Alarmante: Pesquisa Mostra que 50,3% dos Motoristas Admitem Dirigir Após Ingestão de Bebida Alcoólica.

Descubra gratuitamente quais são as suas reais chances de recorrer e cancelar a sua multa da Lei Seca: Clique Aqui e Descubra Agora GRATUITAMENTE!

Alguma vez você já dirigiu após ter ingerido bebida alcoólica?

Conhece as penalidades previstas pelo CTB para quem dirige alcoolizado?

Já imaginou como seria ficar impedido de realizar suas tarefas diárias por ter seu veículo apreendido?

Pois saiba que, se você dirigir qualquer veículo automotor tendo ingerido bebida alcoólica, as chances de você causar acidentes nas vias multiplicam, podendo, assim, levar à perda do direito de dirigir!

Então, se você recebeu uma Notificação de Autuação ou de Multa e não sabe como proceder para usar a lei a seu favor, você está lendo o artigo certo!

Com este artigo, quero ajudar você, motorista, que depende do seu veículo para trabalhar, a não ficar sem o seu direito de dirigir.

Por exemplo, se você está tendo problemas com multa de trânsito, quero ajudá-lo a elaborar o melhor recurso para que não precise pagar a multa e não tenha o seu veículo apreendido.

Ao longo deste artigo, você também irá descobrir como identificar multas de trânsito indevidas e como proceder para se livrar delas.

E, se você ficou surpreso com o grande número de brasileiros que dirigem alcoolizados, vou disponibilizar, neste artigo, todos os dados obtidos na pesquisa realizada pelo Doutor Multas.

Além disso, ao final da leitura, você terá acesso a uma ferramenta inovadora, desenvolvida por mim e pela minha equipe, que irá ajudar você a calcular o tempo que é preciso esperar para dirigir após ingerir bebida alcoólica.

Portanto, acompanhe este artigo até o final e saiba tudo sobre como continuar dirigindo em acordo com as normas de trânsito e não ter o seu veículo apreendido.

Boa leitura!

Pesquisa Realizada pelo Doutor Multas Surpreende com os Resultados

50,3% dos motoristas brasileiros admitem dirigir mesmo tendo ingerido bebida alcoólica!
50,3% dos motoristas brasileiros admitem dirigir mesmo tendo ingerido bebida alcoólica!

Em pesquisa realizada pelo Doutor Multas, no mês de julho de 2018, em que participaram 3.428 pessoas (85% dos participantes do sexo masculino e 15% do sexo feminino)  um resultado surpreendente foi constatado.

Por exemplo, em uma das perguntas da pesquisa foi solicitado, ao participante, que respondesse com SIM ou NÃO caso ele tivesse ou não o hábito de recorrer ao transporte alternativo todas as vezes que ingerisse bebida alcoólica.

Para a nossa surpresa, as respostas praticamente empataram: 50,3% dos motoristas brasileiros disseram que dirigem após ingerir bebida alcoólica!

E o mais preocupante é que esses dados se confirmam com resultados de outras pesquisas sobre álcool e direção, igualmente realizadas a nível nacional.

Se compararmos os resultados de nossa pesquisa com os da pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, por exemplo, percebemos que os problemas envolvendo álcool e direção só vêm aumentando nos últimos anos.

Veja um trecho do artigo divulgado no site do Ministério da Saúde em junho de 2018:

“Dez anos após a implementação da Lei Seca, um dado chama a atenção: de 2011 a 2017, a frequência de adultos que admitem conduzir veículos motorizados após terem ingerido qualquer tipo de bebida alcóolica aumentou 16% em todo o país. No conjunto das 27 cidades, 6,7% da população adulta referiram conduzir veículo motorizado após consumo de bebida alcoólica. Os homens (11,7%) continuam assumindo mais essa infração do que as mulheres (2,5%).

As informações fazem parte da Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel) realizada pelo Ministério da Saúde em todas as capitais do país. O resultado reflete respostas de entrevistas realizadas de fevereiro a dezembro de 2017 com 53.034 pessoas maiores de 18 anos.”

Como você pode perceber, não é por acaso que 50,3% dos nossos entrevistados revelaram que possuem o hábito de dirigir após a ingestão de bebida alcoólica.

Na verdade, a conduta está se tornando um hábito nacional e o resultado da nossa pesquisa apenas confirma o que já se observa em outros estudos.

Confira, a seguir, a tabela de resultados da pesquisa realizada pelo Doutor Multas:

Como você viu no quadro acima, 81% dos entrevistados relataram que já foram multados por alguma infração de trânsito.

Das multas de trânsito mencionadas na pesquisa, as referentes à Lei Seca ficaram em segundo lugar (18% dos participantes).

Já quanto ao hábito dos motoristas, 74% dos participantes afirmaram que bebem socialmente.

Porém, apenas 32% sopraram o bafômetro e menos da metade (47%) disse que ficou preocupada.

Esses dados são bem preocupantes, pois revelam a fragilidade da segurança nas vias de trânsito brasileiras.

Para que você tenha uma ideia da gravidade da mistura de álcool e direção, confira, a seguir, o que prevê a lei para quem não cumpre as normas de trânsito.

 

Conheça as Penalidades Previstas pelo CTB para quem Dirige após Ingerir Bebida Alcoólica

Além de ter que pagar multa, o infrator que for pego dirigindo alcoolizado poderá ter o seu direito de dirigir suspenso.

O CTB é responsável por estipular normas de trânsito.

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir veículo automotor estando sob influência de álcool constitui infração gravíssima.

Veja, no artigo 165 do CTB, quais penalidades são previstas para esse tipo de infração:

“Art. 165.  Dirigir sob a influência de álcool ou de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses.

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses.”

Como você viu acima, o condutor que for pego em uma blitz, por exemplo, terá de pagar multa de R$ 293,47 multiplicado por 10, o que dá R$ 2.934,70.

Um valor bastante alto, não é mesmo?

Além de pagar a multa, o infrator poderá ter o seu direito de dirigir suspenso por um período de 12 meses e sete pontos somados a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

E, como se não bastasse, a CNH do infrator será recolhida e o veículo será retido.

Ainda no parágrafo único do artigo acima, vemos que a multa será cobrada em dobro caso o infrator cometa o mesmo tipo de infração dentro do período de 12 meses.

De igual modo, as mesmas penalidades são previstas para infratores que se negam a realizar testes que permitem certificar a existência de álcool no organismo.

Confira no artigo 165-A do CTB:

“Art. 165-A.  Recusar-se a ser submetido a teste, exame clínico, perícia ou outro procedimento que permita certificar influência de álcool ou outra substância psicoativa, na forma estabelecida pelo art. 277:

Infração – gravíssima;

Penalidade – multa (dez vezes) e suspensão do direito de dirigir por 12 (doze) meses;

Medida administrativa – recolhimento do documento de habilitação e retenção do veículo.

Parágrafo único. Aplica-se em dobro a multa prevista no caput em caso de reincidência no período de até 12 (doze) meses.”

Recebi uma Notificação de Autuação por Infração de Trânsito. E agora?

A notificação de autuação informa que existe um registro de infração de trânsito vinculado ao veículo.
A notificação de autuação informa que existe um registro de infração de trânsito vinculado ao veículo.

A Notificação de Autuação por Infração de Trânsito consiste em um documento que o órgão de trânsito responsável envia ao endereço do proprietário do veículo.

O objetivo do documento é informar que existe um registro de infração de trânsito vinculado ao veículo.

Essa primeira notificação é, na verdade, apenas um aviso de que foi constatada a infração.

Portanto, nessa fase, a multa ainda não foi gerada e, caso não tenha sido você a pessoa que estava dirigindo o veículo no momento da infração, é possível fazer a indicação do verdadeiro condutor.

Mais adiante vou explicar melhor como proceder para indicar o verdadeiro condutor. Agora, iremos conhecer o documento de Notificação de Autuação.

Vejamos o que diz o artigo 280 do CTB sobre a Notificação de Autuação:

 ” Art. 280. Ocorrendo infração prevista na legislação de trânsito, lavrar-se-á auto de infração, do qual constará:

        I – tipificação da infração;

        II – local, data e hora do cometimento da infração;

        III – caracteres da placa de identificação do veículo, sua marca e espécie, e outros elementos julgados necessários à sua identificação;

        IV – o prontuário do condutor, sempre que possível;

        V – identificação do órgão ou entidade e da autoridade ou agente autuador ou equipamento que comprovar a infração;

        VI – assinatura do infrator, sempre que possível, valendo esta como notificação do cometimento da infração.”

Sendo essa a primeira fase do Processo Administrativo por infração de trânsito, é perfeitamente possível entrar com a defesa caso você a considere indevida por alguma razão.

Por exemplo, se algum campo de informações do documento não estiver preenchido ou se alguma informação estiver incorreta (o que é bem comum de acontecer), você poderá tentar reverter a situação alegando irregularidade no documento.

Porém, atenção! Você terá um prazo de no mínimo 15 dias para fazer isso.

Aqui é necessário lembrar-se da importância de deixar o endereço sempre atualizado junto ao DETRAN de seu estado.

Isso porque, caso o seu endereço esteja errado nos registros do órgão de trânsito, a notificação poderá não chegar até você a tempo de enviar a defesa.

Além disso, para que o documento de notificação de autuação tenha validade, a lei faz algumas exigências.

Confira o que preveem os parágrafos 2º, 3º e 4º do artigo 280 do CTB:

“§ 2º A infração deverá ser comprovada por declaração da autoridade ou do agente da autoridade de trânsito, por aparelho eletrônico ou por equipamento audiovisual, reações químicas ou qualquer outro meio tecnologicamente disponível, previamente regulamentado pelo CONTRAN.

3º Não sendo possível a autuação em flagrante, o agente de trânsito relatará o fato à autoridade no próprio auto de infração, informando os dados a respeito do veículo, além dos constantes nos incisos I, II e III, para o procedimento previsto no artigo seguinte.

4º O agente da autoridade de trânsito competente para lavrar o auto de infração poderá ser servidor civil, estatutário ou celetista ou, ainda, policial militar designado pela autoridade de trânsito com jurisdição sobre a via no âmbito de sua competência.”

Como você viu acima, para que a infração tenha validade, ela deve ser comprovada por meio de declaração de autoridade de trânsito ou por aparelhos eletrônicos instalados no local (radares, por exemplo).

E, caso não tenha sido uma autuação em flagrante, o agente de trânsito ficará responsável por fazer o relato dos detalhes à autoridade, sendo que o agente de trânsito poderá ter qualquer uma das qualificações enumeradas no parágrafo 4º acima.

 

Por que Fazer a Indicação de Condutor Infrator?

A indicação de condutor pode ser feita por meio de um formulário que, geralmente, já vem junto com a notificação.
A indicação de condutor pode ser feita por meio de um formulário que, geralmente, já vem junto com a notificação.

A primeira fase do processo administrativo é a etapa ideal para indicar o verdadeiro condutor infrator.

Portanto, se não foi você (proprietário do veículo) a pessoa que estava conduzindo o automóvel no momento em que a infração foi cometida, você tem todo o direito de indicar o real condutor.

Isso fará com que os pontos sejam transferidos para a CNH do verdadeiro condutor infrator, e não para a sua.

A indicação de condutor pode ser feita por meio de um formulário que, geralmente, já vem junto com a notificação.

Outra possibilidade de indicar o verdadeiro condutor é entrando no site do órgão que emitiu a notificação de autuação.

Para aumentar as suas chances de ter o pedido aceito, é preciso preencher o formulário com bastante atenção, tomando cuidado para não esquecer nenhum dado importante.

Também é necessário que tanto o proprietário do veículo quanto o condutor em questão assinem o formulário.

Tendo em mãos o formulário, devidamente preenchido e assinado, é preciso tirar cópias das CNHs do condutor e do proprietário (ou do RG, caso o proprietário não possua CNH) e também do documento do veículo.

Após isso, é só enviar esses papéis (juntamente com o formulário) pelos Correios com um AR (Aviso de Recebimento) para o endereço informado na notificação que você recebeu ou entregar pessoalmente no órgão competente.

 

Quando é Possível Pedir a Conversão de Multa em Advertência?

A conversão somente pode ser solicitada por motoristas que não sejam reincidentes em uma mesma infração no período de 12 meses.
A conversão somente pode ser solicitada por motoristas que não sejam reincidentes em uma mesma infração no período de 12 meses.

Como o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) tem um caráter extremamente educativo, tendo como função principal proporcionar segurança ao trânsito, foi criado o benefício da conversão de multa de trânsito em advertência.

Atenção! A conversão somente pode ser solicitada por motoristas que não sejam reincidentes em uma mesma infração no período de 12 meses.

Além disso, as multas passíveis de conversão são apenas as de natureza leve e média.

Na verdade, a conversão de multa em advertência é como se fosse um “puxão de orelhas”, pois, caso o seu pedido seja aceito, não serão somados pontos a sua CNH e tampouco você precisará pagar a multa.

Veja o previsto no artigo 267 do CTB:

“Art. 267. Poderá ser imposta a penalidade de advertência por escrito à infração de natureza leve ou média, passível de ser punida com multa, não sendo reincidente o infrator, na mesma infração, nos últimos doze meses, quando a autoridade, considerando o prontuário do infrator, entender esta providência como mais educativa.”

Para solicitar a conversão, você precisa preencher um formulário específico, o qual poderá ser encontrado no site do órgão autuador.

Em seguida, você deverá tirar cópia de um documento seu com foto (CNH ou RG), da notificação e do seu histórico como condutor, o qual não poderá conter nenhum registro de infração anterior.

A seguir, você deverá enviar tudo ao endereço do órgão autuador, via Correios.

Prefira o uso do serviço AR (Aviso de Recebimento) para receber a notificação de confirmação de entrega dos documentos.

Após ter enviado o seu pedido de conversão, você deverá aguardar a resposta do órgão.

Caso a sua solicitação seja aceita, a multa será cancelada e os pontos não serão mais somados a sua CNH.

Porém, se o seu pedido for recusado, o órgão enviará uma notificação de penalidade.

Nesta etapa, será preciso recorrer ao Processo Administrativo, o qual (nesse caso) permite apresentar dois recursos: à JARI (em 1ª Instância) e, posteriormente, ao CETRAN (em 2ª Instância).

É neste momento que minha equipe de profissionais qualificados em recursos de multas de trânsito e eu podemos entrar em ação.

O Doutor Multas é especialista em elaborar o melhor recurso administrativo de recurso de multas de trânsito do país.

Com o suporte de nossos serviços, as suas chances de sucesso no recurso aumentam consideravelmente, pois nós usamos a lei em benefício do motorista.

E, para que você não corra o risco de ser multado e não perca o seu direito de dirigir, vou disponibilizar abaixo um vídeo explicativo para que você aprenda a baixar o aplicativo Motorista Consciente do Doutor Multas.

Assistindo ao vídeo, você irá descobrir como calcular o tempo que é preciso esperar para dirigir após ter ingerido bebida alcoólica.

Confira o vídeo abaixo:

 

Conclusão

O Doutor Multas é especialista em recursos de multas de trânsito e conta com uma equipe de profissionais experientes, capaz de usar a lei a favor do motorista.
O Doutor Multas é especialista em recursos de multas de trânsito e conta com uma equipe de profissionais experientes, capaz de usar a lei a favor do motorista.

Neste artigo, você viu que misturar álcool e direção, além de gerar graves penalidades ao infrator, pode colocar todo o trânsito em perigo.

Você conheceu as penalidades previstas pelo Código de Trânsito Brasileiro (CTB) para condutores que dirigem veículo automotor após ingestão de bebida alcoólica.

Além disso, viu que é possível recorrer de qualquer notificação de autuação ou de multa.

Viu que, logo após o recebimento da notificação, é possível indicar o verdadeiro condutor infrator caso não tenha sido você a pessoa que estava dirigindo o veículo no momento da infração.

Também viu que é possível solicitar a conversão da multa em advertência, fazendo com que, assim, os pontos deixem de ser somados a sua CNH e a multa seja cancelada.

Conheceu uma pesquisa realizada pelo Doutor Multas, a qual revela que mais da metade dos participantes admite que dirige após ingerir bebida alcoólica.

Ficou sabendo que o Doutor Multas é especialista em recursos de multas de trânsito e que ele conta com uma equipe de profissionais experientes capaz de usar a lei a favor do motorista, impedindo, assim, que ele fique sem dirigir.

E, para simplificar a sua vida, o Doutor Multas disponibilizou, neste artigo, um vídeo explicativo que ajuda a calcular o tempo que é preciso esperar para dirigir após ter ingerido bebida alcoólica.

Análise gratuita

Para mais informações sobre como recorrer de multas de trânsito e não ficar sem dirigir, entre em contato com o Doutor Multas.

Minha equipe está disposta a tirar todas as suas dúvidas gratuitamente e a qualquer momento.

Deixe seu comentário. Compartilhe!

Alarmante: Pesquisa Mostra que 50,3% dos Motoristas Admitem Dirigir Após Ingestão de Bebida Alcoólica.
5 (100%) 6 votes