Câmbio Automatizado ou Automático? Saiba Como Funciona e Qual é Melhor

O câmbio automatizado é um sistema disponível em veículos automotores, sendo uma alternativa além do sistema de câmbio manual e automático. É uma opção mais em conta, se comparado ao câmbio automático, mas também apresenta valor de aquisição e manutenção mais baixo. Ele exige mais esforço do motorista que o automático, mas oferece mais conforto que o sistema de câmbio manual. Quer saber tudo sobre o câmbio automatizado? Então, leia este artigo até o final.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH e economizar:  Clique AQUI para receber uma consulta gratuita do seu caso com o Doutor Multas.

cambio automatizado automatico como funcionam

Você procura um carro com câmbio automatizado? Ou será que é de um modelo automático que precisa?

Afinal, existem diferenças entre eles?

Essas são dúvidas interessantes para você começar a entender tudo sobre câmbio automatizado: como usar, como funciona, o que é etc.

Em uma busca por mais conforto para dirigir e até mesmo melhorar o desempenho dos veículos, a indústria automotiva vem trabalhando para oferecer novidades.

Entre elas, há frequentes esforços envolvendo o câmbio automatizado e o automático.

Muitos condutores acreditam que se trata da mesma coisa, principalmente porque os veículos com ambos os tipos de câmbio não apresentam pedal de embreagem.

No entanto, os sistemas desses veículos não são iguais.

Se você tem dúvidas em relação a esses dois tipos de câmbio, fique tranquilo, pois todas as suas dúvidas serão esclarecidas a partir de agora.

Neste artigo, vou falar sobre as diferenças entre esses tipos de câmbio, bem como sobre as vantagens e desvantagens de cada um.

Você vai entender o funcionamento desses sistemas, e também conferir dicas de manutenção.

Além disso, quero comentar sobre a utilização do câmbio automatizado e os cuidados necessários quando se tem um automóvel com esse sistema.

Ficou interessado em saber mais sobre esse assunto?

Então, leia este artigo até o final!

Boa leitura!

 

Diferenças Entre Câmbio Automatizado e Automático

Saiba quais as principais diferenças entre os dois tipos de câmbios

Se você chegou até este artigo, é porque quer saber mais sobre câmbio automático e câmbio automatizado.

Saiba que você chegou ao lugar certo!

A partir de agora, vou desvendar os mistérios por trás do sistema de câmbio automatizado de veículos.

Para começar, que tal entender o que diferencia o câmbio automatizado do automático?

O que diferencia um câmbio automatizado de um câmbio automático são seus componentes.

E, por consequência, isso aparece nas trocas de marchas.

Nos carros automáticos, as trocas são mediadas por conversores de torque.

Neles, existem engrenagens planetárias que são combinadas por meio de dispositivos hidráulicos.

Basicamente, não há embreagem e a troca ocorre de forma automática, sem a intervenção do condutor.

Muito mais conforto, não é mesmo?

Já nos câmbios automatizados, as trocas são muito parecidas com as dos câmbios manuais.

Ou seja, há a presença da embreagem, embora não do pedal, para efetuar as trocas de marcha.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

O que acontece é que tanto o acionamento da embreagem quanto as trocas de marchas são efetuadas por atuadores hidráulicos.

É possível, então, dizer que o câmbio automatizado é uma versão intermediária entre o manual e o automático.

Quanto ao conforto, nos automáticos, a troca é bem suave e contínua.

Isso ocorre em razão da atuação do conversor de torque.

Já nos carros automatizados, é normal que ocorram alguns “trancos”, já que há o acionamento de embreagem.

Você talvez já tenha ouvido falar também sobre câmbios semiautomáticos, outra forma de se referir ao automatizado.

A aposta nele se deve à estratégia das montadoras para garantir melhor dirigibilidade aos seus veículos, sem que precisem elevar muito os custos de seus projetos para isso.

Afinal, um modelo automático tem custo de fabricação muito maior para elas do que um de câmbio automatizado.

Assim, não é de hoje que essa tecnologia aparece em veículos de pequeno e médio porte no Brasil.

A seguir, confira quando os veículos no Brasil passaram a contar com outras tecnologias além do câmbio manual.

A origem do câmbio automático

Uma curiosidade: você sabe quem inventou a tecnologia do câmbio automático? E de onde eram esses inventores?

Se você arriscou e respondeu Brasil, acertou.

A tecnologia do câmbio automático foi inventada em 1932 por José Braz Araripe e Fernando Lehly Lemos, ambos brasileiros.

Na época, eles venderam a patente para a General Motors por 10 mil dólares.

Mas esse valor não é baixo em comparação ao lucro gerado por essa tecnologia?

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

Com certeza.

A outra proposta GM era que eles recebessem um dólar por carro vendido com a tecnologia.

Como não se sabia se iria vingar, eles decidiram recusar o que hoje parece que seria bem mais lucrativo.

Mas quando foi vendido o primeiro carro com essa tecnologia?

Em 1939.

Já no Brasil, apesar de a tecnologia ter surgido aqui, o primeiro carro vendido com ela data do final da década de 60, sendo um Ford Galaxie.

Conhecer a história do câmbio automático é muito interessante, você não acha?

A seguir, você vai poder expandir um pouco mais seus conhecimentos, pois vou explicar como funcionam os câmbios automatizado e automático.

Por isso, siga a leitura.

 

Câmbio Automatizado e Automático – Como Funcionam?

Entenda o funcionamento desses sistemas de câmbio

Neste tópico, você poderá conferir informações acerca do funcionamento desses dois sistemas de câmbio.

Ao final desta seção, espero que você tenha aumentado seus conhecimentos sobre a mecânica dos câmbios automatizado e automático.

A ideia é que você possa entender quais são as reais diferenças entre eles.

Vamos lá?

Câmbio automatizado

Esse tipo de câmbio, basicamente, é um câmbio manual tradicional acionado por um “robô”.

Esse elemento controla tanto as trocas quanto a embreagem.

Existem dois tipos de câmbios automatizados mais comuns: com uma embreagem e com duas embreagens.

Aquele que possui uma só embreagem tem exatamente o mesmo funcionamento do câmbio tradicional.

A única diferença é que as trocas são feitas pelo próprio sistema.

Nesse caso, você vai sentir bastante a troca das marchas.

Já no modelo com duas embreagens, a troca fica um pouco mais suave, ainda não tão suave quanto no câmbio automático, mas o “tranco” diminui.

Obviamente, o sistema de câmbio automatizado com duas embreagens é mais caro que o com uma.

Ele também possui uma manutenção mais cara, mas que custa menos do que no câmbio automático no fim das contas.

Mas por que o sistema de dupla engrenagem tem trocas de marchas mais suaves?

Isso acontece porque uma embreagem cuida das marchas pares enquanto a outra se encarrega de cuidar das ímpares.

Viu só que interessante?

Por exemplo, se você estiver em quarta marcha, uma embreagem vai estar com ela acionada, enquanto a outra vai estar com a terceira e a quinta marchas pré-engatadas.

Caso você aumente ou diminua a velocidade bruscamente, o sistema não irá demorar para fazer a troca.

Já no sistema de câmbio automatizado de uma só embreagem, é necessário que uma marcha seja desacionada para que outra seja acionada.

E isso toma um tempinho para a troca.

Por consequência, aumenta o solavanco entre as marchas.

Conseguiu ter uma ideia de como funciona o câmbio automatizado?

A seguir, confira alguns detalhes sobre o funcionamento do câmbio automático.

Câmbio automático

No câmbio automático, como falamos anteriormente, as trocas são mediadas por conversores de torque, mas não é somente isso.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

 

No conjunto das engrenagens planetárias existentes nos conversores de torque, há três componentes principais:

  • as engrenagens planetárias propriamente ditas;
  • uma engrenagem coroa;
  • a engrenagem solar, por onde as engrenagens planetárias giram.

Como os nomes indicam, lembra um sistema solar, com planetas girando ao redor do sol.

Ainda há um sistema de embreagens internas, banhadas em óleo, ou seja, hidráulicas. E também freios, que permitem o acionamento das engrenagens corretas.

Isso cria uma relação de marchas que faz com que seu carro se movimente.

Há, ainda, o conversor de torque, presente nos atuais modelos de câmbio automático, fora os componentes eletrônicos de controle do câmbio.

Um pouco complexo, não?

Devido a isso, nem todas as oficinas trabalham com esse tipo de câmbio.

Assim, fica mais difícil e mais caro encontrar profissionais especializados, caso seja necessário fazer revisão ou reparos.

É importante ressaltar também que o câmbio automático “rouba” força do motor para seu funcionamento.

Por isso, é aconselhado ter a tecnologia em carros mais potentes, não em modelos de motor 1.0.

Com certeza, você já deve ter percebido que, apesar de ambos os sistemas não usarem pedal para a troca de marchas, eles são bem diferentes, correto?

Mas quais são as vantagens e desvantagens do câmbio automatizado e do câmbio automático?

No próximo tópico, vou apresentar uma comparação entre ambos que preparei para você.

 

Vantagens e Desvantagens do Câmbio Automatizado e do Automático

O custo de aquisição é um dos itens que podem ser considerados

Antes de adquirir um carro, é importante ter em vista alguns critérios para a escolha da melhor opção.

Um deles diz respeito ao sistema de câmbio, visto que algumas pessoas simplesmente não se adaptam ao sistema manual de troca de marcha.

Daí, surge a dúvida entre comprar um automóvel de câmbio automatizado ou automático.

Quais são suas vantagens e desvantagens?

Basicamente, as vantagens de um são as desvantagens do outro.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

Para entender melhor, leia os tópicos a seguir, nos quais serão apresentadas as comparações entre alguns pontos sobre esses tipos de câmbio.

Consumo de combustível

O câmbio automatizado consome menos combustível do que o câmbio automático.

Já o modelo automático utiliza a energia do motor para as trocas, ou seja, o motor precisa trabalhar mais. Logo, será necessário usar mais combustível.

O câmbio automatizado, como tem seu funcionamento semelhante a um câmbio tradicional, não rouba essa energia do motor.

Assim, por consequência, não interfere tanto no consumo de combustível.

Conforto na troca de marchas

Como tudo na vida, sempre existem dois lados na moeda.

Com o câmbio automatizado, você vai sentir as trocas de marcha, o que não ocorre com o câmbio automático.

Conforme expliquei anteriormente, quanto mais complexo o sistema, menos perceptíveis serão as trocas de marcha.

Por exemplo, no câmbio automatizado com uma embreagem, o tempo de troca entre cada marcha é maior. Logo, é maior o solavanco.

No câmbio automatizado com duas embreagens, como a segunda embreagem deixa as marchas pré-engatadas, o tempo de troca é menor. Logo, o solavanco também diminui bastante.

Já no câmbio automático, como as trocas são mediadas pelo conversor de torque, que vai comandando as engrenagens planetárias, você, na maior parte dos casos, não sentirá as trocas.

Custo de aquisição e manutenção

A complexidade do sistema influencia, também, no preço a ser pago pelo motorista tanto pela aquisição quanto pela manutenção.

Obviamente, o mais barato é o câmbio automatizado com uma embreagem. Ele custa menos para a montadora, para o comprador e para a revisão.

Por ter várias peças semelhantes a um câmbio tradicional, possui uma manutenção bem em conta.

O câmbio automatizado com duas embreagens é um pouco mais caro e possui uma manutenção mais cara que o câmbio automatizado com uma embreagem.

Entretanto, pode valer a pena pela diminuição nos “trancos” durante as trocas de marcha.

Nos câmbios automatizados, a principal manutenção que costuma dar é a troca de embreagem.

O mais caro é mesmo o câmbio automático. Dificilmente, ele exige manutenção, mas quando isso acontece, ela pode ser bem cara.

O que eleva o custo também é o fato de existirem bem menos profissionais que trabalham com esse tipo de câmbio.

Vida útil do câmbio

Quanto à vida útil de cada tipo de câmbio, a do automático é maior que a do automatizado.

Isso ocorre pelo tipo de sistema utilizado e pelo desgaste que provoca no próprio câmbio.

Para arrancadas em aclives, por exemplo, o mais aconselhado é o câmbio automático. Isso porque ele segura nas marchas.

Já o câmbio automatizado tem um tempo entre as marchas, o que pode fazer o carro rodar para trás.

Isso exige que o motorista, assim como em um câmbio tradicional, use o freio em conjunto.

No câmbio automático, não é necessário usar o freio em conjunto para dar a partida em uma subida.

Diante desse comparativo, qual será a melhor opção?

A seguir, comentarei um pouco sobre isso com você.

Qual opção é melhor?

Antes de definir, é aconselhável fazer um test drive para ver com qual você se identifica melhor

A resposta pra essa pergunta é: depende do que você procura.

Se você busca por mais conforto, com certeza o câmbio automático é melhor. Já se você procura economia, o melhor é o câmbio automatizado.

Cabe a você avaliar, ponderar e definir com base no que está buscando. E, é claro, não deixe de considerar o limite do seu bolso para isso.

Também é importante salientar que, como o câmbio automático utiliza potência do motor, seu uso é aconselhado somente em motores um pouco mais potentes, ou que sejam turbo.

Em motores menos potentes, é aconselhado o câmbio automatizado, pois ele não irá diminuir a potência do veículo.

Outro conselho que dou a você é fazer um test drive no veículo antes de comprá-lo.

Até para saber se irá se adaptar ao solavanco gerado por determinado câmbio automatizado.

E também para sentir a diferença real entre os diferentes tipos de câmbio.

A verdade é que a variedade de opções pode dificultar um pouco a decisão, mas seguindo as dicas que você acabou de ler, acredito que será mais fácil escolher.

Como você vai ver a seguir, o mercado oferece opções variadas à sua escolha.

 

Carros com Câmbio Automatizado e Automático

Para que você tenha uma ideia, vou apresentar alguns modelos de carros com ambos os tipos de câmbio.

Atualmente, a maioria das montadoras tem produzido veículos com câmbio automático por preços um pouco mais acessíveis.

Mas ainda é possível encontrar veículos com câmbio automatizado.

Veja, então, uma pequena lista que preparei para você.

Carros automatizados:

  • Fiat Mobi Drive 1.0 GSR
  • Fiat Argo Drive 1.3 GSR
  • Volkswagen move up! 1.0 I-Motion

Carros automáticos:

  • Toyota Etios Hatch X 1.3
  • Ford Ka SE 1.5 AT
  • Volkswagen Gol 1.6 AT

Essa é apenas uma amostra de alguns modelos disponíveis no mercado automobilístico brasileiro atual.

Certamente, você encontrará muitas outras opções, mas creio que já dá para ter uma ideia da missão que você terá quando for escolher o seu veículo.

Depois de comprar o carro, você terá que se preocupar em mantê-lo funcionando corretamente, e as manutenções são parte fundamental desse cuidado.

A seguir, veja alguns detalhes sobre a manutenção de carro automatizado.

 

Manutenção do Carro Automatizado

Carros com câmbio automatizado precisam de manutenção especial

A manutenção desse tipo de câmbio é muito semelhante à do câmbio manual tradicional.

Lembre-se sempre de levá-lo a um mecânico da sua confiança e que seja especialista em câmbio automatizado.

As peças são mais baratas de encontrar, muitas vezes, sendo possível utilizar as de câmbios tradicionais.

É importante fazer revisões periódicas.

Mas como saber quando levar para revisão?

Um jeito simples é ver o manual do proprietário do seu veículo.

Em média, as revisões são feitas a cada meio ano, ou a cada dez mil quilômetros percorridos.

Assim como acontece com o câmbio tradicional, é importante lembrar de manter o câmbio com seu fluido.

Uma caixa seca gera atrito, aquece as engrenagens e pode condenar o seu câmbio automatizado.

Por isso, lembre-se sempre de pedir para seu mecânico revisar o câmbio.

Em vários modelos, a cada 70 ou 80 mil quilômetros rodados, é importante verificar o “robô” que faz as trocas de marcha.

Em diversos casos, ele apresenta problemas quando chega nessa fase e, por isso, é preciso trocar algum de seus componentes.

Se você garantir que a manutenção do seu carro esteja sempre em dia, será necessário apenas aprender a usar o câmbio automatizado corretamente para ter uma boa experiência com seu veículo.

Sobre isso, falarei na próxima seção.

 

Como Usar o Câmbio Automatizado

Conheça a forma correta de se utilizar o câmbio automatizado

Como esse sistema utiliza a embreagem, é importante não tirar o pé todo do acelerador de uma única vez, assim como não pisar fundo.

Esse tipo de comportamento aumenta os solavancos – fazendo o motorista sentir mais a troca de marchas – e diminui a vida útil do câmbio.

Por isso, use o acelerador de forma contínua. Isso fará você gastar menos com manutenção e aumentará a durabilidade do “robô” que troca as marchas.

Também é importante, como falei anteriormente, cuidar na hora de acelerar em subidas.

Vários modelos acabam correndo para trás e, por isso, é importante manter o pé no freio e fazer a tradicional troca freio/acelerador.

Esse tipo de cuidado é dispensável quando se usa o câmbio automático.

Vale ressaltar que, quanto mais marchas o carro possuir, mais confortável será para o motorista, pois isso exigirá ainda menos do motor do veículo.

Alguns modelos possuem apenas quatro marchas, enquanto outros possuem seis.

Uma dica é optar por modelos com mais marchas, pois isso permitirá um desempenho melhor do seu veículo.

Vale salientar também que o tempo de aceleração de um carro automatizado é menor que o tempo de aceleração com um câmbio manual tradicional.

O que ocorre é que há um menor controle sobre as marchas, afinal, quem as faz é um “robô”, não você.

Esse é um pequeno preço a se pagar pelo conforto de não precisar fazer marchas.

Resta a você decidir se prefere isso ou não.

Antes de finalizar, que tal umas dicas de cuidados a tomar com o câmbio automatizado?

 

Cuidados Com o Câmbio Automatizado

Vou listar agora alguns pontos de atenção que o condutor deve ter com seu câmbio automatizado.

Esteja atento à melhor forma de cuidar do câmbio do seu carro, a fim de evitar problemas mecânicos.

Confira:

  • um dos principais cuidados com esse tipo de câmbio é não soltar o acelerador de uma única vez;
  • leve o veículo para as revisões a cada 10 mil quilômetros, 6 meses ou conforme as indicações do manual do proprietário;
  • não ande com a caixa seca;
  • se o câmbio possui a opção da segunda marcha, não arranque nela;
  • não segure em subidas no acelerador, pois isso sobreaquece o sistema e pode causar sérios problemas;
  • quando parado, procure colocar a marcha no modo N (Neutro).

 

Conclusão

Espero ter ajudado para o seu entendimento sobre câmbio automatizado!

Neste artigo, você pôde aprender sobre o câmbio automatizado.

Procurei esclarecer as diferenças entre esse sistema e o câmbio automático, explicando um pouco sobre o funcionamento de ambos.

Você viu as vantagens e desvantagens de cada um, e aprendeu que o câmbio automatizado é muito semelhante a um câmbio manual tradicional.

Além disso, eu trouxe uma pequena amostra de modelos de automóveis disponíveis no mercado que apresentam esses sistemas de câmbio.

Não deixe de levar em consideração, se você escolher o câmbio automatizado, as informações sobre manutenção e utilização, conferidas neste artigo.

Além disso, não se esqueça das dicas que eu trouxe ao final do artigo.

Deixe um comentário com dúvidas e opiniões.

Se você curtiu este artigo, compartilhe-o com seus amigos, para que eles também entendam melhor o que é e como funciona o câmbio automatizado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH e economizar:  Clique AQUI para receber uma consulta gratuita do seu caso com o Doutor Multas.