Processo de Cassação da CNH – Saiba Como Recorrer

Saiba que é possível recorrer do processo de cassação da CNH e não perder a carteira de motorista. Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer da Cassação da Carteiraprocesso cassação infrações

O processo de cassação é algo que tira o sono de muitos motoristas.

Cada vez mais as pessoas dependem de seus carros. São tantos automóveis no Brasil que até mesmo os especialistas divergem sobre o tamanho da frota.

Mesmo que você não trabalhe diretamente ao volante, com certeza necessita do automóvel no seu dia a dia.

Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer o Processo de Cassação da Carteira

Por isso, é fundamental se informar sobre a cassação da CNH e prevenir-se.

Aqui neste artigo você terá conhecimento total dos seguintes temas:

  • O que é a cassação da CNH
  • Quando a carteira pode ser cassada
  • O processo de cassação
  • Diferença entre cassação e suspensão
  • CNH foi cassada – O que fazer?

 

Processo de Cassação? O que é a cassação da CNH?

processo de cassação como funciona
Como funciona o processo de cassação da habilitação

Sempre é bom começar pelo mais básico, por isso, é fundamental esclarecer qual é o estatuto da cassação da CNH na lei de trânsito.

A resposta para essa pergunta pode ser encontrada no artigo 256 do Código de trânsito, que está localizado no capítulo XVI – das penalidades.

A conclusão lógica é de que a cassação da habilitação é uma penalidade.

consulta gratuita saiba suas chances de sucesso

Não custa verificar o texto da Lei:

Art. 256. A autoridade de trânsito, na esfera das competências estabelecidas neste Código e dentro de sua circunscrição, deverá aplicar, às infrações nele previstas, as seguintes penalidades:
I – advertência por escrito;
II – multa;
III – suspensão do direito de dirigir;
 V – cassação da Carteira Nacional de Habilitação;
VI – cassação da Permissão para Dirigir;
VII – frequência obrigatória em curso de reciclagem.

Compreendido o estatuto da cassação, pode-se passar para o ponto mais importante deste tema: as hipóteses de cassação da CNH.

 

Quando a carteira pode ser cassada?

Essa é uma pergunta das mais importantes em direito de trânsito.

Afinal de contas, a cassação é a penalidade administrativa mais grave prevista no Código de Trânsito.

Sabendo exatamente quando a sua habilitação pode ser cassada, você pode prevenir-se e evitar o tão temido processo de cassação.

Na legislação brasileira encontra-se quatro possibilidades de cassação da carteira.

Para que você não fique com qualquer dúvida sobre elas, vou explicá-las separadamente, uma por vez.

Mas antes quero que você observe o texto legal que apresenta essas possibilidades, veja:

Art. 263. A cassação do documento de habilitação dar-se-á:

I – quando, suspenso o direito de dirigir, o infrator conduzir qualquer veículo;

II – no caso de reincidência, no prazo de doze meses, das infrações previstas no inciso III do art. 162 e nos arts. 163, 164, 165, 173, 174 e 175;

III – quando condenado judicialmente por delito de trânsito, observado o disposto no art. 160.

§1º Constatada, em processo administrativo, a irregularidade na expedição do documento de habilitação, a autoridade expedidora promoverá o seu cancelamento.

Parece complicado?

Pois é, infelizmente as leis utilizam uma linguagem, por vezes, pouco acessível e que dificulta grandemente a compreensão.

Mas não se preocupe, você verá que depois de analisá-las uma por uma, não restará qualquer dificuldade.

 

Dirigir com a CNH suspensa

A primeira possibilidade de cassação que o artigo 263 apresenta é por conduzir com a carteira suspensa.

Não há grandes dificuldades por aqui.

Quando o condutor tem o seu direito de dirigir suspenso, obviamente ele não pode conduzir qualquer veículo e se o fizer a penalidade é a cassação da habilitação.

A pergunta que deve estar “na ponta da sua língua” é: mas como alguém pode dirigir com a CNH suspensa!?

Calme lá ao fazer esse julgamento, isto pode ocorrer mais facilmente do que você imagina.

Vou dar um exemplo prático para você entender a situação.

Um motorista realiza uma viagem longa e se descuida de vários radares.

O resultado são várias multas, cujos pontos somados passam de 20.

A lei é clara, chegou a 20 pontos pode-se abrir o processo de suspensão da CNH.

Mas acontece que o motorista do nosso exemplo está com o endereço desatualizado junto ao Detran.

Por culpa disto ele não recebe as notificações pelo correio. A única forma que ele teria de ficar saber do processo era acompanhando o Diário Oficial, mas eu pergunto: quem faz isto?

O que acontece então?

Esse motorista tem a sua carteira suspensa e nem sequer ficou sabendo.

Por desconhecer que está proibido de dirigir, o motorista segue conduzindo seu veículo.

Até ser parado em uma Blitz e ter sua CNH cassada.

Viu como essa situação não é tão improvável como você havia pensado?

Desse exemplo você pode retirar duas lições preciosas:

1º sempre mantenha seu endereço atualizado junto ao Detran;

2º faça consultas periódicas no site do Detran do seu estado sobre a sua situação.

Seguindo essas dicas você evita surpresas, fica prevenido contra essa possibilidade do processo de cassação.

Reincidência nas infrações previstas

A primeira possibilidade foi fácil não é?

Bom, agora a linguagem parece um pouco mais complicada, mas não tema, não é nada que não possa ser explicado.

Veja novamente o texto da Lei, o CTB:

II – no caso de reincidência, no prazo de doze meses, das infrações previstas no inciso III do

art. 162 e nos arts. 163, 164, 165, 173, 174 e 175;

A primeira coisa que você precisa compreender é: o que é reincidência?

Reincidência, nada mais é que cometer uma infração novamente.

Se você cometeu uma infração por excesso de velocidade e pouco tempo depois cometeu outra infração igual (por excesso de velocidade), então você será reincidente.

 

Observe que a lei determina um intervalo específico entre as infrações, para que se considere um motorista reincidente: o prazo de 12 meses.

 

Mas o inciso II do artigo 263 ainda tem mais um detalhe.

Não basta ser reincidente em qualquer infração, é preciso que seja em uma das infrações previstas no artigo.

Logo, se o motorista cometer alguma dessas infrações, expressamente previstas, pelo menos duas vezes no prazo de 12 meses, então ele poderá ter a CNH cassada.

 

Para facilitar as coisas, vou listar abaixo as infrações previstas e que podem gerar o processo de cassação, esta lista foi gentilmente disponibilizada no site do Detran do Paraná:

162, III: Dirigir com Carteira Nacional de Habilitação ou Permissão para Dirigir de categoria diferente da do veículo que esteja conduzindo;
163: Entregar a direção do veículo a pessoa nas condições previstas nos incisos do art.162;
164: Permitir que pessoa nas condições referidas nos incisos do art. 162 tome posse do veículo automotor e passe a conduzi-lo na via;
165: Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência;
173: Disputar corrida;
174: Promover, na via, competição, eventos organizados, exibição e demonstração de perícia em manobra de veículo, ou deles participar, como condutor, sem permissão da autoridade de trânsito com circunscrição sobre a via;
175: Utilizar-se de veículo para, em via pública, demonstrar ou exibir manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus;

Não falei que a segunda hipótese não teria dificuldade?! Você verá que as duas restantes também são de fácil compreensão!

 

Ser condenado por crime de trânsito

processo cassação Lei Código trânsito brasileiro
Consequências da condenação em crime de trânsito

Não há grande espaço para dúvida quanto a esta possibilidade.

Se o motorista foi condenado por crime de trânsito, terá sua carteira cassada.

Duas considerações são importantes.

Primeiro que a carteira só pode ser cassada quando ocorrer a efetiva condenação.

Muitas vezes entre o cometimento do crime e o julgamento final muito tempo pode se passar.

Em processos criminais complexos não é raro o julgamento definitivo demorar anos.

Mas não se engane, só ao final, quando não houverem mais possibilidades de defesa é que o condutor pode ser considerado condenado.

Só então sua CNH pode ser cassada. Depois de terminado o processo de cassação.

A segunda consideração é sobre uma confusão frequente entre as infrações e os crimes de trânsito.

Não confunda, uma coisa são as infrações de trânsito – que geram multas administrativas, e outra são os crimes de trânsito – que geram abertura de processo criminal na justiça.

Um dos motivos da confusão é que tanto as infrações quanto os crimes de trânsito estão previstos no mesmo código – o Código de Trânsito.

Não obstante estarem no mesmo Código, os crimes e as infrações estão em locais diferentes.

As infrações estão localizadas do artigo 161 ao 255, já os crimes começam no artigo 302 e terminam no artigo 312-A.

 

Irregularidade na expedição do documento

A última das possibilidades de cassação da CNH é por irregularidade na expedição do documento.

A lei não é muito específica quanto a esse tópico.

Uma irregularidade na expedição do documento pode ser muitas coisas.

Podemos interpretar que a intenção principal do legislador era com os casos de fraude no processo de retirada da CNH, as famosas “carteiras compradas”.

O processo de cassação

Entendidas as possibilidades de cassação da CNH é hora de voltar-se para o processo de cassação.

Lembre a cassação não é algo automático. Há primeiramente o processo de cassação.

Como toda e qualquer punição, mesmo na esfera administrativa, é necessário que se dê a oportunidade de apresentar defesa ao condutor.

A defesa do processo de cassação segue a regra dos recurso de trânsito em geral.

São três etapas de julgamento:

  • Defesa Prévia;
  • Recurso para a Junta Administrativa de Recurso de Infrações – JARI;
  • Recurso para o Conselho Estadual de Trânsito – CETRAN ou CONTRADIFE.

 

A única etapa que possui algumas particularidades é a Defesa Prévia, porque nela o debate se resume a questões formais.

Ela funciona como uma preparação para as demais etapas, se não há erros formais no processo então se passa para as etapas seguintes.

Já no recurso para a JARI e para o CETRAN as mesmas matérias podem ser analisadas, com a única diferença que em cada um destes recursos o julgador será diferente.

 

Diferença entre a cassação e a suspensão

processo cassação diferença suspensão
Há diferenças entre cassação e suspensão

Uma dúvida frequente é quanto as diferenças entre a suspensão da CNH e a cassação.

Como em ambos os casos o motorista fica impedido de dirigir é natural que haja confusão.

A principal diferença entre suspensão e cassação é quanto a gravidade.

Como já falado, a cassação é a punição administrativa mais grave do Código de Trânsito.

Em comparação à cassação, a suspensão é significativamente mais leve.

Mesmo porque na cassação você obrigatoriamente ficará sem dirigir por 02 anos e terá que realizar todo o processo para retirada da CNH novamente.

Enquanto que no caso de suspensão o prazo do impedimento pode variar de 02 meses até 02 anos.

Outra diferença fundamental é quanto às hipóteses de ocorrência.

Lembre, a cassação pode ocorrer em uma dessas quatro possibilidades:

  • dirigir com CNH suspensa;
  • reincidência em infrações específicas;
  • condenação por crime de trânsito;
  • irregularidade na expedição do documento.

 

Já a suspensão pode acontecer:

  • quando o motorista acumular 20 pontos na CNH no período de 12 meses;
  • se o motorista cometer uma infração suspensiva.

 

CNH foi cassada – o que fazer?

processo cassação o que fazer
Entenda como agir quando sua carteira é cassada

Caso não haja mais possibilidade de recurso e a decisão pela cassação da sua CNH seja definitiva, não há o que fazer senão submeter-se à penalidade.

A lei determina que o motorista que teve sua habilitação cassada seja obrigado a esperar um prazo de dois anos, para só então poder pleitear sua reabilitação.

Esta reabilitação significa voltar para a autoescola.

É isso mesmo, prepare-se para aulas teóricas, práticas e até mesmo da prova da baliza você não poderá escapar.

A reabilitação é exatamente o mesmo procedimento que o feito para se retirar a CNH pela primeira vez.

Veja a Lei, no caso, o CTB:

“§ 2º Decorridos dois anos da cassação da Carteira Nacional de Habilitação, o infrator poderá requerer sua reabilitação, submetendo-se a todos os exames necessários à habilitação, na forma estabelecida pelo CONTRAN.”

Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer da Cassação da CNH

Conclusão

Neste artigo você conheceu tudo sobre o processo de cassação da CNH.

Agora você sabe exatamente o que é este processo e ainda como prevenir-se dele.

Conhece em detalhe cada uma das hipóteses de cassação da carteira.

Você recebeu a notificação de suspensão ou de cassação? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer da Cassação da Carteira

Além de não ter mais qualquer dificuldade em diferenciar a suspensão da carteira da cassação da CNH.

Com todos estes conhecimentos você pode buscar seus direitos e ter a certeza de que as autoridades estão cumprindo com sua parte.

Se você precisa de ajuda para recorrer e não pode perder a CNH – faça uma consulta gratuita do seu caso.

Compartilhe e ajude seus amigos a não perder a CNH!

Se você recebeu uma notificação de cassação, nós podemos lhe ajudar. Clique abaixo para para ter uma consulta gratuita do seu processo de cassação.

consulta gratuita do seu caso com o Doutor Multas
Consulta Gratuita

Gostou do artigo sobre o processo de cassação da CNH? Coloque sua avaliação abaixo! Sua opinião é importante para mim 🙂

Processo de Cassação da CNH – Saiba Como Recorrer
5 (100%) 9 votes