Ar-condicionado de Carro: 3 Mitos Que Você Precisa Conhecer

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.

ar condicionado mitos

Sobreviver ao verão brasileiro sem um ar-condicionado de carro é um tremendo desafio.

Estar dentro do automóvel, sob um sol escaldante, em um trânsito parado, é uma situação desagradável por si só.

Sem um ar-condicionado de carro, você pode imaginar como essa situação se tornaria ainda pior.

O mais curioso é que muitos proprietários de veículos preferem não instalar o equipamento, por conta de alguns mitos sobre ar-condicionado de carro, que circulam entre os condutores.

E, como você já sabe, em tempos de uso intenso das redes sociais, um boato se dissemina como verdade rapidamente.

Decidi escrever este artigo justamente por esse motivo: desfazer os mitos sobre ar-condicionado de carro; mas também para explicar a você como esse equipamento veicular funciona.

Você sabe o que fazer quando o ar-condicionado não gela, por exemplo? Neste artigo, você aprenderá.

Boa leitura!

 

Ar Condicionado Automotivo

ar condicionado automotivo
As altas temperaturas do verão já estão aí e, com isso, o ar condicionado se faz cada vez mais necessário

Conforme o inverno vai se despendido, começamos a pensar em formas de driblar o calor intenso que vem com o verão.

Investimos em um ar-condicionado e ventiladores mais potentes para manter a casa fresquinha, mas não podemos nos esquecer do tempo em que passamos dentro do veículo, não é?

Se as suas condições financeiras permitem, investir em um veículo com um bom ar-condicionado pode tornar seus dias de verão dentro do carro muito mais confortáveis.

Mas saiba que, para não ter problemas com o aparelho, é importante conhecê-lo.

A partir de agora, você aprenderá como o sistema de ar condicionado do seu veículo funciona.

Como o ar condicionado trabalha

ar condicionado como funciona
Entenda como o equipamento consegue deixar o ar de dentro do carro gelado

Qualquer sistema que reduz a temperatura do ar funciona de forma semelhante.

Um gás inativo é colocado em um sistema selado e, então, pressurizado por um compressor.

E, como aprendemos nas aulas de física, um gás pressurizado  se aquece, absorvendo energia em torno dele.

Em um sistema de ar condicionado, o gás quente passa a circular por uma série de tubos, dissipando seu calor.

À medida que o calor se dissipa, o gás retorna à forma líquida, voltando a circular.

É justamente esse processo de absorver o calor interno e eliminá-lo em um espaço externo que produz o efeito de resfriamento.

Durante muitos anos, o Freon era o gás utilizado no processo. No entanto, por ser prejudicial à camada de ozônio, ele deixou de ser utilizado nos automóveis, sendo substituído pelo gás Refrigerante R-134a, menos eficiente, mas menos agressivo.

Na próxima seção, em que falarei sobre os componentes desse sistema, você entenderá melhor seu funcionamento.

Continue a leitura!

 

Componentes do Sistema de Ar-condicionado do Carro

O sistema de ar-condicionado é composto por três principais elementos: um compressor, um condensador e um evaporador (ou secador). Também tem em sua composição sensores e linhas de refrigeração.

Veja, a seguir, a função de cada um deles no funcionamento do sistema.

Compressor

O compressor é o coração do ar-condicionado, por assim dizer. É ele que leva o gás e o pressuriza, para que ele absorva o calor e arrefeça o ar.

O compressor se movimenta por uma correia do motor, e é ligado e desligado por uma embreagem elétrica.

Condensador

O condensador é como um radiador em miniatura, geralmente montado na frente do carro, ao lado do seu grande radiador.

Às vezes, o condensador tem seu próprio ventilador elétrico.

O ar quente e comprimido passa pelo condensador e fica frio, pois dissipa o calor que está carregando.

À medida que esfria, o gás condensado volta ao estado líquido.

Evaporador

O evaporador é outro radiador, que cumpre uma função oposta ao condensador.

À medida que o líquido frio passa entre os tubos do evaporador, o ar é forçado a entrar, antes de sair na cabine do seu carro.

O gás aquece novamente e continua circulando pelo sistema.

Válvula de expansão térmica

Para controlar a temperatura do ar, o sistema de ar-condicionado tem uma válvula que controla o fluxo de gás frio conduzido ao evaporador.

Isso permite que você possa regular a temperatura do ar.

Secador ou acumulador

O secador, também conhecido como receptor-secador, serve como um dispositivo de segurança para o seu sistema.

Embora o compressor se destine a comprimir apenas a forma de gás, há sempre a chance de que algum líquido volte.

O secador impede que o líquido possa danificar o compressor. Afinal, uma instalação descuidada, ou mesmo o menor vazamento, pode levar umidade para o sistema.

Para evitar que isso aconteça, o secador possui um filtro que captura qualquer contaminante que possa estar no sistema.

Parece desnecessário conhecer os componentes do sistema do ar-condicionado, mas saiba que esse conhecimento pode ajudá-lo a entender as manutenções.

Nunca é demais estar atento aos serviços que você paga, não concorda?

Nesse sentido, também é importante desfazer algumas ideias sobre o uso do ar-condicionado, que certamente não ajudam em nada.

Saiba do que estou falando, a seguir.

 

3 Mitos Amplamente Conhecidos Sobre Ar Condicionado de Carro

ar condicionado mitos verdades
Você sabia que o sistema de ar condicionado é ativado junto com o modo de desembaçamento?

Provavelmente, você já ouviu falar sobre os efeitos gerados no meio-ambiente pelo uso de ar-condicionado.

Sem dúvida, é importante conhecer os impactos causados pelo uso desse conforto, mas não se deixe levar por tudo o que dizem, pois também há muitos boatos em relação ao assunto.

A seguir, apresentarei a você 3 mitos sobre ar-condicionado de carro, para que você possa utilizá-lo sem problemas.

Mito n°1: contribui para o esgotamento da camada de ozônio

Na década de 1970, descobriu-se que alguns produtos químicos artificiais (incluindo os denominados Freon 12 ou R12) estavam gerando um efeito deletério sobre a camada de ozônio da Terra.

Em 1987, a maioria dos países industrializados do mundo firmaram o Protocolo de Montreal, sobre substâncias que empobrecem a camada de ozônio.

Isso resultou na erradicação, até o ano 2000, dos principais produtos químicos que destroem o ozônio, incluindo o R12.

Novos regulamentos também exigiram que, em vez de liberado, o R12 fosse recuperado, e substituído, tanto em veículos antigos quanto em veículos novos, por um novo gás refrigerante, chamado HFC 134a (R-134a), não prejudicial à camada de ozônio.

Durante essa transição, defensores ambientais pediam que as pessoas deixassem de usar ar-condicionado em seus veículos, a fim de ajudar a proteger a camada de ozônio.

No entanto, isso não era necessário, uma vez que o gás refrigerante não pode causar danos enquanto permanece dentro do sistema fechado do veículo.

Portanto, não se preocupe quanto à utilização do ar-condicionado do seu veículo nesse sentido.

Mito n°2: intensifica o aquecimento global

Entenda o que acontece

É verdade que o uso do ar-condicionado pode contribuir indiretamente para intensificar o aquecimento global, uma vez que, para alimentar o compressor de gás, é exigido mais do motor, que, por sua vez, demanda mais combustível.

A quantidade de dióxido de carbono (CO2) produzida no escape de um veículo é proporcional à quantidade de combustível utilizado – e o CO2 é o principal responsável pelo aquecimento global.

No final do século, depois de toda a nova frota de veículos ter adotado o R-134a, a atenção das pessoas se voltou para o aquecimento global e as mudanças climáticas tão significativas.

O R-134a, embora não ofensivo à camada de ozônio, foi considerado um gás que contribui relativamente para o aquecimento global.

Uma vez que todos os gases refrigerantes devem ser recapturados durante a manutenção do sistema, as quantidades liberadas para a atmosfera são relativamente baixas, de modo que seu impacto é pequeno.

No entanto, a indústria voltou a se comprometer a encontrar um novo refrigerante cujo impacto ao meio-ambiente seja ainda menor.

Esse trabalho ainda está em andamento, embora um veículo – o Cadillac XTS – tenha recebido um gás incolor, chamado R-1234yf, proposto como substituto do R-134a.

É possível, portanto, que, em breve, o gás utilizado no sistema não ofereça nenhuma ameaça à saúde do planeta.

Mito n°3: aumenta o consumo de combustível

O uso de combustível devido ao uso do ar-condicionado varia conforme alguns fatores, como a velocidade em que é conduzido, por exemplo.

Vários estudos sugerem que o efeito é ainda maior quando o veículo anda e para repetidas vezes, situação comum nas vias com trânsito congestionado.

Abrir as janelas em vez de usar o ar-condicionado também tem um efeito negativo sobre o consumo de combustível, se o veículo estiver em velocidade alta.

Assim, se você deseja poupar combustível e, de quebra, contribuir para a saúde do planeta, utilizar o ar-condicionado do veículo com as janelas fechadas é a melhor forma.

Dito isso, está na hora de você saber quais cuidados ter em relação ao ar-condicionado do seu carro.

Siga a leitura!

 

Cuidados Com o Ar-condicionado

É durante o verão que geralmente começamos a nos preocupar com o ar-condicionado de carro.

Porém, não deveria ser assim. Afinal, você pode precisar utilizar o aparelho antes de o calor se instalar definitivamente.

Nesse sentido, recomendo a você pedir para que o mecânico verifique o sistema de climatização do veículo.

Pode ser necessário reparar ou substituir peças, e é melhor fazer isso antes da chegada do verão, não é?

Saiba que a manutenção do ar-condicionado automotivo é importante para manter você e seus passageiros confortáveis em um dia quente, mas também é para a sua saúde, principalmente para quem sofre com problemas respiratórios.

Na sequência, falarei melhor sobre isso.

 

Ar-condicionado Pode Ser Prejudicial à Saúde?

Às vezes, as pessoas comentam que o uso do ar-condicionado, não só o automotivo, mas também o de casa ou do escritório, lhes causa crises de rinite ou de asma, por exemplo.

De fato, o ar-condicionado pode, sim, acentuar um problema respiratório já existente, ou até mesmo desencadear um, mas não exatamente por conta do ar frio expulso pelo aparelho.

O problema, na verdade, é que o ar-condicionado é um aparelho com condições ideias para proliferação de bactérias e fungos, por conta dos tubos de resfriamento do sistema, que são escuros e úmidos.

Ou seja, é muito provável que a causa das alergias seja a sujeira concentrada no equipamento, a qual se espalha quando o ar é acionado.

Não se esqueça de pedir, ao seu mecânico, informações sobre tratamentos especiais de higienização, para que você mesmo possa manter os agentes poluidores longe do seu ar-condicionado.

Isso, além de manter sua saúde respiratória, ajudará a evitar maus odores no veículo.

Já que estou falando sobre higienização, não custa falar sobre os principais cuidados de manutenção do ar-condicionado de carro, que você pode adotar.

Veja quais são a seguir.

 

Revisão do Ar-condicionado de Carro

ar condicionado filtro
Já imaginou utilizar o ar condicionado com um filtro cheio de impurezas?

Manter a revisão do ar-condicionado em dia significa ter um aparelho funcionando perfeitamente quando você precisar dele.

Para isso, o mais indicado é sempre levar seu veículo a um mecânico de confiança, ou oficina especializada, para que seja feita uma inspeção completa do sistema.

De qualquer modo, como eu disse na seção anterior, você mesmo pode tomar algumas medidas que ajudarão a preservar a limpeza do ar.

Você pode, por exemplo, inspecionar o filtro de ar e ver o movimento do compressor com o carro e o ar-condicionado ligados.

A polia do alternador deve estar girando. Caso contrário, pode ser que haja um problema no funcionamento do aparelho.

Também é importante verificar o nível do gás, mas, a menos que você tenha conhecimento sobre mecânica automotiva, recomendo que peça ao mecânico para fazer isso.

Inclusive, como qualquer outro componente do veículo, o aparelho também é suscetível ao desgaste, seja por tempo de uso ou por mau funcionamento.

Portanto, não dá para deixar de fazer a manutenção e a revisão preventiva, pelo menos uma vez a cada ano.

Agora, darei a você uma dica que pode ajudar a manter o bom funcionamento do ar-condicionado.

Confira abaixo.

2 dicas para manter um ar-condicionado de carro

Com a chegada do inverno, é comum que os condicionadores de ar sejam esquecidos, ficando desligados até a chegada da temporada mais quente do ano.

Mas, assim como outros equipamentos, o ar-condicionado também pode acabar estragando por falta de uso.

Pelo menos uma vez por semana, ligue o ar-condicionado por 10 ou 15 minutos, mesmo que a temperatura esteja baixa.

Ele pode ser ligado na velocidade mínima mesmo.

Essa medida garante que as mangueiras, válvulas e bombas que compõem o sistema se mantenham bem lubrificadas.

A redução no uso do ar-condicionado, na maioria das vezes, provoca o ressecamento dos componentes, o que, por sua vez, pode ocasionar vazamento do gás do sistema e impedir que o equipamento cumpra sua função.

A outra dica é: desligue o ar-condicionado antes de parar o veículo. Assim, você evitará que a parada brusca do automóvel danifique, aos poucos, o compressor do sistema.

Para finalizar, saiba quais aspectos não podem deixar de ser verificados na revisão do ar-condicionado.

 

O Que Deve Estar Incluso na Revisão de Ar-condicionado do Carro?

É muito importante saber disso

Se você não tem um mecânico de sua confiança, é importante que saiba quais itens do sistema de resfriamento devem ser verificados durante a revisão.

Isso evitará que uma verificação importante fique de fora da lista de cuidados, podendo gerar um problema futuramente.

Obviamente, a manutenção pode variar de veículo para veículo, mas, em geral, o procedimento é padrão.

Quando seu veículo não demandar cuidados específicos, saiba que o principal aspecto a ser analisado é o gás do sistema.

Pode ser necessário reabastecê-lo, e lembrar desse detalhe é crucial para que o ar-condicionado funcione corretamente.

Veja, abaixo, alguns itens que indispensavelmente devem fazer parte da revisão de um ar-condicionado automotivo.

  • caracterização do grau de ventilação;
  • manutenção, reutilização e realocação do refrigerador;
  • realocação e manutenção do filtro de ar;
  • manutenção das correias de transmissão e polias;
  • ajustar o serviço de termostatos.

Como você pode ver, os cuidados não são tão simples assim.

Por isso, é recomendável que o veículo seja revisado por um profissional que entenda do assunto.

De qualquer modo, se você decidir fazer algo por conta própria, tenha o manual do proprietário e, se possível, um manual específico de reparos veiculares em mãos.

Fazer manutenções sem saber o que está fazendo pode, ao invés de melhorar a situação, piorá-la.

Tenha cuidado!

 

Conclusão

ar condicionado conclusao
Então, tirou todas as suas dúvidas sobre o ar condicionado de carro?

Neste artigo, busquei esclarecer os três principais mitos em relação à utilização do ar-condicionado automotivo.

Como você viu, dá para utilizá-lo sem receios de estar prejudicando o meio-ambiente.

Obviamente, o que é mais prejudicial é mesmo a utilização diária de veículo automotor, devido à emissão de gases poluentes.

Portanto, se eu posso dar uma dica a você é: tente deixar o veículo em casa pelo menos em um dia da semana.

Além de ter uma experiência diferente para ir ao trabalho, você certamente estará contribuindo para reduzir a poluição ambiental, sem, no entanto, deixar de usar seu veículo completamente.

Depois de ler este conteúdo, espero que você esteja mais atento ao funcionamento do ar-condicionado do seu veículo.

Não se esqueça de que as manutenções preventivas são necessárias para garantir a eficácia do aparelho.

Se o veículo for revisado com frequência, principalmente por um profissional especializado, dificilmente você terá problemas nesse sentido, em qualquer época do ano.

Sair de casa com tranquilidade, segurança e conforto é possível.

Agora que você entendeu os mitos sobre ar-condicionado de carro, que tal compartilhar este conteúdo com os seus amigos, para que eles também conheçam?

Se você ficou com alguma dúvida, deixe um comentário abaixo.

Sua opinião é muito importante para mim!

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.