Carros importados: não terão mais limitações e taxas extras

Última atualização em

carros importados suspensao imposto extra

Você já deve ter ouvido que comprar carros importados é muito caro, certo?

Então, na hora de trocar de automóvel, você olha para os veículos importados, deseja algum modelo, mas fica com o nacional mesmo, que é mais barato.

O que há de mito e o que há de verdade nisso?

Um pouco dos dois.

Mas o mais importante a saber é que, em breve, as vendas de carros importados no Brasil devem crescer bastante.

E você sabe o motivo? Neste artigo, vamos explicar tudo em detalhes.

Se você chutou que os preços de carros importados deverão cair, não está errado, mas isso explica apenas parte de um movimento que deve mudar o mercado como você conhece.

O país está voltando a abrir as portas para montadoras instaladas no exterior.

Com uma menor carga tributária, as expectativas são altas.

Elas atingem tanto uma ideia de aumento nas marcas de carros importados vendidos no Brasil, quanto também um maior número de lojas de carros importados no Brasil.

E o que lhe parece a ideia?

Tem curiosidade de experimentar um automóvel fabricado fora do país?

Gostaria de conhecer quais são os melhores carros importados que devem estar disponíveis ao consumidor brasileiro em 2018?

Então, este artigo é para você.

Preparamos um guia completo para explicar sobre as mudanças na legislação automotiva brasileira.

De quebra, vamos trazer todas as dicas para compra de carros importados sem se arrepender.

Você quer fazer um bom negócio, não é?

Siga a leitura, conheça modelos de carros importados e faça a sua escolha.

 

Carros Importados Não Terão Mais Limitações e Taxas Extras

carros importados nao terao limitacoes taxas extras
O ano de 2011 foi marcante para este segmento

O assunto carros importados sempre teve as suas polêmicas.

De um lado, quem era contra alegava que faltavam peças no país para possíveis reparos e que o custo era mais alto para comprar e manter.

De outro, quem era a favor argumentava que alguns modelos ofereciam recursos além daqueles encontrados nos carros nacionais.

E nesse empurra-empurra, um ano marcante foi 2011.

Foi o auge dos carros importados no Brasil.

Naquele ano, os importados, mesmo com a mínima participação que tinham sobre o mercado automobilístico, incomodaram as montadoras nacionais com suas 199 mil vendas.

Seria uma ameaça às empresas brasileiras que estava iniciando?

O governo federal decidiu estabelecer uma maior taxação sobre os veículos importados, que entrou em vigor em 2012.

Era uma forma de proteger quem gerava empregos e pagava impostos por aqui. Ou seja, garantindo também a arrecadação para os cofres públicos.

E logo o consumidor percebeu que as vantagens de carros importados eram menos atrativas do que antes.

O mercado sentiu o golpe.

Como consequência, a medida reduziu drasticamente a venda de carros importados no território nacional.

O efeito foi tanto que algumas marcas deixaram de vender seus veículos no Brasil, por ser considerado um mercado “hostil”.

Agora, seis anos depois, o assunto carros importados volta com mais força ao noticiário.

E pela razão oposta: fim das sobretaxas aos modelos que vêm de fora do país.

Em 31 de agosto de 2017, a Organização Mundial do Comércio (OMC) deu 90 dias para que o governo federal suspenda o Inovar-Auto.

Esse é um programa de incentivo às montadoras nacionais, sobre o qual falaremos em seguida.

A OMC considerou o Inovar-Auto como ilegal para a livre concorrência, já que tornava os carros importados muito mais caros do que o seu real valor de mercado.

O que de verdade acontecia, e vai continuar a acontecer até o fim desses 90 dias, é que um veículo que vem do exterior tem 30% de valor acrescido.

Não por acaso, acaba se tornando muito mais “salgado” para o bolso do consumidor.

Vale ressaltar que isso afetava de forma extrema as montadoras estrangeiras.

Agora, quem deve sentir o impacto são as montadoras nacionais, que já reclamam da crise e do mercado pouco aquecido.

Em entrevista ao portal da Revista Exame, José Luiz Gandini, presidente da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), declarou que a expectativa é de que a decisão da OMC eleve a venda de importados no país.

“O mercado de carros importados nunca passou dos 5,7% em participação no mercado brasileiro e hoje representa algo em torno de 1,3%. Com o final do Inovar-Auto, essa condição tem a possibilidade de ser mudada”, afirmou.

Resta esperar e ver como ficará esse mercado e quais serão os valores praticados pelas montadoras, que inclusive devem investir na importação de novos modelos.

 

Inovar-Auto: O Que É?

carros importados inovar auto o que e
O Inovar-Auto protege montadoras nacionais, impondo regras à importação de veículos

Segundo o site do Ministério de Indústria, Comércio Exterior e Serviços, o Programa de Incentivo à Inovação Tecnológica e Adensamento da Cadeia Produtiva de Veículos Automotores (Inovar-Auto) é:

“O regime automotivo do Governo Brasileiro que tem como objetivo a criação de condições para o aumento de competitividade no setor automotivo, produzir veículos mais econômicos e seguros, investir na cadeia de fornecedores, em engenharia, tecnologia industrial básica, pesquisa e desenvolvimento e capacitação de fornecedores.”

O Inovar-Auto foi criado pela Lei n° 12.715/2012 e tem como validade o período de 2013 a 2017.

Na prática, é um programa governamental de “proteção às montadoras nacionais”, onde as montadoras estrangeiras tem uma cota de importação de até 4.800 veículos sem taxação extra.

Ao passar essa cota, as montadoras estrangeiras necessitam pagar um IPI extra de 30% sobre o valor total final do veículo, ou seja, de 7% passa para 37% de IPI, que é o Imposto sobre Produtos Industrializados.

Ou seja, o valor do carro vai para as alturas.

Mas o Inovar-Auto está com os dias contados.

Como vimos, este programa, que existe desde setembro de 2011, acabou travando a venda de importados no Brasil.

Devido a isso, algumas montadoras estrangeiras, principalmente sul-coreanas e chinesas, abandonaram o mercado brasileiro.

Porém, com essa decisão da OMC, o mercado automobilístico brasileiro volta a ser mais atrativo para os carros importados.

Uma mudança que deve fomentar a venda de carros estrangeiros e, quem sabe, alterar um pouco o cenário das ruas brasileiras.

 

O Que Muda na Prática

carros importados o que muda pratica
O maior fator de mudança é o preço dos veículos importados

Na prática, em um primeiro momento, o que muda é o preço dos carros importados.

Com o fim desse programa, os valores dos automóveis trazidos de fora do país tendem a baixar.

Como falamos anteriormente, há uma expectativa de que a queda seja de cerca de 23%.

Ou seja, uma redução de quase um quarto do valor atual.

Se essa regra for aplicada na prática, um carro importado que hoje custa R$ 100 mil sairá por cerca de R$ 77 mil.

Um que sai hoje por R$ 200 mil custará aproximadamente R$ 154 mil.

Já um que hoje custa R$ 50 mil cairá para cerca de R$ 38,5 mil.

Contudo, não só o preço dos carros importados deve baixar sem a sobretaxa, mas também dos nacionais.

Afinal, para manter a concorrência, é natural que as montadoras que têm fábrica no país reduzam os preços para que sejam atraentes aos consumidores.

Em um segundo momento, devido à entrada de novas tecnologias nos carros importados que circularão no Brasil, a tendência é que todas as empresas sejam “forçadas” a investirem em pesquisa e desenvolvimento de novas soluções para os carros nacionais.

O objetivo, é claro, é fazer eles serem mais competitivos, e que o público prefira os nacionais à tecnologia estrangeira.

Obviamente, isso fará com que cheguem novos modelos às ruas brasileiras e um maior investimento em propaganda por parte das empresas estrangeiras.

Ótimo para o consumidor, concorda?

Mas nem tudo são flores.

Algo que pode acontecer devido ao fim da proteção fiscal é a saída de montadoras do território nacional.

Mas por que isso?

Porque muitas montadoras se instalaram no Brasil justamente para não pagar essa alta tarifação.

Então, pode ser muito mais barato produzir um carro na China ou no México, por exemplo, onde a mão de obra é menos onerosa.

Um exemplo de situação semelhante ocorreu com o avanço dos calçados chineses pelo mundo.

Diversas fábricas de calçados brasileiras acabaram indo à falência.

Agora é aguardar e ver como a indústria de veículos nacional vai reagir à entrada de tantos carros importados no mercado brasileiro.

 

Crescimento das Vendas de Carros Importados no Brasil

carros importados crescimento vendas brasil
A venda de carros importados tende a aumentar

Como já destacamos, uma consequência bastante esperada é o aumento no país das vendas de carros importados a partir do início de dezembro de 2017, que é quando as novas regras já estarão valendo.

Hoje, os números do setor são baixos, o que deixa claro os prejuízos gerados pelo maior peso dos impostos sobre os veículos importados.

Segundo dados da Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores (Abeifa), nos primeiros oito meses de 2017, foram licenciadas apenas 18.822 unidades vindas do exterior.

Esse número representa uma baixa de 23,1% com relação ao mesmo período do ano anterior, quando foram comercializadas 24.473 unidades no país.

Ao considerar apenas o mês de agosto, a queda foi menor, de 3,9%. No período, foram comercializados 2.821 carros importados – 115 a menos do que em agosto do ano passado.

Ao site da Abeifa, o seu presidente, José Luiz Gandini falou que ainda não há comemoração, mas o fim do Inovar-Auto oferece um alento importante para o setor.

“Chegamos ao auge de 199 mil veículos licenciados em 2011, caímos para 35 mil no ano passado e nossa previsão é fechar o ano com 27 mil unidades. Com o fim dos 30 pontos percentuais do IPI, o setor projeta recuperação. Podemos chegar a 40 mil unidades em 2018”, estima ele.

Ou seja, se a projeção se confirmar, o crescimento nas vendas seria de próximo de 50%.

Uma marca e tanto, certamente.

Gandini, que além de ser presidente da Abeifa,  também é presidente da Kia Motors no Brasil. E a expectativa da marca sul-coreana é que as vendas saiam das 8 mil unidades e batam a marca das 20 mil unidades.

Ou seja, um incrível aumento de 150% nas vendas.

Devido a isso, outro benefício é aguardado pelo consumidor brasileiro.

Com esse crescimento, as empresas já estudam trazer novos modelos ao mercado para aumentar ainda mais suas vendas.

Ou seja, você terá a disposição modelos que antes nem chegavam ao território nacional.

Boa notícia essa, não é mesmo?

Mas quais modelos importados já estão cogitados para 2018?

Leia o próximo tópico e fique por dentro das novidades!

 

Novos Modelos Importados para 2018

Com essa perspectiva de aumento nas vendas de carros importados no Brasil, as montadoras, que resistiram aos seis anos de Inovar-auto, já apostam em novos modelos para o mercado brasileiro.

Mas quais serão esses modelos?

Separamos os modelos confirmados de três montadoras para você.

A primeira é a Kia.

Conforme a Revista Carro, para 2018, já está prevista a chegada da nova geração do Kia Picanto.

Dentro da Kia, também há a expectativa para a chegada do Rio, que terá versões hatch e sedã.

Na Kia, ainda chegam em 2018 as novas versões do Optima (GDi) e o esportivo “Stinger” – todos eles confirmados por Gandini.

O Kia Stinger é uma das grandes promessas da montadora sul coreana para o ano de 2018.

Segundo o presidente da montadora, há grande expectativa para recuperar a rede de concessionárias, que foi muito diminuída durante a vigência do Inovar-Auto.

A segunda montadora que aposta em novidades é a JAC Motors.

De acordo com o site Auto Esporte, a chinesa JAC Motors, que recentemente até deu sinais de que deixaria as terras brasileiras, vai voltar com tudo ao mercado.

Para isso, aposta em modelos mais robustos e até em versões de caminhões.

Isso mesmo, ao invés de termos uma empresa a menos no território nacional, ela fará um forte incremento de modelos de carros importados no Brasil.

Para 2018, a montadora está preparando a chegada dos modelos T40, uma picape média 4×4 diesel e até um SUV de grandes proporções que deve ser chamada de T70.

Além disso, também está prevista a chegada de um adventure de entrada, que se chamará T20, segundo adiantou o presidente da JAC Motors no Brasil, Sérgio Habib.

A aposta da empresa chinesa para 2018 será carros de médio e grande porte.

A terceira montadora que merece destaque é a SsangYong.

Segundo o Auto Esporte, a sul coreana volta após dois anos ao Brasil com quatro modelos, a começar pelos já conhecidos Actyon Sports e o SUV Korando.

Como novidades da marca, aparece o modelo SUV Tivoli.

Ainda sem perspectiva para a chegada, a coreana prometeu um quinto modelo, o Rexton da quarta geração.

Contudo, o Tivoli é a grande aposta da sul coreana SsangYong para emplacar no Brasil.

O curioso é que, apesar de tratado como novidade por aqui, esse veículo foi apresentado no Salão de Genebra de 2015.

Dentro destes novos modelos, ainda entram novas marcas, como Geely e Mazda.

Uma nova possibilidade é a chegada da marca europeia Opel, hoje administrada pela PSA Peugeot-Citroën.

Mas agora que você conheceu esses novos modelos de carros importados que em breve deverão estar circulando em território nacional a pergunta que vem a mente é: comprar carro nacional ou importado?

Leia o próximo tópico e veja o que considerar na sua decisão.

 

Comprar um Carro Nacional ou Importado?

carros importados comprar nacional
Considere as vantagens e desvantagens ao pensar em comprar um carro nacional ou importado

Eis uma dúvida que provavelmente você tenha:

Comprar carro nacional ou importado?

Qual vale mais a pena?

Com todas as mudanças que já aconteceram e que estão previstas para o mercado brasileiro, a dúvida só aumenta.

Afinal, temos o fim do programa Inovar-Auto, o fim do IPI acrescido de 30% e a chegada de novas marcas, modelos e tecnologias automotivas ao país.

Então, o que é melhor: comprar carros nacionais ou importados?

A resposta nesse caso é bem relativa, já que vai depender muito do que você busca, dos seus gostos e interesses.

Afinal, o que um carro precisa ter para você?

Se você busca um design mais conservador, é bem possível que opte pelos modelos nacionais.

Por outro lado, se prefere modelos mais ousados, a dica é ficar com algum importado, que geralmente trazem opções não disponíveis nos modelos aqui produzidos.

Mas há mais elementos a pesar na sua decisão.

Se você busca uma manutenção mais barata, é preferível ainda comprar carros nacionais, pois as peças não precisam ser importadas em caso de manutenção, o que diminui bastante o custo.

Já se você não tem problema em pagar um pouco a mais para efetuar a manutenção de seu carro, não tem porque não comprar o modelo que lhe agrada mais, seja ele nacional ou importado.

Muitas pessoas gostam de ajudar a economia nacional, comprando carros locais para que sejam gerados mais empregos no Brasil.

Se você tem esse espírito, o conselho é que você compre mesmo um carro nacional.

Tudo isso que citamos varia de consumidor para consumidor.

Você pode avaliar também por potência de motor, economia de combustível, aerodinâmica e preço, é claro.

Em todos esses casos, existem excelentes modelos tanto nacionais quanto importados.

O que aumenta, nesse caso, são suas hipóteses de escolha.

Ou seja, você terá mais veículos para colocar na balança na hora de fazer sua escolha.

Obviamente, se você é apaixonado por uma marca como BMW ou Mercedes-Benz, ficará bem mais barato comprar um novo veículo – na comparação com os atuais valores.

Assim como se você tiver condições de comprar um carro dos sonhos como uma Ferrari ou uma Lamborghini, será bem mais em conta.

O que não significa que seja barato.

Entre nacional ou importado, escolha o que lhe mais agrada e use os critérios de sua preferência.

O que vale lembrar é: verifique o valor de reposição de peças para importados, para ver se não é cara demais a manutenção.

Observe a economia do veículo no que diz respeito ao consumo de combustível.

Lembrando também que existem ótimos modelos híbridos importados, que são super econômicos, aerodinâmicos e que agora estarão mais acessíveis.

 

Conclusão

carros importados organizacao mundial comercio
Preparado para aproveitar o fim do Programa Inovar-Auto?

Com o fim do Programa Inovar-Auto, o mercado de carros importados no Brasil tem uma grande tendência a aquecer e muito nas vendas.

Tudo isso deve-se ao fato de a Organização Mundial do Comércio (OMC) proibir esse programa e dar ao governo 90 dias para o fim da tributação de 30% de IPI em cima dos carros importados, o que começou a contar em 31 de agosto de 2017.

Esse possível aquecimento também vem acompanhado de novas marcas e modelos já conhecidos pelos brasileiros e que, desde 2011, não apareciam nas concessionárias.

Aliás, até elas, as concessionárias de marcas estrangeiras, andavam meio sumidas.

Um bom exemplo são os modelos da sul coreana SsangYong, que estavam há dois anos fora do mercado nacional.

Neste artigo, você também viu que existe um outro fator novo.

Modelos consolidados no exterior, mas que não chegavam em território nacional, estarão à disposição no Brasil.

Assim, a expectativa para 2018, de fato, é muito grande, principalmente para as montadoras estrangeiras.

Apresentamos alguns dos modelos que devem estar à venda no mercado nacional a partir do próximo ano.

Agora, resta esperar para ver como o mercado se comporta com as mudanças.

E também para conhecer esses novos importados e seus respectivos valores, é claro.

Você tem todas as dicas que precisa para definir se o melhor é escolher um carro nacional ou se vale mais a pena um carro importado.

Se você ficou com alguma dúvida, entre em contato com a nossa equipe.

Nós do Doutor Multas estamos sempre à disposição para responder todas as suas questões.

E se você gostou do artigo, compartilhe ele com os amigos e familiares. Isso ajudará a instruir mais pessoas na hora de escolher que carro comprar.

 

Referências:

  1. https://br.reuters.com/article/topNews/idBRKCN1BA1US-OBRTP
  2. https://exame.abril.com.br/economia/decisao-da-omc-deixa-carros-importados-livres-de-impostos/
  3. http://www.mdic.gov.br/index.php/competitividade-industrial/principais-acoes-de-desenvolvimento-industrial/brasil-produtivo/acordos-internacionais-3
  4. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12715.htm
  5. http://www.abeifa.com/
  6. https://revistacarro.com.br/
  7. https://www1.folha.uol.com.br/paywall/signup.shtml?https%3A%2F%2Fwww1.folha.uol.com.br%2Fsobretudo%2Frodas%2F2017%2F04%2F1877522-kia-rio-chega-ao-pais-no-inicio-de-2018-com-precos-a-partir-de-r-50-mil.shtml
  8. https://g1.globo.com/carros/noticia/jac-tera-nova-linha-de-suvs-e-adia-novamente-inicio-da-producao-nacional-agora-prevista-para-2019.ghtml
  9. https://revistaautoesporte.globo.com/Noticias/noticia/2017/08/para-renascer-no-brasil-jac-motors-vai-matar-quase-toda-gama-atual.html
Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.