Multa por Documento Atrasado: Como Regularizar o DPVAT, o Licenciamento e o IPVA

Você sabia que a multa por documento atrasado é uma infração gravíssima?

Uma das obrigações de ser proprietário de um veículo é estar em dia com a documentação.

Anualmente, você deve pagar as taxas de licenciamento e seguro obrigatório para obter o novo documento do veículo, o que o permite utilizá-lo por mais um ano.

Caso você não esteja em dia com uma delas, é bom ficar atento, pois você pode ser multado.

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê penalidades para quem não estiver regular com a documentação.

Neste artigo, vou lhe explicar o que acontece com quem é flagrado com documentos irregulares e o que a lei de trânsito prevê nessas situações.

Multa por documento atrasado, assim como qualquer outra, pode significar muita dor de cabeça.

Para cuidar do seu bolso e evitar estresse, saiba como recorrer de sua multa de trânsito.

Boa leitura!

 

Como Funciona o Registro do Veículo?

Todos os veículos automotores devem ser registrados, segundo o art. 120 do CTB.

Esse registro é feito por meio de um cadastro no RENAVAM – Registro Nacional de Veículos Automotores.

Em seguida, é preciso realizar o emplacamento do veículo, de acordo com o art. 115 do Código de Trânsito, que torna obrigatória a identificação externa do veículo utilizando as placas dianteira e traseira.

Feito o registro, é emitido um documento do veículo chamado CRV – Certificado de Registro do Veículo.

Nele, constam os dados do veículo – número de registro, cor, marca, placa – e algumas informações acerca de seu proprietário.

É importante lembrar, ainda, que o CRV (Certificado de Registro do Veículo) não poderá ser expedido se o veículo tiver débitos em aberto relativos a multas de trânsito e ambientais, independentemente de quem as cometeu. Essa norma está descrita no art. 128 do CTB.

Ainda, o primeiro licenciamento do veículo é feito junto ao registro, segundo o § 1º do art. 131 do CTB.

Anualmente, o licenciamento veicular – composto pelo pagamento do IPVA, do seguro DPVAT e da taxa de expedição do novo documento – precisa ser renovado.

Vou lhe explicar melhor a respeito dessas taxas mais à frente neste artigo.

Agora, saiba quando é prevista a multa por documento atrasado – CRLV – e quais penalidades poderão lhe ser atribuídas.

 

O Que é Multa Por Documento Atrasado?

O atraso no registro e licenciamento faz com que seu veículo fique irregular, o que configura uma infração de trânsito, e você poderá ser multado por isso.

Essa infração é de natureza gravíssima e está descrita no art. 230, inciso V do Código de Trânsito.

As penalidades aplicadas em decorrência de seu cometimento são multa de R$ 293,47, e adição de 7 pontos à CNH (Carteira de Nacional de Habilitação) do condutor.

Ainda, se você estiver com a documentação de seu veículo atrasada, pode ocorrer a remoção do veículo ao depósito do órgão de trânsito até que seja regularizada a situação do veículo.

Além da multa pelo licenciamento vencido, com a remoção do veículo, você precisará pagar diariamente a estadia do veículo e mais uma taxa para retirada.

Dá para ter uma ideia do tamanho do problema, não é?

Não importa o quão distante esteja o ano do licenciamento atrasado, você poderá ser autuado da mesma forma.

A multa por documento não pago em 2019 é a mesma cobrada no caso de um atraso que persiste desde 2013. A diferença estará no valor necessário para colocar em dia todas as pendências.

Portanto, é fundamental estar com as taxas obrigatórias sempre em dia e o veículo vistoriado (quando necessário) e licenciado para o ano corrente.

Um equívoco cometido por muitos motoristas é imaginar que, pagando o Imposto sobre Propriedade de Veículo Automotor (IPVA) e agendando a vistoria para licenciamento, haverá tolerância.

Não fique sem dirigir. Baixe Grátis o Passo a Passo para Recorrer sua Multa (CLIQUE AQUI)

Não há tolerância. O pagamento e o licenciamento devem ser concluídos antes do vencimento do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

O ideal é se planejar e ficar atento ao calendário de licenciamento de seu estado para não deixar passar a data.

Na próxima seção deste artigo, você entenderá melhor o embasamento para aplicar essa multa.

 

Documentos Que Podem Gerar Multas de Trânsito

O documento do veículo deve ser atualizado anualmente por meio do licenciamento.

A multa por documento vencido se refere ao atraso no pagamento dos tributos ou da realização da vistoria, quando exigida.

Na prática, você pode não ser multado em fiscalização ao não portar o documento, mas o mesmo não acontecerá caso haja atraso.

Pode lhe parecer estranho, então vou explicar melhor.

A Lei n.º 13.281, que vigora desde 1° de novembro de 2016, determina que o porte do CRLV não é mais obrigatório.

A nova lei acrescentou um parágrafo único ao art. 133, que faculta o porte do documento, desde que a autoridade de trânsito tenha acesso informatizado ao sistema para efeito de verificação.

Desde então, só é exigido ao condutor portar a sua Carteira Nacional de Habilitação.

Mas não vale correr o risco. O indicado é que o motorista esteja sempre com o documento do licenciamento veicular.

Dessa forma, você garante que a falta de sistema informatizado para consulta no ato da abordagem não resulte em problemas.

Para garantir a regularização do documento do veículo na data correta, como falei anteriormente, é muito importante acompanhar o calendário de pagamentos do IPVA de seu estado.

As datas são divulgadas com antecedência, a fim de que o motorista possa programar-se para o pagamento e a vistoria antes de o CRLV perder a validade.

Não há, portanto, justificativas para atrasos. Sendo essa uma despesa anual, ela já deve estar mais ou menos prevista no orçamento de quem possui um veículo.

Para quitar os débitos de seu veículo e regularizar sua situação, você deve consultar o órgão de registro do veículo, o DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito).

Em boa parte dos estados brasileiros, é possível fazer a consulta online e obter os boletos para pagamento por meio do site.

Caso você tenha dificuldades ou não os encontre, pode ir a um posto do DETRAN mais próximo, ou entrar em contato por telefone a fim de obter ajuda.

Na sequência, falarei a respeito dos três pagamentos, que são obrigações anuais de todo proprietário de veículo.

Fique atento para evitar ter problemas com isso.

 

IPVA

Um dos débitos a serem quitados anualmente como requisito para a obtenção do novo documento é o IPVA – Imposto sobre a Propriedade de Veículo Automotor.

A arrecadação do IPVA é realizada pelo estado de registro do veículo, ou seja, ele consiste em um imposto estadual. Sua cobrança e respectivo cálculo ficam a cargo da Secretaria de Estado da Fazenda.

Os valores obtidos a partir de sua arrecadação são destinados a diversas ações do Estado, de acordo com o que determinar a lei orçamentária de cada estado.

Educação, segurança e até saúde podem receber recursos provenientes do pagamento desse imposto.

O cálculo do IPVA considera o valor de compra do veículo registrado em nota fiscal.

No caso dos veículos novos, será proporcional aos meses do ano restantes. Por exemplo, se você comprar um veículo em outubro, o cálculo será feito tendo como referência 3/12 do valor integral.

Ao não pagar o IPVA e ser flagrado dirigindo, você poderá ser autuado por parte da autoridade de trânsito, pois é necessário estar com o tributo em dia para efetuar o licenciamento do veículo, sobre o qual falarei a seguir.

 

Licenciamento

Ao realizar o licenciamento, você evita multas e pontos na carteira.

Todo veículo, ao ser cadastrado no RENAVAM, recebe um documento conhecido como CRLV, o Certificado de Registro e Licenciamento Veicular.

Ele é válido por um ano a partir da data de registro. Terminado esse período, o motorista deve emitir um novo documento, válido por mais um ano.

Para tanto, é necessário pagar o IPVA e as demais taxas pertinentes ao licenciamento veicular anual.

Em alguns casos, você precisará levar seu veículo para uma vistoria junto ao DETRAN ou local especificado pelo órgão.

Contudo, muitos estados não exigem a vistoria anual, uma vez que tal exigência não é regulamentada em âmbito federal. Cada unidade da federação decide pela obrigatoriedade ou não do procedimento.

De qualquer forma, manter o licenciamento em dia é obrigação de todo proprietário de veículo no Brasil.

Como falei anteriormente, todo motorista que não faz o licenciamento anual de seu veículo corre o risco de ser multado e ter seu veículo apreendido.

Como eu disse anteriormente, a obrigatoriedade do licenciamento anual está prevista no art. 130 do Código de Trânsito.

Por fim, saiba no que consiste o seguro DPVAT, também obrigatório.

 

DPVAT

O Seguro DPVAT é obrigatório em todo o território brasileiro e serve para cobrir despesas médicas por acidentes e pagar indenizações.

Desde 1974, quando foi instituído o Seguro DPVAT – Seguro de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre, pessoas que sofrem acidentes em vias públicas brasileiras têm direito à indenização.

Trata-se de um seguro que cobre danos causados por morte, invalidez permanente ou reembolso com gastos médicos decorrentes de lesões sofridas em acidentes de trânsito. A administração do DPVAT, atualmente, está a cargo da Seguradora Líder.

Para receber o seguro, não há necessidade de intermediários. Todo cidadão que fizer jus ao benefício poderá apresentar os documentos necessários até três anos após o acidente.

Ele financia o prêmio de R$ 13.500 em caso de óbito e de até R$ 13.500 para invalidez permanente, dependendo do grau, além de até R$ 2.700 para cobrir despesas médicas e hospitalares comprovadas.

O montante arrecadado é dividido e distribuído da seguinte forma:

  • 45% vão para o Ministério da Saúde, que destina os recursos ao Sistema Único de Saúde (SUS);
  • 5% para o Ministério das Cidades, que os repassa ao DENATRAN;
  • 50% vão diretamente para o pagamento de indenizações.

O site da Seguradora Líder alerta para a existência de fraudadores, que se passam por intermediários e facilitadores para o recebimento do seguro.

Então, fique ligado, pois a concessão do benefício não exige a participação de mais ninguém que não seja o próprio beneficiário.

O pagamento do DPVAT é feito junto ao IPVA, uma vez que ambos são obrigatórios.

Ou seja, não pagar o IPVA equivale a não pagar também o DPVAT e gera as mesmas sanções previstas na legislação de trânsito para os inadimplentes.

Quer saber quantos pontos poderão ser adicionados à sua CNH, caso essa infração seja cometida?

Então, leia a seção seguinte.

 

Documento Atrasado Gera Quantos Pontos na Carteira?

Devido à infração, você receberá pontos na CNH que terão validade de 12 meses.

O acúmulo de pontos na CNH é a forma encontrada pelos órgãos de trânsito brasileiros de coibir abusos dos motoristas infratores. Mas os esquecidos ou maus pagadores, que rodam com documentos vencidos, também são alvo da lei.

Desde a instituição do Código de Trânsito Brasileiro, em 1997, as infrações são divididas em categorias, que atribuem pontos à carteira de habilitação do condutor que desrespeita a lei.

As infrações são divididas em leves (3 pontos), médias (4 pontos), graves (5 pontos) e gravíssimas (7 pontos).

É nessa última categoria, se enquadra a multa por IPVA atrasado.

Ou seja, pagar licenciamento não é apenas uma forma de garantir recursos para o governo e as contrapartidas para a sociedade. É também necessário para evitar infrações.

E considerando a gravidade da multa por documento atrasado, é importante lembrar que o motorista que extrapola a pontuação máxima permitida não encara apenas a multa pesada.

Quem soma 20 pontos em 12 meses pode ter o seu documento de habilitação suspenso.

Com a suspensão da habilitação, o condutor precisará se submeter a um curso de reciclagem, a fim de se reeducar e poder conduzir veículos novamente.

Quanto ao valor que você poderá ter de desembolsar, caso seja flagrado dirigindo com o documento atrasado, você conferirá a seguir.

 

Qual é o Valor da Multa por Documento Atrasado

Por ser uma infração gravíssima, a multa vai ter um valor mais alto.

As infrações gravíssimas têm como valor base de multa R$ 293,47.

Em alguns casos, pode ser aplicado um fator multiplicador. Contudo, ele estará especificado no artigo que prevê a infração cometida no CTB, impedindo que esse fator seja aplicado de maneira indevida.

A infração por não estar com o veículo devidamente licenciado e registrado, prevista no art. 230, V do CTB, prevê multa de R$ 293,47, ou seja, não prevê a incidência de fator multiplicador sobre o valor da multa.

Ainda assim, o valor da multa é alto e pode significar um prejuízo e tanto no seu orçamento.

Essa infração é registrada quando, por atraso no pagamento de IPVA e, consequentemente, não pagamento do seguro obrigatório DPVAT, o documento do veículo não for renovado.

O motorista poderá ser multado por essa infração quando, ao ser abordado por agente de trânsito, este verificar que a situação do veículo está em desacordo com a lei.

E, para os condutores faltosos, o risco é cada vez maior, já que o governo federal vem intensificando a fiscalização nas estradas, principalmente nos períodos festivos e em feriados prolongados.

Além disso, nas rodovias estaduais, onde a fiscalização cabe à polícia militar, os esforços não são menores para desestimular os infratores.

Imagine estar com a família indo ou voltando de um feriado e ter seu veículo rebocado no meio de uma estrada, em um local desconhecido?

Essa situação desagradável pode acontecer se você negligenciar o pagamento do IPVA de seu veículo.

Deixa-se de pagar um imposto, mas a despesa mais à frente e o transtorno gerado têm um preço muito mais alto.

É justamente sobre essa questão que tratarei a seguir.

 

Consequências de Não Estar Com o IPVA em Dia

Como falei, o IPVA e o seguro DPVAT fazem parte do licenciamento.

Não regularizar a situação do veículo de acordo com o estabelecido pelo órgão de trânsito pode gerar outras consequências.

Não pagar o IPVA, além de poder gerar multa de R$ 293,47 e 7 pontos na carteira, também pode levar o motorista a ter seu nome incluído no cadastro de dívida ativa.

Inicialmente, quando atrasa o pagamento do tributo, o proprietário do veículo recebe uma notificação pelos Correios de que o débito encontra-se em aberto.

Caso o prazo estipulado na notificação seja ignorado, tem início o processo para incluir o nome do devedor na dívida ativa.

Não é a mesma coisa que estar com o nome dos serviços de proteção ao crédito, como SPC e Serasa.

Na dívida ativa, existe a previsão de execução por não pagamento de impostos, o que significa que o devedor poderá até ter bens penhorados para quitação de seus débitos.

E os prejuízos não param por aí!

O carro com documento atrasado deverá ser recolhido e ficará no depósito do DETRAN, de onde só poderá ser retirado mediante pagamento de todos os débitos em aberto, inclusive reboque e diária do depósito.

Quanto mais você demorar a regularizar a situação, mais cara a conta fica. No Rio de Janeiro, por exemplo, o valor da diária é de R$ 57,47 e o do reboque é de R$ 142,25.

Ressalto, ainda, que o não pagamento do IPVA e do Seguro DPVAT, e o consequente atraso no licenciamento, não geram três multas.

Uma vez que o pagamento dos dois primeiros é requisito para licenciar o veículo, a multa será uma só, referente ao licenciamento e prevista no art. 230, V do Código de Trânsito.

Para não correr o risco de sofrer os efeitos de ter seu nome vinculado a uma dívida ativa, leia a próxima seção deste artigo.

 

Como Pagar IPVA Atrasado

Você pode consultar os débitos de seu veículo online.

Deixar de pagar o IPVA não gera prejuízos somente pela multa da infração que acarreta.

Se você perde o prazo, deve arcar com juros de mora previstos em caso de pagamentos fora do prazo.

Na maioria dos estados, a Secretaria da Fazenda pode cobrar juros de até 1% ao mês.

Existem unidades da federação, como o Rio de Janeiro, em que a cobrança é até mais pesada, com juros de 0,33% por dia de atraso, contados a partir do primeiro dia após o vencimento.

Se não sabe como pagar IPVA atrasado, ao menos o procedimento é simples. Confira abaixo.

  1. Acesse o site do DETRAN de seu estado.
  2. Gere uma Guia de Recolhimento do Veículo (GRV) para pagamento dos tributos devidos.
  3. Escolha a forma de pagamento, se assim for permitido.
  4. Faça a quitação do débito.

O pagamento pode ser realizado em bancos, casas lotéricas ou mesmo pela internet, a depender das regras de cada estado.

Pode ser exigido que o débito seja quitado apenas em instituições credenciadas.

Levou uma multa por documento atrasado? Saiba como recorrer e não ter pontos na carteira de motorista. Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer de sua Multa de Trânsito!

Continue sabendo como quitar débitos a seguir; desta vez, como pagar licenciamento em atraso.

 

Como Pagar Licenciamento Atrasado

Para colocar o licenciamento em dia, o procedimento exige, antes de mais nada, o pagamento do IPVA.

Com o comprovante do IPVA pago e o número do RENAVAM, o motorista poderá fazer o pagamento do licenciamento anual até mesmo em caixas eletrônicos de alguns bancos.

Cada estado tem seus bancos credenciados para pagamento de documentação atrasada. Consulte o site do DETRAN para informar-se sobre a rede autorizada.

Por fim, resta saber como resolver o atraso no pagamento do DPVAT.

 

Como Pagar DPVAT Atrasado

Como o pagamento do DPVAT está automaticamente vinculado ao do IPVA, ao efetivar a quitação desse débito, o DPVAT também será quitado.

Dependendo do caso, é possível quitar todas as obrigações devidas sobre o veículo apenas informando a sua placa e o RENAVAM.

A seguir, trarei para você a tabela de isenções do IPVA, a fim de que você possa conferir se ainda tem essa obrigação.

 

Tabelas de Isenção do IPVA

Cada estado é responsável por definir algumas das situações de isenção do IPVA, outras estão previstas em leis federais.

Alguns veículos, por razões diversas, não estão sujeitos à cobrança de IPVA. É o caso de táxis, veículos muito antigos ou oficiais, por exemplo.

Para ajudar você a saber se precisa se preocupar com esse imposto, listei os tipos de veículos isentos do tributo.

Em seguida, montei uma lista com a idade em que um veículo se torna isento do IPVA em cada estado brasileiro que oferece esse benefício.

São isentos do tributo os seguintes veículos:

  • adaptados a pessoas com deficiência física;
  • táxis, reboques e demais veículos de aluguel;
  • oficiais – federais, estaduais e municipais;
  • de propriedade de entidades filantrópicas, desde que registrados.

Confira na tabela os veículos isentos por ano de fabricação em cada estado:

ESTADO PRAZO PARA ISENÇÃO DE IPVA
Acre 20 anos da data de fabricação
Alagoas 20 anos da data de fabricação
Amapá 15 anos da data de fabricação
Amazonas 15 anos da data de fabricação
Bahia 15 anos da data de fabricação
Ceará 15 anos da data de fabricação
Distrito Federal 15 anos da data de fabricação
Espírito Santo 15 anos da data de fabricação
Goiás 10 anos da data de fabricação
Maranhão 15 anos da data de fabricação
Mato Grosso do Sul 20 anos da data de fabricação
Mato Grosso 18 anos da data de fabricação
Minas Gerais Redução progressiva de acordo com o ano do veículo
Pará 15 anos da data de fabricação
Paraíba 15 anos da data de fabricação
Paraná 20 anos da data de fabricação
Pernambuco Redução progressiva de acordo com o ano do veículo
Piauí 15 anos da data de fabricação
Rio de Janeiro 15 anos da data de fabricação
Rio Grande do Norte 10 anos da data de fabricação
Rio Grande do Sul 20 anos da data de fabricação
Rondônia 15 anos da data de fabricação
Roraima 10 anos da data de fabricação
Santa Catarina Veículos fabricados até 1985
São Paulo 20 anos da data de fabricação
Sergipe 15 anos da data de fabricação
Tocantins 15 anos da data de fabricação

Então, você ainda precisa pagar o IPVA do seu veículo ou já está liberado dessa obrigação?

Conte-me nos comentários ao final do artigo.

Agora, responderei uma dúvida que provavelmente, assim como outros motoristas, você tem a respeito deste assunto.

 

É Possível Recorrer da Multa por Documento Atrasado?

Você tem o direito de recorrer de todas as infrações de trânsito pelas quais for autuado.

Recorrer de multa por documento atrasado é possível, já que a fundamentação da defesa não se relaciona necessariamente ao mérito da questão.

Caso você seja autuado pelo órgão de trânsito por essa infração, o procedimento é semelhante ao de qualquer outro recurso.

Primeiramente, você receberá uma Notificação de Autuação, na qual todas as informações sobre a infração cometida estarão detalhadas.

Após a notificação, é hora de apresentar a Defesa Prévia no prazo estabelecido na notificação.

Caso a defesa seja indeferida, você poderá recorrer em 1ª instância à Junta Administrativa de Recursos de Infração (JARI).

Se, mais uma vez, o seu recurso não for deferido, ainda é possível, a fim de buscar o cancelamento das penalidades, recorrer em 2ª instância a um dos três seguintes órgãos, conforme o art. 289 do CTB:

  • ao Conselho Estadual de Trânsito (CETRAN) – em caso de autuação realizada por órgão estadual;
  • ao Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) – em caso de autuação realizada por órgão da União;
  • ao Conselho de Trânsito do Distrito Federal (CONTRANDIFE) – em caso de autuação realizada por órgão do Distrito Federal;
  • ao colegiado da JARI – em outros casos.

São três chances de evitar multa e pontos e, caso você não consiga arquivar o auto de infração, poderá adiar um pouco o pagamento da multa e a inserção dos pontos na sua CNH.

Dessa forma, o acúmulo dos pontos é suspendido e pode evitar uma possível suspensão da carteira de habilitação por somar aos pontos anteriores, além de lhe possibilitar mais tempo para se organizar para o pagamento da multa.

Antes de finalizar este artigo, esclarecei algumas dúvidas comuns a respeito deste tema.

Continue a leitura e saia deste artigo saiba ainda mais sobre multa por documento atrasado.

 

Dúvidas Mais Comuns Sobre a Multa por Documento Atrasado

O assunto gera muitas dúvidas, separei as principais para lhe responder.

Se o carro estiver com multas, poderá ser licenciado?

Não. Para a renovação do CRLV, é necessário o pagamento do IPVA e de todos os débitos em aberto, inclusive multas.

E se houver IPVA vencido de anos anteriores?

O licenciamento só poderá ser feito mediante o pagamento de todos os débitos em aberto, inclusive de anos anteriores.

Posso pagar o IPVA em qualquer banco?

Cada DETRAN estabelece os procedimentos de quitação de débitos para seus contribuintes e, muitas vezes, conta com uma rede credenciada para pagamento do IPVA.

O ideal é consultar o site do órgão para saber onde fazer o pagamento.

É possível transferir veículo com documento atrasado?

Não será possível transferir veículo com licenciamento anual em atraso. Será necessário pagar os débitos em aberto e emitir um novo CRLV para fazer a transferência.

Em caso de roubo, poderei reaver o valor pago do IPVA?

Sim. Em boa parte dos estados, para recuperar o valor pago a título de IPVA, será preciso comparecer à Secretaria da Fazenda, munido de boletim de ocorrência e documento do veículo.

O valor poderá ser pago integralmente ou não.

Terei o carro apreendido caso não pague o IPVA?

Não necessariamente. Porém, se o IPVA não estiver em dia, você não conseguirá fazer o licenciamento do veículo.

O pagamento do imposto é exigido para emitir um novo CRLV e o recolhimento do veículo é uma medida prevista em caso de licenciamento atrasado.

 

Conclusão

Mantendo seus débitos em dia, poderá dirigir tranquilamente.

Ao longo deste artigo, falei sobre a multa por documento atrasado, suas implicações e o que dá origem a ela.

O assunto é extenso e pode gerar muitos questionamentos e discussões. Minha intenção é sanar suas dúvidas e deixá-lo bem informado.

Agora, você deu o primeiro passo e está buscando informações para garantir sua tranquilidade no trânsito em todos os momentos.

Já sabe que as sanções previstas são pesadas e incluem até recolhimento do veículo em depósito, cuja diária representa uma despesa a mais para quem já está com dificuldades financeiras.

Por isso, a melhor opção é acompanhar os calendários de pagamentos do IPVA, a fim de se programar com antecedência e evitar o atraso no licenciamento do veículo.

As datas são divulgadas justamente para garantir que ninguém precise circular de maneira irregular.

Uma dica é guardar, todo mês, um valor para essa finalidade.

Assim, quando o calendário de licenciamento sair, você poderá fazer o pagamento à vista, já que nessa modalidade há desconto, e se livrar dessa despesa.

Caso você opte pelo pagamento a prazo, as parcelas deverão estar em dia para efeito de comprovação e fiscalização.

Clique aqui e veja como recorrer de sua multa de trânsito com a minha ajuda e a da minha equipe.

A partir de agora, você já tem todas as informações de que precisa para não cair na cilada do documento em atraso. Pagar em dia é mais seguro e melhor para o seu bolso.

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Deixe o seu comentário abaixo!

Gostou deste artigo sobre multa por documento atrasado? Deixe a sua avaliação abaixo! Sua opinião é importante para mim.

Além disso, compartilhe este artigo com outras pessoas.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.
Faça seu licenciamento online e parcele em até 12x o IPVA em SP: Clique aqui e consulte GRATUITAMENTE o seu documento.