Tudo o Que Você Precisa Saber Sobre Carros Turbinados – Fique Dentro da Lei

Última atualização em

carros turbinados o que sao
Tudo o que você precisa saber sobre carros turbinados – fique dentro da Lei
Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH e economizar: Baixe GRÁTIS o Passo a Passo de Como Recorrer Multas de Trânsito em 2020

Gosta de carros turbinados e gostaria de ter o seu? Pois saiba que esse é o desejo de muitos motoristas.

Afinal, carros rebaixados e turbinados são uma verdadeira febre no Brasil e no mundo.

Ter um veículo cheio de estilo e de potência é algo que mexe com a cabeça de muita gente.

Porém, é necessário prestar muita atenção ao transformar o seu veículo em um carro turbo, visto que é preciso considerar o que a legislação estabelece sobre o assunto, além  de priorizar sempre a sua segurança.

Se você cumprir bem essa etapa, evitará problemas e poderá curtir a satisfação de turbinar carros antigos, ou adquirir um carro turbinado de fábrica.

Neste artigo, você vai entender melhor o que são carros turbinados, e também como esses automóveis funcionam.

Além disso, você vai conhecer carros que já saem turbinados de fábrica, e descobrirá quanto eles custam.

É fã de carros antigos? Você vai poder ler, também, sobre carros antigos turbinados.

E, claro, vou comentar sobre o que a lei determina sobre modificar veículos, para que você não deixe de cumprir as normas.

Ficou interessado? Então,confira este guia completo sobre veículos turbo.

Boa leitura!

 

Carros Turbinados: O Que São

carros turbinados tudo que voce precisa saber
Comece a descobrir tudo sobre carros turbinados

Carros turbinados são modelos que priorizam o ganho de potência, sem que seja necessário aumentar o tamanho do motor para isso.

Tal condição depende de um melhor rendimento volumétrico, o qual, por sua vez, tem origem na maior quantidade de ar colocada para dentro dos cilindros do motor.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

Nos carros turbinados, o turbo está localizado no escapamento do automóvel e ajuda na expulsão dos gases do motor.

A consequência é que o motor trabalha de forma mais leve e, por isso, economiza gasolina.

Sim, é isso mesmo!

Ao contrário do que pode parecer, os carros turbinados são mais econômicos.

E sabemos que poupar gasolina é sempre um interesse dos motoristas brasileiros, não é mesmo?

Os motores turbinados surgiram na Fórmula 1, em 1977, e depois migraram para os carros de passeio.

Nos carros de Fórmula 1, o turbo aumentava de tal forma a potência que acidentes se tornaram comuns.

Era difícil para os pilotos controlarem um carro tão potente. Por causa disso, em 1988, o motor turbo foi proibido nas corridas da categoria.

Atualmente, essa configuração está mais presente principalmente em carros de luxo, mas, em breve, deve se tornar mais popular.

Conforme reportagem da revista Quatro Rodas, cerca de 20% dos automóveis vendidos no mundo são carros turbinados atualmente.

A publicação destaca que esse percentual deve chegar a 30% nos próximos anos.

Veja que cresce a chance de você ter – se já não possui – um carro com motor turbo daqui alguns anos.

A engenharia automobilística e o mercado consumidor se mostram cada vez mais interessados em aumentar a potência dos carros. Assim, cada vez mais, o motor aspirado cede espaço ao turbo.

O motor aspirado é aquele que não utiliza compressores mecânicos ou turbinas para alimentar o veículo.

Em outras palavras, é o motor que “puxa” a mistura da gasolina com o ar para os cilindros.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

A maior parte dos carros que trafegam no Brasil tem motor aspirado, mas há quem o considere ultrapassado em comparação à potência que possui o motor turbo.

Do ponto de vista econômico, o motor aspirado é mais barato para ser fabricado e, para o proprietário do veículo, a manutenção é mais simples e barata.

A origem dos motores turbinados

carros turbinados origem
Aproximadamente 20% dos carros vendidos são turbinados

Os motores turbinados surgiram na Fórmula, em 1977, e depois migraram para os carros de passeio.

Nos carros de Fórmula 1, o turbo aumentava de tal forma a potência que acidentes se tornaram comuns.

Era difícil para os pilotos controlarem um carro tão potente.

Por causa disso, em 1988, o motor turbo foi proibido nas corridas da categoria.

Atualmente, essa configuração está mais presente principalmente em carros de luxo.

Mas, em breve, deve se tornar mais popular.

Conforme esta reportagem da revista Quatro Rodas, hoje, cerca de 20% dos automóveis vendidos no mundo são carros turbinados.

A publicação destaca que esse percentual deve chegar a 30% nos próximos cinco anos.

Veja que cresce a chance de você ter – se já não possui – um carro com motor turbo nos próximos anos.

A engenharia automobilística e o mercado consumidor se mostram cada vez mais interessados em aumentar a potência dos carros.

Assim, cada vez mais, o motor aspirado cede espaço ao turbo.

Turbinados ou aspirados?

carros turbinados aspirados
A grande diferença é o uso ou não de compressores e turbinas

O motor aspirado é aquele que não utiliza compressores mecânicos ou turbinas para alimentar o veículo.

Em outras palavras, é o motor que “puxa” para os cilindros para a mistura da gasolina com o ar.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

A maior parte dos carros que trafegam no Brasil tem motor aspirado.

Ma há quem o considere ultrapassado em comparação à potência que possui o motor turbo.

Do ponto de vista econômico, o motor aspirado é mais barato para ser fabricado.

E para o proprietário do veículo, a manutenção é mais simples e barata.

 

Como Funcionam os Carros Turbinados

carros turbinados como funcionam
Saiba como ocorre o funcionamento de carros com motores turbo

Você já ouviu a expressão “carro tunado” ou sabe o que significa?

A expressão remete ao inglês tuning, que significa “sintonizar”, “afinar”. Transportada para o meio automobilístico, ela indica tirar do veículo o seu melhor.

Se um turbocompressor for instalado corretamente, a potência pode ser aumentada em até 50%. Mas, como isso funciona na prática?

O que acontece é que a energia produzida pelos gases que saem pelo escapamento do carro é reaproveitada. É ela que faz o compressor do turbo se movimentar.

Como consequência, ele joga mais ar comprimido para o motor e, justamente em razão da entrada de um ar mais denso, a potência se eleva.

É claro que, para que tudo funcione de forma adequada, há diversos detalhes que só os profissionais que trabalham com carros turbinados conhecem.

Por exemplo, se o turbo for instalado, é preciso recalibrar a injeção eletrônica.

Vale também citar o que o engenheiro mecânico Denis Marum ensina, em seu artigo, publicado no G1.

Ele explica que o ar pode ser colocado nos cilindros através de duas formas de sobrealimentação: a compressão mecânica e o Turbo Charger.

No caso da compreensão mecânica, há um pequeno compressor que controla a pressão de entrada do ar na câmara de combustão.

Já o Turbo Charger possui duas pequenas turbinas que funcionam como hélices, girando de forma simultânea.

Marum explica que a hélice é colocada no coletor de escape, o qual gira pela passagem dos gases enviados para o escapamento.

Como você pode perceber, os carros turbinados são mais potentes e funcionam com uma tecnologia mais avançada do que os motores aspirados.

E, você sabia que pode comprar um modelo que já venha com o motor turbo de fábrica? Veja mais sobre isso no próximo tópico.

Carros Turbinados de Fábrica

O Fiat Uno de 1994 foi o primeiro carro a sair turbinado de fábrica no Brasil

Antes de falar dos carros do presente, acho interessante voltar um pouquinho no tempo.

Apesar de automóveis com motor turbo já serem fabricados há décadas no exterior, o primeiro carro de fábrica nacional foi produzido somente em 1994.

O Fiat Uno turbo foi o primeiro modelo com motor turbo produzido no Brasil.

Por causa do motor turbo, o lançamento do carro da Fiat conseguiu se destacar em relação à concorrência da época (Ford Escort XR3, por exemplo) e foi um grande sucesso de vendas.

Em reportagem, a Quatro Rodas destaca o quanto o carro era avançado para a sua época.

Dentre as características do veículo, marcantes para a época, a reportagem dá ênfase ao painel, cujo velocímetro com escala era capaz de marcar até 240 km/h.

O êxito do primeiro lançamento com motor turbo sinalizou para a indústria automobilística nacional que as pessoas estavam à procura de veículos com maior potência.

Como consequência disso, foram fabricados inúmeros modelos de carros turbinados com motor turbo.

Abaixo, apresento uma lista de outros carros com motor turbo que passaram a ser produzidos no Brasil:

  • Fiat Tempra Turbo (1994);
  • Fiat Marea Turbo (1998);
  • AUDI A3 (1999);
  • Volkswagem Golf GTI (2000);
  • Volkswagem Gol e Parati Turbo (2001);
  • Fiat Linea T-JET (2008);
  • Fiat Punto T-JET (2009);
  • Fiat Bravo T-JET (2009);
  • Volkswagem UP TSI (2011).

Atualmente, há várias opções de carros turbo sendo vendidos no Brasil, o que significa que, apesar de alguns terem preços um pouco mais elevados, opções não faltam.

Falando em preços, que tal conferir quanto custam alguns dos veículos com o motor turbo vendidos no País?

Se você ficou interessado em descobrir, leia o próximo tópico deste artigo.

Preços dos carros turbinados

Quando se fala de motor turbo, também é preciso mencionar a média de preços no mercado nacional de veículos.

Por exemplo, é possível comprar o Volkswagen Up! TSI a partir de R$ 56.850. É o carro com motor turbo com um dos preços mais baixos.

Ele foi avaliado pelo site da revista Auto Esporte como sendo um veículo de bom preço, sendo capaz de apresentar desempenho de um automóvel 1.6, mesmo sendo 1.0.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

É claro que existem outros carros com motor turbo e valor bem mais elevado.

Por exemplo, o site   aponta que o Chevrolet Cruze LT 1.4 Turbo tem o preço médio de R$ 93.764 no Brasil. Contudo, ele pode atingir o valor máximo de R$ 99.990 no País.

Se você deseja um veículo potente, invista seu dinheiro em um carro equipado com motor turbo.

No entanto, pesquise os preços com atenção, pois carros turbinados custam mais caro do que os modelos populares.

Agora que você viu o preço de alguns carros turbinados disponíveis atualmente no mercado, o que acha de conhecer um pouco sobre carros antigos turbinados?

Gostou da ideia? Então, leia a próxima seção deste artigo.

 

Carros Turbinados Antigos

carros turbinados antigos
O processo de turbinar um carro antigo costuma ser caro

Quando se fala em carros turbinados antigos, é preciso olhar os dois lados da moeda.

Se você quer modificar o seu modelo usado, saiba que o processo pode custar muito dinheiro.

Por outro lado, um carro turbinado também pode receber um preço alto na revenda. Assim, turbinar carros antigos pode ser, além de um hobby, um negócio lucrativo.

A principal dica é sempre buscar especialistas para realizar o serviço, já que o procedimento exige atenção a alguns detalhes delicados.

Mas, quem pensa que carros turbo são novidade está muito enganado.

Veículos com motor turbo existem desde a década de 60, e há quem seja apaixonado por esses carros até hoje.

O precursor dos carros com motor turbo é o Chevrolet Corvair Monza, lançado em 1965.

Seu motor tinha potência de 150 cv e, em sua segunda geração, passou a ter 180 cv, o que representou um verdadeiro avanço, dando início à era dos motores turbo clássicos.

Outro carro turbinado clássico que merece ser lembrado aqui é o BMW 2002 Turbo.

Ele foi lançado no ano de 1973, com um motor de dois litros que o permitia alcançar a potência de 170 cv.

Durou pouco tempo, mas conquistou o coração de quem teve a oportunidade de comprá-lo.

Por fim, quero lembrar do Lotus Esprit Turbo, lançado em 1980. Inicialmente, seu motor de 210 cv permitia que o carro atingisse até 100 km/h.

Com o passar do tempo, o modelo foi evoluindo, até que, na década de 90, seu motor passou a ser de 300 cv, o que possibilitava um alcance de até 280 km/h.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

Como você pode perceber, os carros turbinados são amados há muito tempo, principalmente por fornecerem, aos condutores, experiências diferentes dos outros automóveis.

Porém, não se pode esquecer de que a lei de trânsito brasileira faz algumas determinações referentes a isso.

Quer saber como turbinar seu veículo sem desrespeitar a legislação? Então, leia a seção a seguir.

 

O Que a Lei Diz Sobre Turbinar Carro

A lei não proíbe que os proprietários turbinem seus carros, mas nem tudo é liberado.

O segredo é conhecer o que estabelece o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) a respeito do que pode ou não ser modificado.

Por exemplo, o CONTRAN proíbe que o chassi seja substituído e que seja alterado o sistema de freios.

Por outro lado, permite a troca do sistema de combustível e a cor do veículo.

Mas, como turbinar o carro e manter-se dentro da lei?

Veja os cinco passos que resumem o processo:

  1. Compareça a uma unidade do DETRAN e peça autorização para realizar as modificações que deseja.
  2. Assim que autorizado, você pode dar seguimento às modificações.
  3. Depois de concluídas as modificações, leve o carro para uma vistoria de segurança em oficina credenciada pelo DETRAN.
  4. Se o carro passar na vistoria, encaminhe o laudo para aprovação e conclusão do processo.
  5. Depois de tudo pronto, com os documentos do carro atualizados, você pode dirigir sem medo de ser multado.

Seguindo os passos listados acima, você não terá problemas com a lei por ter turbinado ou rebaixado seu veículo, por exemplo.

Porém, não fazer as modificações de acordo com a lei pode gerar penalidades, e é sobre isso que você lerá no tópico abaixo.

 

Carros turbinados e rebaixados no Código de Trânsito Brasileiro (CTB)

 

Uma das formas de personalizar seu veículo é rebaixar a suspensão.

É muito comum vermos carros rebaixados pelas ruas das cidades. Muitas pessoas acham extremamente estiloso. Também, a modificação destaca o veículo dos demais.

Carros rebaixados não são produzidos assim, ou seja, são adaptados por terceiros. Em outras palavras, rebaixar o carro significa alterar as características de fábrica.

É preciso ter muito cuidado ao fazer mudanças no automóvel, pois isso ameaça a segurança de seus ocupantes e de outros usuários das vias.

De acordo com o engenheiro mecânico Dennis Marum, já citado neste artigo, a função do sistema de suspensão é absorver as irregularidades do solo. Assim, ela oferece a estabilidade para o melhor controle do carro ao dirigir.

Ao ser rebaixado, o carro se torna mais esportivo e transfere melhor as irregularidades do chão para os ocupantes. Em outras palavras, o automóvel se torna mais duro.

Marum alerta, no entanto, que é maior a exigência de manutenção preventiva para evitar problemas.

A revisão periódica é ainda mais importante nos casos de carros rebaixados, porque o projeto original de fábrica foi alterado.

Agora, falando um pouco sobre a legislação, surge a dúvida: a pessoa que rebaixa o carro ou instala um motor turbo pode ter problemas com o Código de Trânsito Brasileiro?

Para encontrar a resposta, é importante conhecer o art. 230 do CTB.

De acordo com o artigo citado, o motorista pode receber uma multa por alterar características do carro sem que isso seja feito legalmente.

Ou seja, se não cumprir com o processo legal previsto, passando pela vistoria e autorização do DETRAN, a multa é uma consequência provável.

Como é uma infração de natureza grave, a multa é de R$ 195,23.

Além dela, são adicionados cinco pontos em sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH), e o veículo pode ser retido para regularização.

Porém, se o carro apresentar condições de segurança para trafegar, o agente de trânsito não poderá guinchá-lo.

O motorista deverá entregar o certificado de licenciamento anual e ter o recibo, no qual deverá constar a data limite para que o carro seja regularizado.

É responsabilidade do DETRAN de cada estado verificar se os carros que sofreram alterações em seus projetos de fábrica se enquadram nas normas especificadas pela lei.

Quem define as normas sobre as mudanças feitas nos carros é o CONTRAN.

O Conselho permite que carros possuam a suspensão rebaixada. No entanto, existem especificações que os donos dos veículos devem seguir para não serem multados e não receberem pontos na CNH.

Essas especificações constam no art. 6º da Resolução 292/2008, segundo a nova redação dada pela Resolução 479/2014.

De acordo com a resolução, os veículos com Peso Bruto Total (PBT) de até 3.500 kg podem ter suspensão fixa ou regulável. A altura mínima para circulação deverá ser maior ou igual a 100 mm do solo, e o conjunto de rodas e pneus não poderá tocar no veículo.

Já a respeito dos veículos com mais de 3.500 kg de PBT, quero destacar que não podem ultrapassar o limite de dois graus no nivelamento da longarina, e a suspensão dianteira não pode ser alterada, a não ser para instalar sistema de tração, ou adicionar ou remover eixo auxiliar, direcional ou autodirecional.

Por fim, o § 3º do art. 6º afirma que veículos cujas suspensões forem alteradas deverão ter a altura livre do solo registradas no CRV e no CRLV.

Ou seja, fique de olho nas leis para não receber multa.

Além disso, licencie suas mudanças para que seu carro rebaixado ou tunado seja legalizado e você possa dirigi-lo sem preocupações.

Para fechar este artigo, gostaria de deixar algumas dicas para que você turbine seu carro sem problemas.

Sobre os cuidados necessários para turbinar carros, você lê a seguir.

Cuidados Antes de Turbinar um Carro

carros turbinados cuidados antes turbinar
Existem cuidados indispensáveis ao turbinar um carro

Quando o assunto são carros turbinados usados, a recomendação principal é observar os pontos de atenção antes de qualquer modificação.

Afinal, ao falar de alterações em seu automóvel, é preciso garantir que os impactos não afetem seu desempenho ou a própria segurança.

Em reportagem do site R7, os mecânicos da SPA Turbos e da ITurbo, lsrael e Wladimir, alertam que algumas peças sofrem mais com a mudança.

Eles recomendam atenção especial aos freios, pistões, bielas, homocinética, embreagem e junta de cabeçote.

Os especialistas também apontam que cada peça deve ser verificada antes de turbinar o carro.

Além disso, indicam uma relação de itens que o profissional responsável pela modificação deve verificar antes de iniciar o processo.

Ou seja, a responsabilidade não é só sua.

A medida busca garantir que os componentes estejam em condições de receber a sobrealimentação.

São eles:

  • pistões;
  • bielas;
  • juntas de cabeçote;
  • correia-dentada;
  • velas e cabos de velas;
  • bobinas;
  • anéis de compressão do motor;
  • câmbio.

Procure sempre um mecânico especializado e não aquele que cobra o menor preço.

Antes de turbinar o carro, tenha em mãos o manual do proprietário. Ele é muito importante pois fornece informações específicas sobre o seu modelo de carro.

Se as alterações forem mal feitas, os danos podem ser irreversíveis.

Conclusão

carros turbinados legislacao
Fique de olho na manutenção de seu carro e nas leis!

Agora, você conhece um pouco mais sobre carros turbinados, seu funcionamento e a legislação que trata das modificações de veículos.

Neste artigo, você viu que o CTB não proíbe a modificação de carros, mas estipula regras para assegurar a segurança de todos.

Mostrei alguns exemplos de carros turbinados de fábrica e alertei quanto aos pontos de atenção necessários para turbinar o seu carro.

Antes de fazer alguma modificação no veículo, tome o máximo de cuidado para não colocar em risco a sua segurança.

Ficou com alguma dúvida sobre carros turbinados?

Deixe seu comentário, pois eu terei prazer em respondê-lo.

Se você sofrer alguma penalidade injusta, não deixe de contar com o auxílio do time de especialistas do Doutor Multas.

O recurso de multa é um direito seu!

Ligue para 0800 6021 543 ou envie e-mail para [email protected].

Se gostou deste artigo, compartilhe com seus amigos e ajude-os a saberem como não desrespeitarem as leis e, ainda assim, terem seus carros turbinados.

 

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.