Como Comprar Carro Pela Internet?

Para quem depende do carro para trabalhar e realizar seus afazeres diários, saber se é vantajoso ou não comprar carro pela internet é fundamental.

Por isso, resolvi trazer, neste artigo, informações essenciais que você precisa saber antes de decidir se vai ou não comprar carro pela internet.

Por exemplo, antes de efetuar a compra, você precisa saber como identificar os possíveis riscos de se comprar em sites não confiáveis.

Precisa saber de algumas dicas para evitar fraudes na internet e, assim, fazer uma compra segura.

Além disso, você precisa conhecer as vantagens e desvantagens de se comprar carro pela internet para poder tomar sua própria decisão e não cair em nenhum golpe por aí.

Por isso, se você depende de veículo para trabalhar e realizar as tarefas diárias e está pensando em comprar carro pela internet, não deixe de ler este artigo!

Ao longo desta leitura, você irá conhecer alguns dos sites mais seguros para compra de carros.

Descobrirá se realmente vale a pena fazer a compra pela internet.

Ficará sabendo dos valores de veículos, com base na tabela FIPE, das formas de pagamento e da garantia oferecida pelo vendedor.

E, caso a sua decisão seja por fechar negócio pela internet, neste texto você saberá como proceder e quais itens do veículo deverão ser avaliados com mais atenção.

Além disso, você ficará sabendo tudo sobre os golpes mais comuns aplicados aos consumidores de veículos no mercado online.

 

Quais São os Riscos de se Comprar Carro Pela Internet?

A facilidade do mundo virtual exige atenção especial do consumidor

Em outras épocas já se tentou vender carros pela internet, porém, sem êxito.

Contudo, devido ao grande número de pessoas aderindo cada vez mais ao hábito de comprar produtos sem sair de casa, as empresas automobilísticas voltaram a investir com tudo nessa modalidade de venda.

Para você ter uma ideia de como a prática de fazer compras pela internet se disseminou de forma desenfreada, existe atualmente uma “geração de consumidores e-commerce”.

O termo e-commerce significa comércio eletrônico, comércio não-presencial ou comércio virtual e consiste em comercializar por meio do computador, smartphone ou tablet.

Em uma pesquisa realizada pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), em 2016, 89% dos internautas indicaram que já fizeram pelo menos uma compra via internet.

Entretanto, ainda que o carro não esteja entre os itens mais comercializados virtualmente, toda essa comodidade e facilidade do mundo virtual exige atenção especial do consumidor.

Em um caso extremo, por exemplo, uma consumidora chegou a ser presa por receptação de carro roubado porque teria comprado o carro em site duvidoso.

O caso aconteceu no Rio de Janeiro, no dia 17 de fevereiro de 2019.

Confira o que diz a publicação disponível na plataforma virtual do Tribuna de Petrópolis:

“Uma mulher foi presa pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), suspeita de receptação, em uma abordagem na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Seropédica. Segundo a PRF, ela estava com um carro roubado que teria sido comprado pela internet. O caso aconteceu na madrugada de domingo (17).

Equipes do Grupo de Patrulhamento Tático (GPT) da 1ª Delegacia (Duque de Caxias) abordavam veículos suspeitos nas proximidades do km 207. Após desconfiarem da atitude da motorista de um Siena, decidiram abordá-la.

Durante a fiscalização, foram notados vários indícios de adulteração no veículo. Além disso, a mulher não possuía a documentação do carro. Ela alegou que o vendedor ainda não teria entregado. A suspeita contou que o automóvel havia sido comprado num site de vendas na internet.

Logo em seguida, os policiais constataram que o carro era roubado. A Polícia informou que diversas partes pertenciam a outros veículos, inclusive o motor, que seria de um automóvel roubado em Piedade, Zona Norte do Rio, em 2017. A mulher acabou recebendo voz de prisão pelo crime de receptação.

A ocorrência foi encaminhada para a 52ª DP (Nova Iguaçu).”

É claro que o caso relatado acima é bem específico e não acontece com tanta frequência, mas serve para mostrar o quanto pode ser arriscado comprar carro pela internet.

Para não cair nesse tipo de golpe, conheça, na próxima seção deste artigo, alguns golpes comumente aplicados aos consumidores desavisados.

 

Golpes Mais Comuns

O maior erro que o comprador pode cometer é negociar com pessoas desconhecidas

Como falei anteriormente, são diversos tipos de golpes que ganharam nomes devido à forma como são aplicados.

Apresentarei seis deles a você com os nomes pelos quais são conhecidos: Gasparzinho, Prisioneiro, Direto de fábrica, Consórcio, Telefonia, Consignado, Whatsapp.

Fique atento às características para evitar dores de cabeça no momento de adquirir seu veículo novo!

Gasparzinho

Esse é o tipo de golpe aplicado com mais frequência na hora de comprar carro pela internet.

Com o intuito de aplicar o golpe, o suposto vendedor faz o anúncio vantajoso nos mais diversos meios de comunicação (televisão, rádio, internet, jornais).

Quando um possível comprador entra em contato com o vendedor, este lhe informa que o carro, naquele momento, se encontra em outro estado, mas que pode ser entregue sem nenhum prejuízo.

O golpista também envia fotos e vídeos do veículo para aguçar o desejo pela compra e o convida para ver o carro pessoalmente.

De repente, o vendedor golpista começa a dizer ao interessado que recebeu uma proposta imperdível de outro comprador e informa que somente poderá segurar o carro se receber o pagamento de um “sinal”.

Temendo perder o negócio “único”, o comprador resolve pagar o valor do sinal, que, geralmente, é o valor da entrada.

Uma vez realizado o depósito, o golpista some e o comprador não consegue mais localizá-lo.

Prisioneiro

Com esse golpe, os carros são oferecidos a preços incrivelmente baixos, por supostamente estarem indo a leilão por motivo qualquer, como impostos atrasados, financiamentos não quitados etc.

Há casos em que o vendedor mal intencionado chega a levar o comprador ao terreno em que se encontra o veículo.

Porém, após o depósito do dinheiro ter sido realizado, o golpista simplesmente desaparece.

Direto de fábrica

O vendedor golpista anuncia e tenta convencer o futuro comprador de que ele é muito amigo de um funcionário de determinada montadora.

Nessa conversa, o vendedor diz que o seu amigo (por ser funcionário da montadora) tem direito a descontos especiais (de 10% a 20% dependendo do modelo). Logo após a conversa, o tal funcionário aparece “casualmente” e confirma toda a história.

Ele usa, inclusive, crachá da empresa e portando lista de preços de carros em papel timbrado da empresa.

E para pressionar psicologicamente o futuro comprador, o golpista já vai logo avisando que a entrada deve ser depositada o quanto antes, pois a venda sairia da conta do funcionário.

Então, o comprador confia no negócio “vantajoso”, deposita o valor na conta do golpista e nunca mais vê o suposto funcionário.

Consórcio

Ovendedor golpista oferece condições superatraentes de vendas de consórcios sorteados.

Ele diz que conhece pessoas que, por “n” motivos conseguem fazer com que a cota seja sorteada. Então, assim que o impostor percebe que a vítima ficou interessada, solicita a sua documentação e o pagamento de uma taxa de transferência de titularidade do consórcio.

Após esse procedimento, o golpista some e a vítima fica sem dinheiro e sem carro.

Telefonia

Os golpistas enviam mensagens às vítimas, informando que elas ganharam um carro e que precisam efetuar recargas com altos valores.

Ao fazerem o que os golpistas pedem, as vítimas, além de não ganharem nada, ainda contribuem para o aumento do crime organizado.

Consignado

Esse golpe é bastante praticado por lojas de veículos sem boa procedência.

É preciso ficar atento, pois esse crime permite que a loja aplique vários golpes na vítima. Nessa trama, o funcionário da loja começa entrando em contato com os proprietários de veículos que estão portando placas de “vende-se” e os convence a deixarem seu carro para venda na loja.

Feito isso, a loja pode aplicar vários golpes, por exemplo:

1 — recolher a documentação (como garantia) de quem se interessou e, mais tarde, informar que o pedido do crédito não foi aceito.

Dessa forma, a loja fica com o dinheiro e a vítima, sem nada;

2 — vender o carro e deixar de transferir o bem para o comprador.

Em seguida, informar ao proprietário do veículo que ele foi roubado e, assim, ficar com o dinheiro, é claro;

3 — vender o carro usando documentação e procuração de venda falsos.

Nesse golpe, o proprietário do veículo também é informado de que seu veículo foi roubado.

WhatsApp

Ultimamente, esse tipo de golpe tem aumentado muito, devido à crescente utilização do aplicativo.

Nesse tipo de golpe, assim como no “gasparzinho”, o vendedor golpista também espalha anúncios de ofertas superlucrativas. Fotos e vídeos também são enviados às vítimas e muitas facilidades são propostas aos futuros compradores.

Nesse caso, para ganhar a confiança da vítima, é comum o golpista usar nomes de lojas de veículos famosas. Após a vítima ter realizado o depósito, o golpista bloqueia o comprador e some com o dinheiro.

Como você deve ter percebido pelos exemplos acima, o maior erro que o comprador pode cometer é negociar com pessoas desconhecidas.

E quando a compra é feita pela internet — via grupos de WhatsApp, por exemplo — esse risco é ainda maior.

Isso porque não há garantia nenhuma em negociações desse tipo, já que, basta que o golpista bloqueie a vítima para que o contato seja interrompido definitivamente.

 

Sites Confiáveis Para Comprar Carro Pela Internet

É preciso muita atenção ao comprar carro pela internet

Como vimos até aqui, ao comprar carro no mercado online, é preciso ficar muito atento aos riscos de golpes que são aplicados das mais diversas formas aos compradores.

Por isso, para ajudar você a tomar a decisão mais segura, a seguir, vou sugerir três sites para compra de carro pela internet com boa reputação. Acompanhe!

iCarros

Se você está procurando um local seguro para adquirir o seu carro zero km ou usado, apresento a você o portal de vendas de carros patrocinado pelo banco Itaú, o iCarros.

Ao acessar o site do iCarros, você tem a possibilidade de selecionar o modelo e a marca de sua preferência.

Também é possível fazer uma pesquisa baseada em valores. Por exemplo, você pode fornecer os valores mínimo e máximo e o sistema fará uma busca de modelos de carros cujos valores estão na média estabelecida.

A mesma seleção poderá ser realizada estabelecendo os anos de fabricação mínimo e máximo.

Outra forma de você ficar por dentro das ofertas e novidades do mundo automotivo, em qualquer lugar que você vá, é usando o aplicativo iCarros.

Basta baixar o aplicativo pelo Google play ou App Store em seu celular ou tablet para poder utilizá-lo.

Usando o aplicativo iCarros , a sua busca pode ser ainda mais simples e rápida, veja:

  • confira as ofertas na sua região e filtre os resultados como preferir;
  • veja a tabela FIPE e verifique quanto seu carro está valendo no mercado e qual o preço médio iCarros;
  • compare modelos 0km e confira fotos, preços, ficha técnica e opiniões;
  • fique por dentro das últimas notícias do mundo automotivo e de seus principais salões.

É importante lembrar que a classificação do site do iCarros feita pelos seus usuários está entre as melhores, e isso comprova a seriedade dos serviços prestados pelo portal.

No site Reclame Aqui, a classificação da página do iCarros é definida como “ótima” (nota 8.3).

Isso quer dizer que os consumidores confiam bastante no site para comprar (ou vender) carro pela internet.

Instacarro

O site do Instacarro também oferece benefícios exclusivos para quem deseja comprar ou vender carros e sua classificação feita pelos usuários também é excelente.

Por exemplo, ao acessar a plataforma do Instacarro você pode:

  • verificar a cotação online (totalmente gratuita);
  • agendar inspeção do veículo;
  • realizar a compra/venda;
  • efetivar o pagamento.

O   facilita ainda mais a vida do usuário, pois com ele você pode acompanhar o leilão em tempo real e até mesmo fazer uma cotação do seu carro.

Confira mais algumas vantagens do Instacarro:

  • fácil — processo simples, cuidamos da burocracia;
  • confiável — vistoria profissional e experiência de mercado;
  • rápido — tecnologia inovadora na compra e venda.

Além do mais, a reputação do site do Instacarro no Reclame Aqui é “ótima”, tendo nota 8.2.

 Vrum

O Vrum, ainda que seja menos conhecido no mercado automotivo que os citados acima, é outro site confiável que você pode acessar para comprar carro pela internet.

O site oferece carros seminovos e usados e contém informações mais abrangentes.

Na plataforma digital Vrum, você também pode consultar a tabela FIPE e, assim, conferir se o valor do carro de que você se agradou está de acordo com o preço médio do mercado.

Dessa forma, você pagará um preço mais justo pelo veículo e ficará por dentro de serviços como o Seguro Auto, por exemplo.

Além disso, terá acesso às melhores concessionárias e revendedoras.

O site também permite que você selecione o modelo, a marca, o tipo, o ano e o preço do carro que você procura.

Também é possível selecionar o estado e a cidade.

Baseado nessas informações, o sistema fará uma busca e lhe mostrará os carros com as características mais aproximadas possíveis da sua pesquisa.

Assim como os outros sites vistos acima, o Vrum também pode ser baixado como aplicativo, no qual poderão ser conferidas as novidades do mercado e também os carros mais baratos.

A reputação do site do Vrum no Reclame Aqui é “sem índice”.

 

Que Garantia eu Tenho ao Comprar Carro Usado Pela Internet?

Para quem deseja comprar carro pela internet, é fundamental saber quais são suas garantias previstas na lei

Você deve saber que, ao comprar em estabelecimento comercial, o consumidor é amparado pelo CDC (Código de Defesa do Consumidor), não é mesmo?

Nesse caso, se você comprar veículo novo em revendedora e o mesmo apresentar problemas que possam ser constatados facilmente, você terá um prazo de 90 dias para fazer a reclamação.

Caso o fornecedor não solucione o caso em 30 dias, você poderá exigir que o veículo seja trocado por outro de igual modelo ou que o valor proporcional seja abatido ou, até mesmo, o cancelamento da compra.

Mas, e ao comprar carro usado de terceiros, você sabe dizer qual é o órgão que ampara o comprador?

Nesse caso, a atenção deve ser especial, pois as chances de surpresas desagradáveis são muito maiores.

Por exemplo, carros que apresentam problemas que não são identificados de imediato, roubados, ou que simplesmente não são entregues.

Portanto, independentemente de ser online ou não, a compra de carro usado de terceiros requer atenção redobrada.

Confira, abaixo, as dicas que constam no site do   sobre a garantia de se comprar carro usado de terceiros e sobre os cuidados que o comprador deve ter.

“Quando a compra é efetuada diretamente de outra pessoa ela não está na abrangência do CDC, pois a pessoa física, de quem se adquiriu o veículo, não é considerada um fornecedor habitual. O comprador, no entanto, está protegido pelo Código Civil.

(…)

Antes de fechar qualquer negócio, é preciso conferir se o número do chassi, gravado perto do motor, no vidro ou em outros locais, é o mesmo que consta no certificado de propriedade do veículo. Os números e letras do chassi e da plaqueta de identificação devem estar alinhados, com espaços regulares e contornos uniformes.

Uma boa olhada no automóvel para ver se há indícios de que foi batido é fundamental. Deve-se verificar se há contrastes de cor ou desalinhamento nas portas ou capôs. Examinar o carro sempre à luz do dia.

Confira o histórico das revisões. Dirija o veículo, teste freios, estabilidade na pista, marchas, embreagem e a ocorrência de ruídos. O melhor ainda é levar o veículo a um mecânico de confiança para avaliar tanto a parte mecânica como a lataria.

Os pneus também são importantes, pois pneus lisos podem causar danos à segurança e devem ser trocados, o que significa novas despesas. Observe também a existência de desgastes irregulares nos pneus, o que pode indicar problemas com a suspensão, alinhamento ou balanceamento das rodas.

São obrigatórios no veículo e devem estar em perfeito estado: extintor de incêndio; macaco; triângulo de sinalização; chave de roda; cinto de segurança e estepe.

Se os problemas não forem de fácil constatação, a reclamação poderá ser formalizada quando surgirem, obedecendo ao prazo legal de 90 dias. Além da garantia legal, estabelecida pelo Código de Defesa do Consumidor, o fornecedor também pode conceder uma garantia contratual, que, no entanto, não é obrigatória. Neste caso, um termo escrito deve especificando quais as condições da garantia oferecida, devendo abranger o bem como um todo.

Depois é hora de consultar o Detran para saber se há débitos de multas ou de IPVA pendentes, pois na transferência essas dívidas devem ser pagas pelo novo proprietário. O comprador de veículo também precisa fazer uma consulta junto ao Detran para saber se o veículo que pretende adquirir não é roubado.

Os principais documentos a serem requisitados são:

  • comprovante de pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e do seguro obrigatório (DPVAT);

  • Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos;

  • Certificado de transferência, datado, preenchido e com firma reconhecida (recibo/contrato de venda).”

Se tiverem sido realizadas modificações no motor, lataria ou equipamentos do carro, precisam estar devidamente homologadas pelo Detran e constar do documento do veículo.”

Como você viu pela explicação acima, os direitos do consumidor, nesse caso, são amparados pelo Código Civil, sendo que a reclamação formal poderá ser feita em um prazo de 90 dias.

Também viu que existe a possibilidade de o vendedor conceder um contrato como forma de garantia, mas que, no entanto, não é obrigatório.

Além disso, é necessário consultar o DETRAN (Departamento Estadual de Trânsito) para certificar-se da existência de possíveis débitos vinculados ao carro, já que, na transferência essas dívidas recaem sobre o novo dono.

Também é o DETRAN que irá verificar se o carro é roubado ou não, e se eventuais modificações feitas no carro estão devidamente homologadas e registradas no documento do veículo.

Bom, agora que você já conhece os principais riscos que uma compra de carro pela internet pode oferecer e sabe quais cuidados deve tomar, é só pesquisar as melhores condições de pagamento e os preços mais convidativos.

 

Conclusão

Informar-se ainda é o melhor caminho para evitar ciladas de golpistas

Neste artigo, você conferiu como é comprar carro pela internet.

Viu que, apesar da comodidade desse tipo de negociação, é fundamental tomar alguns cuidados para não cair em ciladas de golpistas.

Ficou conhecendo os golpes mais comuns praticados por vendedores mal intencionados.

Conheceu alguns sites considerados confiáveis para comprar carros.

Além disso, viu quais são as garantias de uma compra de carro novo e usado.

O que você achou deste artigo? As informações foram úteis para você? Ainda ficou com dúvidas?

Deixe sugestões nos comentários. Pergunte. Eu terei o maior prazer em responder!