Radiador de Óleo: Como Funciona e Quais Cuidados Você Deve Ter

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.

radiador de oleo como funciona quais cuidados ter

Você sabe o que é um radiador de óleo?

Uma dica: não é aquele radiador que você conhece, o tipo mais comum.

Sim, isso significa que existe mais de um tipo de radiador no seu carro.

Confuso? Então, vamos tratar de esclarecer as coisas.

Neste artigo, falaremos sobre uma peça do veículo que pode ajudar bastante no funcionamento do motor.

Será que o seu carro possui radiador de óleo? E, se não tem, vale a pena instalar?

Afinal, para que serve o radiador de óleo?

Queremos responder todas as suas dúvidas.

Por isso, além desses itens, vamos abordar também os principais cuidados com a peça, o que acontece ao misturar água no óleo do motor, quais as partes de um radiador e muito mais.

Pronto para conhecer detalhes sobre o tema?

Então, acompanhe a leitura e mantenha-se bem informado sobre o melhor que o mercado oferece para o seu veículo.

 

O Que é Radiador de Óleo?

radiador de oleo o que e
Entenda qual função o radiador de óleo desempenha

Radiador de óleo é uma espécie de arrefecedor que possui um tamanho menor do que o radiador principal.

O radiador de óleo “nutre” o motor com óleo em uma temperatura adequada.

Lembre-se de que o óleo não tem a função de apenas lubrificar o motor.

A outra função é servir de fluido de arrefecimento para peças diferentes, como árvore de cames, hastes e pistões e mancais.

Obviamente, o objetivo, nessa função, é fazer o motor funcionar melhor.

O curioso é que grande parte dos carros brasileiros não tem essa peça instalada de fábrica.

Os radiadores de óleo são mais facilmente encontrados em veículos que possuem reboque.

Por outro lado, se você tem interesse nele, não é difícil encontrar na internet à venda.

Os valores podem variar bastante, entre R$ 120 e quase R$ 2 mil.

Isso acontece em razão do modelo de veículo.

Mas, apesar de o nome parecer sugerir, o radiador de óleo não é uma necessidade para os carros que foram fabricados sem ele.

Em outras palavras, o radiador de óleo é uma peça que facilita o funcionamento do motor, mas é opcional.

Entretanto, já houve casos em que ele se tornou obrigatório por outros motivos.

Dentre esses casos, quando a montadora cometeu um erro no projeto de fabricação do carro.

Foi o caso do Mitsubishi Lancer. O problema era um superaquecimento da transmissão. E qual foi a solução?

O uso do radiador de óleo passou a ser uma recomendação para atenuar o problema.

Mas se você tiver outro carro, quando vale a pena investir em um radiador de óleo?

Se você for usar o veículo com muita frequência e de forma intensa, é recomendada a instalação do radiador de óleo para melhor controlar a temperatura do motor.

Se você usa o carro no dia a dia e não fez mudanças na mecânica, não vale a pena instalar o radiador a óleo.

Uma dica importante é dada pelo mestre em engenharia mecânica Felipe Hoffmann neste artigo do site Best Cars.

Ele menciona a necessidade de se estar atento para a qualidade da instalação. Conforme Felipe, as conexões e mangueiras de óleo que se rompem trazem enorme prejuízo, tanto para o dono do veículo quanto para os outros que podem derrapar no óleo derramado.

E isso nos leva a outra dica importante: sempre procure um mecânico de confiança para realizar qualquer mudança no seu veículo.

Na próxima seção, explicarei melhor para que serve o radiador. Siga a leitura!

 

Para Que Serve o Radiador

radiador de oleo para que serve
Saiba por que o radiador de óleo pode ser tão importante

De acordo com o site Minha Oficina, o radiador serve para esfriar o motor e evitar que a exposição a altas temperaturas dilate, de forma excessiva, peças, juntas e, até mesmo, o motor.

Não esqueça que o motor nunca deve ficar totalmente “frio’”, mas em uma temperatura que não altere as propriedades do óleo.

Já conforme o site Peças de Carro, o radiador é apenas mais uma peça que faz parte do sistema de arrefecimento do veículo.

Você sabe quais são as peças que formam o sistema de arrefecimento?

Na lista de peças, constam  10 itens:

  • Radiador
  • Mangueiras
  • Sensor de temperatura
  • Tanque de expansão
  • Válvula termostática
  • Bomba
  • Líquido de arrefecimento
  • Sistema de passagem de ar forçado
  • Tampa do tanque de expansão
  • Termo-interruptor.

Se você é motorista e trafega muito pelas estradas do Brasil, já deve ter escutado um barulho um pouco diferente no carro, semelhante ao som de um ventilador, não é mesmo?

Esse barulho é oriundo do sistema de arrefecimento do carro e significa que o motor está sendo ventilado.

O radiador faz parte de um sistema que serve para aumentar a durabilidade do motor, economizar gasolina, oferecer melhor desempenho e também poluir menos o meio ambiente.

Ou seja, ele é multifuncional. Explico melhor a sua função no tópico abaixo.

 

Como Funciona o Radiador de Óleo

radiador de oleo como funciona
A temperatura do óleo é altíssima!

Todos os motores dos veículos possuem partes móveis que precisam ser lubrificadas com óleo.

Você consegue adivinhar a razão disso?

É simples: o óleo reduz a possibilidade de desgaste e de travamento do motor.

Isso acontece porque ele faz com que todas as partes móveis entrem em movimento sem causar atrito.

Além dessa finalidade, o óleo também serve para absorver calor de determinadas partes do veículo e resfriá-las.

É isso mesmo.

O óleo do motor interage diretamente com as partes aquecidas do motor do veículo.

Em razão disso, a temperatura do óleo é bastante alta.

O óleo fica tão quente que até mesmo ultrapassa a temperatura da água do arrefecimento.

Na maioria dos carros que circulam no Brasil, o óleo trabalha em uma temperatura de aproximadamente 90 graus.

Mas isso pode variar, é claro.

A temperatura do óleo do veículo pode aumentar quando o motor do carro é muito exigido.

Vamos dar um exemplo para melhor entendimento.

Imagine que você está dirigindo em um aclive (subida) e não tem muita experiência como motorista.

Sem saber controlar a velocidade, você acelera demais e conduz o veículo em uma marcha errada.

Se você agir assim, estará exigindo demais do motor e a temperatura do óleo aumentará mais do que 90 graus.

Alguns modelos (principalmente carros turbo de fábrica) possuem radiador de óleo ou trocador de calor para o óleo.

Toda a vez que a potência do motor é aumentada, uma consequência é a geração de mais energia e calor que vai alterar a temperatura do óleo.

Mas o que acontece se a temperatura do óleo aumentar demais?

A viscosidade do óleo irá se alterar e até mesmo ultrapassar a temperatura máxima de trabalho.

A consequência disso é que o motor não será lubrificado da forma como deveria.

Se a temperatura aumentar para mais do que 115 graus, o óleo do motor ficará cada vez mais fino e perderá qualidade.

Além disso, a pressão do óleo também baixará e o filme do óleo, que protege o motor do atrito e das partes móveis, será rompido.

A questão é que a temperatura do óleo do carro turbo, por exemplo, facilmente ultrapassa 110 graus.

Por isso, o radiador de óleo é tão importante para a “saúde” desse tipo de veículo.

Afinal, como já lembramos antes, o radiador de óleo tem a função de resfriar o óleo do motor.

No mercado, há uma série de tipos de radiadores disponíveis. Falarei melhor sobre eles no próximo tópico.

 

Tipos de Radiadores

radiador de oleo tipos
Cada marca e tipo de radiador levam consigo suas vantagens e desvantagens

Assim como outros equipamentos que fazem parte do carro, o radiador evoluiu muito nas últimas décadas.

O tipo de radiador que era utilizado na década de 1970, por exemplo, é bem diferente dos que são usados no século XXI.

Você imagina como eram os radiadores do passado?

Para você ter uma ideia, Francisco Satkunas, diretor da SAE Brasil (Sociedade de Engenheiros da Mobilidade), menciona, em uma reportagem cedida à Revista Quatro Rodas, que o radiador antigo era feito de latão com caixa (moldura) de metal, o que tornava o reparo simples.

Francisco ainda salienta que os motores modernos exigiram um radiador menor, de alumínio e com caixa de polímero (plástico).

Hoje, se qualquer parte do radiador quebrar (por exemplos a caixa e a colmeia), a única solução é trocar a peça.

Os problemas mais recorrentes acontecem na mangueira, na braçadeira ou na bomba d‘água.

Como é possível perceber, muitas mudanças aconteceram, havendo, hoje, diferentes tipos de radiadores.

Cada um tem a sua função e importância para proporcionar conforto e praticidade aos motoristas.

Você sabe quais são os tipos de radiadores?

É possível apontar quatro modelos. Veja só:

O intercooler é utilizado em motores turbinados e, também, em carros com o sistema supercharger.

Você sabe qual é o motivo de ter um carro equipado com motor turbo?

De acordo com o site Heliar:

“O objetivo do turbocompressor é oferecer mais potência sem aumentar o tamanho do motor.”

Apesar de sua grande importância para o desempenho do motor, o intercooler não é um item obrigatório nos carros turbinados.

O intercooler funciona de forma simples: o turbocompressor aquece o ar e o intercooler serve para baixar a sua temperatura.

Em seguida, o turbocompressor deixa o ar denso e o número de moléculas nos cilindros aumenta.

E qual é o resultado desejado?

O resultado desejado é o aumento considerável da potência do motor do carro.

Incrível como a tecnologia evoluiu, não é mesmo?

O próximo tipo de radiador tem uma função muito importante, porque influencia no bem-estar do motorista e dos passageiros.

Os chamados radiadores de climatização têm como principal função regular a temperatura interna no carro.

A localização dos radiadores de climatização é no painel do veículo.

É possível acionar o ar frio ou o ar quente.

Num dia de extremo calor, uma ótima pedida é ligar o ar condicionado no frio e aproveitar a viagem.

Mas não esqueça que o ar condicionado também impacta no gasto de combustível.

Para aquecer o carro, o radiador de climatização usa o líquido de arrefecimento.

Para tornar a temperatura mais baixa, o sistema de ar condicionado usa um gás.

Já o radiador de arrefecimento foi projetado com a função de não deixar que o motor fique quente demais por causa da combustão.

Se isso acontecer, o desempenho do carro vai acabar prejudicado.

E isso é algo que nenhum motorista deseja.

Descubra, no próximo tópico, quais são as vantagens e as desvantagens de instalar em seu veículo o radiador de óleo.

 

Vantagens e Desvantagens

radiador de oleo vantagens desvantagens
Saiba as vantagens e desvantagens do radiador de óleo

A grande vantagem do radiador de óleo é ajudar a resfriar o óleo do motor de forma mais eficiente.

Isso contribui para dar maior potência ao motor.

Se você utiliza o carro com muita frequência por longos períodos de tempo, o radiador de óleo vai ajudar também e economizar combustível.

Não existem desvantagens no uso do radiador de óleo desde que ele seja bem instalado e você faça a manutenção do motor de forma periódica.

Se não cuidar da manutenção do radiador de óleo, você será obrigado a gastar ainda mais com o conserto da peça.

Ou pode ser pior: imagine se o motor acaba estragando.

Problemas no motor podem gerar grande prejuízo para as suas finanças.

Por isso, é muito importante que você tome cuidados específicos com o radiador, a fim de evitar problemas futuros.

Para facilitar, acompanhe as dicas que selecionei nos próximos tópicos.

 

Cuidados Que Você Deve Ter Para Evitar Problemas Com o Radiador

radiador de oleo cuidados evitar problemas
Preste bastante atenção no conteúdo deste tópico!

Ninguém quer ter problemas com o seu carro.

E, no caso dos diferentes tipos de radiadores, um problema pode facilmente se espalhar para outras peças e componentes.

Quanto ao radiador de óleo, não custa lembrar, cuide sempre para a instalação ser bem feita e revise periodicamente as mangueiras.

Lembre-se também de manter o nível do óleo sempre em dia.

Para esses detalhes serem monitorados, é imprescindível manter a revisão em dia.

Veja, abaixo, o que a revisão pode evitar.

Revisão evita superaquecimento

Quanto ao radiador de arrefecimento, é necessário ter cuidados para evitar problemas que tornem a sua viagem de férias ou a simples ida para o trabalho uma situação bastante problemática.

E quais seriam esses cuidados?

Um dos problemas mais comuns no trânsito brasileiro é o superaquecimento do motor por causa de falhas graves no sistema de arrefecimento.

De acordo com o engenheiro mecânico Denis Marun, o superaquecimento acontece quando a água não circula ou não consegue ser resfriada satisfatoriamente pelo radiador, causando um aquecimento excessivo do motor. Isso faz com que a junta do cabeçote acabe queimando.

Nesse caso, o motorista tem um enorme problema nas mãos.

Se você pensou que uma solução para resolver o problema é jogar água da torneira no radiador e seguir em frente na estrada, melhor rever seus conceitos.

Esse é um grande erro, capaz de agravar ainda mais o problema no motor.

Jogar água no radiador também aumentará o custo do conserto que você será obrigado a fazer se quiser continuar a utilizar o carro.

Mas o que o motorista deve fazer numa situação dessas?

Você deve saber que esse tipo de situação é impossível resolver sem ajuda.

Pegue o seu celular e ligue para uma mecânica autorizada ou para seu mecânico de confiança.

Uma dica é sempre realizar uma revisão no carro de forma periódica.

Por exemplo, leve seu carro em uma mecânica após 10 mil quilômetros rodados ou a cada seis meses.

Apesar de ter custos, a revisão periódica evita o desgaste das peças do automóvel,

A revisão, dessa forma, previne que você seja pego de surpresa com alguma despesa extra e não planejada.

Além disso, impede situações como a de aquecimento, em que você fica parado na beira da estrada aguardando ajuda.

É importante que você esteja sempre atento aos cuidados que terá com o radiador do seu veículo. Entenda mais sobre essa necessidade no próximo tópico.

Por que não colocar água de torneira no radiador

Se você leu nosso artigo até aqui, deve saber qual é a função do radiador, não é mesmo?

O radiador tem como função resfriar o motor.

Algumas pessoas usam o termo resfriamento do motor, mas o termo correto é sistema de arrefecimento.

A maior parte dos carros produzidos no Brasil utiliza um sistema de arrefecimento formado pela mistura de água com aditivo.

Lembra que falamos sobre não ser recomendado utilizar água de torneira no radiador?

Agora explicaremos o motivo disso.

A água da torneira irá danificar o seu radiador aos poucos, porque ela possui cloro e minerais que não conseguem ser filtrados.

O resultado é o enferrujamento e a corrosão.

A mistura de água da torneira com a ferrugem pode entupir as canaletas que são mais finas.

O resultado? O motor do veículo será desligado.

É necessário que exista pressão no radiador e a água não consegue fazer isso de forma eficiente.

E o que acontece se for utilizado apenas aditivo?

É uma opção mais cara e que também não fornece a pressão necessária.

A finalidade é limpar 100% das impurezas (ferrugem, por exemplo) que possam sujar o sistema do radiador.

Além disso, o aditivo também muda o ponto de ebulição e de congelamento do líquido.

Isso significa que o líquido vai evaporar mais devagar do que a água e não vai congelar quando exposto a temperaturas frias.

Você sabia, inclusive, que todo o sistema de arrefecimento já vem selado de fábrica?

Dessa forma, a manutenção obrigatória refere-se a apenas duas coisas: trocar o líquido e limpar o radiador.

Pegue o manual do proprietário do seu veículo e dê uma olhadinha em algumas instruções de manutenção que podem ser úteis.

Outros itens que você pode olhar para checar as condições de conservação são o termostato, as mangueiras e tampa.

Preste muita atenção à tampa, pois ela é importante para assegurar que exista pressão para impulsionar líquido no radiador.

Por isso, é preciso ter cuidado com todas as peças utilizadas no motor do veículo. Entenda melhor na leitura da próxima seção.

Peças apenas originais

Outra dica essencial é sobre o cuidado com peças recondicionadas.

Utilize, para substituição, peças originais e que forem fornecidas por empresas de confiança.

Não compre peças sem procedência comprovada.

Nem sempre a opção mais barata é a melhor. Portanto, pesquise com atenção os preços.

Cheque itens básicos

É possível o dono ter ainda outros cuidados na manutenção mensal do carro com relação ao motor e ao radiador?

Sim, é possível.

Nessa matéria do jornal Folha de São Paulo, Gerson Burin, coordenador técnico do Cesvi Brasil/Mapfre (Centro de Experimentação e Segurança Viária) explica:

“Qualquer pessoa pode verificar itens básicos, como água do radiador, nível do óleo lubrificante, vazamentos e luzes no painel.”

Garanta a temperatura adequada

De acordo com a reportagem, é importante tomar os seguintes cuidados para que o motor do seu carro permaneça com uma temperatura adequada:

  1. Verifique o nível do óleo com frequência. Troque o óleo entre 10 a 15 mil quilômetrosrodados (olhe o manual do proprietário para tirar a dúvida).
  2. Verifique o nível do fluído do radiador com a frequência de uma vez por mês.
  3. Cuidado com a qualidade da gasolina que você abastece. Se a gasolina for adulterada, irá prejudicar o motor e o radiador. Abasteça sempre num posto de confiança.
  4. Preste muita atenção ao painel do seu veículo. Caso a luz da bateriaacenda com ele em movimento, leve-o ao mecânico com urgência. Pode ter ocorrido algum rompimento de bomba d’água.
  5. Esteja atento na hora de lavar o carro. Nunca direcione água com alta pressão sobre o radiador, porque a chapa pode entortar e causar superaquecimento do motor.

Como podemos perceber, não é difícil fazer a manutenção do radiador do carro.

Assim, tome muito cuidado com o motor para que você não fique no prejuízo.

Dependendo do descuido com a manutenção veicular, o valor do conserto pode até mesmo se tornar inviável para o seu bolso.

Portanto, fique sempre atento ao funcionamento do radiador do carro.

A prevenção é sempre a melhor ideia.

 

Conclusão

radiador de oleo melhorar funcionamento
Siga as recomendações e evite problemas com seu veículo!

Neste artigo, você descobriu quais são as vantagens e desvantagens de instalar um radiador de óleo no seu carro.

Também, aprendeu que ele tem a função de melhorar o funcionamento do seu veículo ao diminuir a temperatura do motor.

Embora não acompanhe de fábrica todos os modelos, pode ser uma opção interessante para alguns carros.

Abordamos, ainda, os diferentes tipos de radiadores e as melhores formas de evitar problemas no radiador de óleo e no radiador de arrefecimento.

Com tudo isso, fica uma grande lição: nunca se esqueça de fazer a manutenção preventiva no seu carro.

Isso pode poupar você de uma série de problemas que vão muito além do sistema de arrefecimento do veículo.

Ficou com alguma dúvida sobre este artigo? Deixe um comentário, para que eu ajude a resolvê-la.

Nós do Doutor Multas estamos sempre preparados para ajudá-lo da melhor maneira possível.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.