e fica até zonzo.

Mas é tudo mais simples do que parece.

A principal função do motor é transformar o seu combustível (seja ele gasolina, etanol, diesel ou gás natural) em energia capaz de movimentar as rodas e, por consequência, todo o veículo.

Ou seja, o veículo depende da queima de combustível e de oxigênio para funcionar.

Mas como isso acontece?

É isso o que você saberá a seguir.

Como o motor trabalha dentro do veículo

Entenda os processos que levam à combustão

Em primeiro lugar, algo importante a ser mencionado é que todos os motores à combustão seguem o mesmo padrão de funcionamento, tanto os que integram veículos simples quanto veículos de luxo.

A diferença entre eles está na quantidade de cilindros, pistões e, consequentemente, no desempenho de cada um.

O primeiro processo acontece quando a chave de ignição do veículo é acionada. Nesse momento, o combustível contido no tanque é liberado para dentro de uma câmara, chamada de cilindro.

Nela, a vela dá início a uma pequena fagulha, que faz o combustível entrar em combustão, queimando o ar.

Normalmente, os carros de passeio têm quatro ou seis cilindros.

Existem também modelos esportivos, como o V8, que possuem oito cilindros em forma de V.

Mas o formato do cilindro muda o desempenho?

Nesse caso, não. Essa configuração é mais por uma questão de agrupamento dos cilindros para que todos caibam na carroceria.

Além disso, normalmente esse tipo de cilindro é utilizado em veículos pesados e/ou de grande porte.

E se você está se perguntando por que os automóveis precisam de mais cilindradas do que as motocicletas, saiba que é justamente pelo seu peso elevado em relação ao veículo de duas rodas.

Ele depende de uma potência muito maior para rodar, pois pesa mais de uma tonelada.

Então, quando essa queima ocorre, a pressão gerada faz com que os pistões se movimentem, girando um eixo chamado virabrequim.

Calma, não se assuste com os nomes, pois, mais adiante, explicarei peça por peça do motor de carro.

O virabrequim é quem leva a energia até o sistema de transmissão, que, por sua vez, a distribui para as rodas do veículo.

O resultado, obviamente, você já deve imaginar: o carro se movimenta.

Cada peça tem o seu papel

Está curioso para saber quais as funcionalidades das demais peças que compõem a carroceria do carro?

É simples: elas trabalham para que o motor não pare de funcionar.

Por exemplo, a bateria gera a corrente elétrica que faz o combustível explodir por meio da faísca gerada pela vela.

A corrente liberada pela bateria é ampliada pela bobina e distribuída entre as velas pelo distribuidor.

Por fim, não dá para esquecer do sistema de arrefecimento do motor, responsável por manter o veículo em uma temperatura ideal de funcionamento – normalmente 90°.

Nesse sistema, trabalham:

  • o filtro de óleo – serve para impedir que impurezas cheguem até o motor e o danifiquem;
  • o filtro de ar – faz o mesmo que o de óleo, só que com o ar que o carro joga nos pistões;
  • o radiador, que utiliza a água do reservatório para manter o motor resfriado.

Nos modelos mais novos, não é utilizada água, mas um líquido de arrefecimento, uma mistura de água e aditivo.

Como ocorre a explosão do combustível no motor

motor de carro como ocorre explosao combustivel
Você sabe como se dá a explosão do combustível?

O processo é composto, basicamente, por três etapas.

  1. A válvula de admissão, quando aberta, suga ar para dentro do motor, para misturá-lo ao combustível.
  2. O pistão se movimenta para cima e comprime a mistura ar-combustível.
  3. A vela recebe eletricidade gerada pela bateria e dá origem a uma faísca, que causa a explosão da mistura de ar e combustível.

Simples, não? Essa explosão gera um gás quente que se expande, fazendo o pistão se mexer.

Se você olhar seu painel, verá que nele há o marcador de rotações por minuto (rpm) do motor.

Em carros de passeio, as rotações costumam chegar até 6.000 rpm.

Ou seja, esse processo pode ocorrer seis mil vezes, em apenas um minuto, no seu carro, o equivalente a 100 vezes por segundo.

Por isso, a manutenção do motor é tão importante.

Nesse sentido, também é importante conhecer os diferentes tipos de motores existentes.

Na seção seguinte, falarei sobre o assunto.

 

Tipos de Motores de Carros

motor de carro tipos
Conheça os mais variados tipos de motores de carro presentes no mercado

Os motores podem ser definidos de acordo com a quantidade de cilindradas que possuem ou pelo seu desempenho.

Você pode ter um carro com um motor 1.0, 1.4 ou 2.0, um motor à combustão, um motor elétrico, um motor híbrido etc.

Em carros, o motor mais comum é o que funciona à combustão, utilizando principalmente combustíveis fósseis ou derivados de plantas, como o etanol e o biodiesel.

Também há o motor elétrico, que tem seu funcionamento alterado para usar apenas a energia – não sendo necessária a combustão.

Esse motor, pode-se dizer, menos poluente e mais econômico, no entanto, necessita de muitas horas para carregar sua bateria.

A bateria fornece energia por cerca de 150 quilômetros, o que pode ser um problema caso você queira percorrer distâncias maiores, como viajar, por exemplo.

Uma opção nesse caso são os carros com motor híbrido, ou seja, que usam tanto a tecnologia de combustão quanto a elétrica.

Desse modo, eles se tornam mais econômicos, menos poluentes e permitem uma autonomia maior por parte do motorista.

Potência dos motores

motor de carro potencia
A potência do carro está diretamente relacionada às cilindradas do motor

Quanto à potência, o mais comum é o motor 1.0, de mil cilindradas.

Veja que, para saber as cilindradas de um motor, basta multiplicar sua potência por mil. Um motor de carro 1.4, por exemplo, tem 1.400 cilindradas.

Os motores 1.0 são mais comuns, devido ao valor de compra e à economia de combustível.

No entanto, sua potência é menor. Ou seja, não é o tipo de carro ideal para quem quer andar um pouco mais rápido, costuma fazer ultrapassagens ou mora em região da Serra, casos em que o veículo exige mais desempenho.

Lembrando que, quando você liga o ar condicionado, perde cerca de 30% da potência do motor.

Um veículo com motor 1.0, ao subir uma serra com o ar condicionado ligado, terá certa dificuldade para finalizar o trajeto. Por isso, ele é mais indicado para quem deseja fazer curtos trajetos com o veículo, em áreas urbanas.

Já o motor de carro 1.4, além de ser econômico, é, ainda, um pouco mais potente. Com ele, o ar condicionado pode ser utilizado tranquilamente, sem o risco de comprometimento da velocidade.

O motor 1.6, por sua vez, é consideravelmente mais potente, permitindo que o condutor faça ultrapassagens mais ágeis e menos trocas de marchas.

Apesar de ter um consumo de combustível maior que os anteriores, para quem deseja um carro com boa perfomance, pode compensar investir em um motor 1.6.

O motor 1.8 é mais comum em veículos de médio porte e em modelos esportivos, cujo peso é maior. É recomendado para quem faz viagens longas e enche o porta-malas de bagagens.

Portanto, não é exatamente o modelo ideal para quem precisa de um carro somente para deslocamentos diários dentro da cidade.

Por fim, o motor 2.0 e os que o sucedem são os mais potentes do mercado, pois garantem um alto desempenho, mesmo com o ar condicionado ligado, com o porta-malas cheio e em subidas íngremes.

O lado negativo é que, como são motores feitos para garantir potência e atingir velocidade, consomem mais combustível.

E ainda há o motor turbo, sobre o qual falarei brevemente a seguir.

Motor turbo

Antigamente, o motor turbo consumia muito combustível.

Isso acontecia porque, há alguns anos, o motor turbo representava muita potência, uma vez que era quase exclusivamente utilizado em automóveis esportivos.

Sua resposta era extremamente rápida, devido ao tamanho das turbinas, as quais permitiam que o veículo entregasse altos níveis de força.

Por outro lado, toda essa capacidade não era positiva em termos de consumo de combustível.

Atualmente, com o avanço da tecnologia, muitas vezes, o motor turbinado é mais econômico do que um motor comum.

Para você ter uma ideia, um motor 1.0 turbo tem uma potência semelhante à de um motor de carro 1.6 comum.

Por esse motivo, tudo indica que, cada vez mais, os carros tendem a ser equipados com esse tipo de motor.

 

Principais Partes do Motor de um Carro

motor de carro principais partes
Conheça quais as principais partes do motor de um carro

Algumas peças do motor de carro você já conheceu quando falei sobre o seu funcionamento.

Então, falarei agora sobre seus componentes principais, que são:

  • vela de ignição;
  • válvulas;
  • pistão;
  • anéis do pistão;
  • biela;
  • virabrequim;
  • cárter.

A vela, como eu disse, é responsável por formar a centelha que gera a queima da mistura de ar e combustível.

Uma vela umedecida não passa a energia no momento adequado e faz o carro falhar. Por isso, é importante tomar cuidado para não abastecer o veículo com combustível adulterado.

As válvulas de admissão e escape são responsáveis pela entrada e saída do ar e do combustível no cilindro.

O pistão é uma peça de metal, que se move para cima e para baixo, conforme ocorrem as combustões. Ele fica no interior do cilindro.

Os anéis do pistão são responsáveis pela vedação. Ou seja, eles impedem que a mistura ar/combustível, durante a queima, escape para o cárter. Eles também mantêm o óleo no cárter, impedindo que seja queimado junto com a combustão.

A biela é a haste que liga o pistão ao eixo e se mexe junto com ele.

O virabrequim torna possível o movimento das rodas do veículo.

O cárter envolve o virabrequim, e contém uma certa quantidade de óleo que fica acumulada no seu fundo.

Pronto! Agora você domina os principais aspectos referentes ao motor do seu veículo.

O próximo passo é conhecer dicas que contribuam para a sua vida útil.

 

7 Dicas Para Aumentar a Durabilidade do Motor do Seu Carro

Veja agora quais são os cuidados fundamentais de prevenção com o motor do seu carro.

1. Troque o óleo

motor de carro troque o oleo
A troca regular do óleo utilizado em seu carro auxiliar na maior durabilidade do motor

O óleo é responsável pela adequada lubrificação do motor, o que o impede de superaquecer.

Se o nível de óleo fica muito baixo, as peças do motor do carro entram em atrito, fazendo-o aquecer demais.

Por isso, troque o óleo conforme as especificações contidas no manual do proprietário e o tipo de óleo utilizado (mineral, semissintético, sintético).

2. Use o óleo certo

Existem diversos tipos de óleo no mercado. Se você usar o produto errado, vai prejudicar a vida útil do seu motor.

Por isso, verifique, no manual do proprietário, qual o tipo de óleo que deverá ser utilizado no seu veículo.

3. Tenha cuidado para não exagerar na colocação do óleo

Muitas vezes, verificamos o nível de óleo com o carro ainda quente.

É um erro que cometemos, pois, como o óleo ainda está circulando, temos a impressão de que ele está abaixo do nível e acabamos colocando mais que o necessário. Ao fazer isso, você prejudica o funcionamento do motor.

Tome cuidado ao abastecer, se o frentista sugerir completar o óleo. Nessa situação, é melhor procurar um mecânico de confiança.

4. Lembre de verificar o óleo e a água

motor de carro verifique a agua
A verificação do nível da água do seu veículo deve ser feita sempre com o carro frio

É indispensável verificar os níveis de óleo e de água para garantir o funcionamento correto do motor de carro.

Importante: faça isso sempre com o veículo frio.

Se você estiver com ele em movimento, espere pelo menos cinco minutos, com o motor desligado, para que o óleo volte para o cárter. O ideal é fazer a verificação pela manhã, antes de ligar o carro.

Caso você tenha esquecido de botar água e o motor superaqueça, desligue o carro e espere o motor esfriar para colocá-la. Água fria em motor quente pode provocar quebra ou deformação.

E como saber se o carro está superaquecido? Fique atento ao painel de controle do veículo, pois, quando isso acontece, ele sinaliza.

5. Troque o filtro

A recomendação básica é trocar o filtro a cada duas trocas de óleo.

Afinal, de que adianta um óleo limpo se o filtro está sujo? Isso aumenta o consumo de combustível, inclusive.

6. Tome cuidado com combustível batizado

motor de carro combustivel batizado
Infelizmente, é comum postos de gasolina adulterarem seus combustíveis

Um combustível adulterado prejudica o funcionamento do motor e pode fazer as velas de ignição queimarem.

Muitas vezes, no intuito de aumentar seu lucro, postos de combustível misturam uma quantidade maior de etanol à gasolina, o que pode causar falhas no escapamento.

Pior ainda é quando misturam água. Motores à combustão não foram feitos para receber água em seu interior.

Se você sentir seu carro dar uma “engasgada”, esse é um indicativo de combustível adulterado.

Por isso, abasteça sempre em postos da sua confiança.

7. Faça revisões periódicas

Normalmente, as revisões são feitas a cada dez mil quilômetros rodados, ou a cada seis meses, o que vier primeiro.

Para ter certeza do tempo e da quilometragem para fazer a revisão do seu veículo, consulte o manual do proprietário.

É imprescindível respeitar esses prazos para garantir que o motor funcione adequadamente.

E nunca esqueça que o motor é como o coração de um carro. Ele não pode parar.

A próxima seção deste artigo, inclusive, o ajudará a identificar quando há algum problema.

 

Como Saber se o Motor Está Funcionando Bem?

motor de carro funcionando bem como saber
Dúvidas sobre o funcionamento correto do seu veículo devem ser tiradas com especialistas

Então, será que o motor dá sinais de mau funcionamento?

Será que tem como o motorista identificar quando há algum problema?

Sim, qualquer condutor pode identificar quando é necessário levar o carro a um mecânico, mesmo sem ser especialista no assunto.

Em primeiro lugar, o motor não pode “engasgar”. Se isso acontecer, é sinal de que o combustível foi adulterado.

Em segundo, o consumo excessivo de óleo indica problemas. O mais comum deles é o desgaste excessivo dos anéis do pistão.

Já dificuldade para dar partida costuma indicar um defeito nas velas. Talvez haja uma vela queimada.

O procedimento da troca da vela é simples, mas o mais indicado é que seja feito por um profissional especializado.

Ele poderá fazer um diagnóstico mais preciso, inclusive para confirmar a causa do problema e se não está subindo óleo para a vela – ocasionando a queima.

Reformar o motor é um procedimento caro. O ideal é evitar que seu carro tenha problemas nesse sentido.

Com o passar dos anos, você pode notar que o consumo de óleo e de combustível aumenta de forma gradativa.

Isso significa que a vida útil de um motor de carro tem um limite. No entanto, é possível tomar precauções que tornem esse tempo maior, é claro.

Para finalizar esta leitura, que tal saber um pouquinho sobre potência do motor?

Confira na próxima seção.

 

Entendendo a Potência dos Motores de Carro

motor de carro entendendo potencia
Você sabia que o cálculo da potência de motores automotivos envolve fórmulas matemáticas?

Quando o assunto é a potência do motor de carro, pode ser bem difícil de entender.

Então, meu conselho é para que você pesquise na internet sobre a potência do seu veículo.

Mas é interessante conhecer um pouco dos elementos que fazem parte dessa equação.

Uma muito sigla bastante comum é CC, que significa cilindrada. Outra é RPM, que significa rotação por minuto.

E por último, mas não menos importante, CV, que significa cavalo-vapor, ou seja, a unidade de medida da potência.

Então, ao escutar que um carro tem X cavalos de potência, saiba que isso se trata da quantidade de CVs do veículo.

Basicamente, para ter uma base do CV, você vai precisar saber o número de CCs e de RPM.

A cilindrada corresponde ao volume de ar e combustível que os cilindros suportam.

Nesta reportagem, o site da revista Mundo Estranho dá o seguinte exemplo:

Em um carro com quatro cilindros, com capacidade para 0,25 litro de ar e combustível cada um, a cilindrada será de 1 litro (0,25 X 4 = 1). Ou seja, o motor é 1.0 ou tem 1.000 CC.

É interessante entender a potência de um motor de carro, mas não se preocupe com os cálculos.

Nas montadoras, existem máquinas que verificam automaticamente esse valor.

Como você deve ter percebido, há muitas variáveis envolvidas, o que dificulta o cálculo para a maioria das pessoas.

É por isso que você deve se fixar em informações de ordem prática.

Por exemplo, todos sabemos que carros de modelos esportivos possuem mais CVs e, justamente por isso, são mais caros.

Além disso, eles possuem uma aerodinâmica que facilita o desempenho do motor.

É por isso que a potência é um fator que influencia diretamente no preço de um automóvel. Quanto mais alta ela for, maior tende a ser o valor do carro.

 

Conclusão

motor de carro cuidar manutencao
Cuidar da manutenção do seu veículo evita transtornos!

Neste artigo, trouxe para você dicas valiosas para garantir mais durabilidade ao motor do seu carro.

Foi possível observar que, para isso, a principal atitude a ser tomada é nunca deixar a manutenção veicular de lado.

O simples cuidado com a troca de óleo é fundamental para a conservação do motor.

Você conferiu, também, informações sobre os diferentes tipos de motor de carro e por que eles possuem potências diferentes.

Como pôde ver, cada configuração é indicada para um modo de uso específico. Isso pode ajudá-lo na hora de trocar de carro.

Talvez aquele modelo mais barato não supra sua necessidade. Ou, quem sabe, aquele de maior potência gere um gasto desnecessário.

É curioso como o motor define tudo isso, o que só reforça a sua importância.

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o assunto, deixe um comentário abaixo, ou entre em contato.

Minha equipe e eu estamos sempre à disposição.

E se você gostou deste artigo, compartilhe-o com seus amigos para que eles também entendam mais sobre motor de carro.

Você ficou com alguma dúvida? Comente abaixo! Sua opinião é muito importante para mim.