Não Seja Vítima da Criminalidade – O Guia Completo Sobre Alarmes Automotivos

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH e economizar:  Clique AQUI para receber uma consulta gratuita do seu caso com o Doutor Multas.

 

Não são poucos os registros de roubo ou furto de veículos nos estados brasileiros, principalmente de carros que não têm sistema de alarme de segurança.

Em alguns estados e cidades em especial, os condutores têm de lidar com o medo e a insegurança constantemente.

O estado do Rio Grande do Sul, por exemplo, é o terceiro estado brasileiro com o maior índice de furto e roubo de veículos, bem como a sua capital, Porto Alegre, que perde apenas para São Paulo e Rio de Janeiro nesse tipo de crime.

A capital gaúcha, no ano de 2015, liderou o ranking de roubos de veículos no país, apresentando 13.690 casos de veículos roubados ou furtados.

Neste ano, em matéria divulgada pelo Correio do Povo, site de notícias da região, a capital gaúcha apresentou, no primeiro mês de 2019, a menor incidência de furtos de carros da década.

Em Niterói, cidade do estado do Rio de Janeiro, também houve uma queda nos índices de roubo de veículos em janeiro deste ano, se comparados às ocorrências em 2018, de acordo com o Globo.

Todavia, ainda que os números animem gaúchos e fluminenses, todo cuidado para evitar que os veículos sejam roubados ou furtados é indispensável, ainda mais para aqueles que são motoristas profissionais e necessitam do carro para trabalhar.

O investimento no policiamento das zonas urbanas, onde o crime é mais recorrente, é uma das medidas adotadas pelos sistemas de segurança pública dos estados, porém, elas não descartam os cuidados que os proprietários de veículos devem ter com o bem.

E, a fim de que você não seja vítima desse tipo de crime, quero, neste artigo, conversar com você sobre uma medida que ajuda na prevenção de furtos e roubos: o uso do alarme automotivo.

Seja o seu veículo para passeio ou para uso profissional, é importante fazer a instalação do alarme de segurança, a fim de que você não seja pego em nenhuma situação indesejada.

Fique comigo até o final e você saberá tudo sobre o assunto, desde o que são alarmes automotivos e suas funcionalidades até as marcas, modelos e preços oferecidos pelo mercado.

Boa leitura!

 

Saiba O Que São e Como Funcionam Os Alarmes Automotivos

Os alarmes têm sensores que acionam uma sirene quando algo de diferente acontece com o seu veículo
Os alarmes têm sensores que acionam uma sirene quando algo de diferente acontece com o seu veículo

Ao comprar um veículo, o primeiro passo a ser dado pelos proprietários deve ser a instalação do alarme automotivo.

Seja para diminuir o valor do seguro, por medo da criminalidade, ou, simplesmente, para garantir a sua tranquilidade ao estacionar o veículo em algum lugar, os alarmes automotivos são acessórios indispensáveis tendo em vista os números alarmantes de violência no país.

Esse equipamento tem como finalidade aumentar a proteção do veículo contra a ação de criminosos.

Isso porque contém um conjunto de sensores que se conecta a uma sirene, a qual é acionada quando algo diferente ocorre com o carro, seja em seu interior ou na parte externa.

Há, no mercado, diversos tipos de alarmes e com funcionalidades distintas. Cabe, ao proprietário do veículo, portanto, escolher qual julga ser o mais eficaz.

Abaixo, alguns dos tipos de alarmes automotivos que você pode encontrar.

  • Perimétricos: este é o tipo mais comum de alarme automotivo. O alarme perimétrico ativa um aviso sonoro quando, indevidamente, alguém tenta abrir as portas dianteiras ou traseiras do veículo. No entanto, nem sempre este tipo de alarme é acionado quando o capô ou o porta-malas é aberto. Desse modo, não é o tipo de alarme mais indicado se você mora em uma região de risco, com alto índice de roubo ou furto de carros.

 

  • Volumétricos: o alarme volumétrico avisa quando ocorre alguma movimentação dentro do veículo. Com sensores ultrassônicos, ele monitora a movimentação e os sons de dentro do carro. Logo, se o criminoso quebra o vidro, o sensor aciona e dispara o alarme sonoro.

 

  • Sensor de movimento adaptado: normalmente, os carros diretos de fábrica vêm equipados com o acelerômetro. Esse equipamento capta todos os movimentos do veículo, como de aceleração e inclinação, por exemplo. Quando integrado ao alarme, o acelerômetro é acionado caso o veículo esteja sendo roubado por meio de guincho ou reboque, mesmo que portas e janelas não tenham sido abertas.

 

  • Bloqueador de freios e parte elétrica: este é um dos mais antigos tipos de alarme automotivo. Utilizado em uma chave tetra, ele ativa o sistema que desliga toda a parte elétrica do veículo. Dessa maneira, se o ladrão tentar fugir com o veículo, o freio trava as rodas, não permitindo a locomoção do automóvel. 

 

  • Rastreador: o mais eficaz, porém, o mais caro dentre os alarmes, uma vez que exige o pagamento de uma mensalidade pela empresa que vigia o veículo por 24h. Associado a outras opções de segurança do veículo, se você der falta do seu carro, basta ligar para a central de monitoramento. O veículo será desligado no lugar onde estiver e a polícia será informada do ocorrido. Tudo será feito até que o seu veículo seja encontrado.

Contudo, é importante que você fique atento, pois o travamento do veículo por meio do controle remoto não é feito via alarme automotivo.

Muitos motoristas comemoram quando compram um veículo com tal recurso, sem saber, no entanto, que o travamento automático não configura nenhum tipo de alarme.

Portanto, ao verificar a lista de equipamentos do veículo, atente-se para a distinção entre o travamento remoto das portas e o alarme automotivo propriamente dito.

Além disso, todo proprietário de veículo que deseja instalar o sistema de alarme de segurança deve saber o que a legislação que rege as normas para o funcionamento do trânsito e dos veículos que trafegam em solo brasileiro estabelece quanto ao assunto.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

 

Veja o Que Determina a Legislação Quanto ao Uso de Alarmes Automotivos

Veja o determina a legislação em relação aos alarmes automotivos
Veja o determina a legislação em relação aos alarmes automotivos

Contudo, o Código de Trânsito Brasileiro, mais conhecido como CTB, documento que dispõe de diretrizes para o funcionamento do trânsito do Brasil e determina normas de conduta para condutores e pedestres nas vias brasileiras, também faz referência ao tema.

Desse modo, quanto aos alarmes automotivos, foco deste texto, no Art. 229 do CTB, configura-se infração de natureza média, com penalidade prevista de multa e apreensão do veículo, utilizar aparelho de alarme que produz som ou ruído de modo a perturbar o sossego público.

Além disso, o artigo ainda impõe que sejam obedecidas as normas fixadas pelo Conselho Nacional de Trânsito, o CONTRAN.

Esse órgão, por sua vez, na Resolução nº 37, fixa normas de utilização de alarmes sonoros e outros acessórios de segurança contra roubo ou furto de veículos automotores.

Nos artigos dispostos na Resolução, encontram-se as seguintes determinações:

“Art. 1º Reconhecer como “acessórios” os sistemas de segurança para veículos automotores, pelo uso de bloqueio elétrico ou mecânico, ou através de dispositivo sonoro, que visem dificultar o seu roubo ou furto.

Parágrafo único. O sistema de segurança, não poderá comprometer, no todo ou em parte, o desempenho operacional e a segurança do veículo.

Art. 2º O dispositivo sonoro do sistema, a que se refere o art. 1º desta Resolução, não poderá:

I – produzir sons contínuos ou intermitentes assemelhados aos utilizados, privativamente, pelos veículos de socorro de incêndio e salvamento, de polícia, de operação e fiscalização de trânsito e ambulância;

II – emitir sons contínuos ou intermitentes de advertência por um período superior a 1(um) minuto.

Parágrafo único. Quanto ao nível máximo de ruído, o alarme sonoro deve atender ao disciplinado na Resolução 35/98 do CONTRAN”

À vista disso, o sistema de alarme automotivo que você instalar em seu veículo deve respeitar as exigências impostas pela Resolução.

Caso a infrinja, como falei no início deste tópico, você será penalizado com multa de natureza média, apreensão e remoção do veículo, como medida administrativa, até a sua regularização.

Então, obedeça às estipulações legais e evite ter seu veículo retido.

Passo a Passo para a Instalação do Alarme Automotivo e os Cuidados que Você Deve Ter

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

É possível que a instalação do alarme automotivo seja realizada por você mesmo, basta seguir as orientações presentes no manual.

Você mesmo pode realizar a instalação do alarme em seu veículo
Você mesmo pode realizar a instalação do alarme em seu veículo

O estudo do guia enviado pela fábrica do equipamento é imprescindível, uma vez que as formas de instalação variam de sistema para sistema.

Assim, preparei para você um passo a passo básico de como instalar o alarme automotivo para que você tenha sucesso em sua tentativa.

Acompanhe!

  1. Leia o manual. Geralmente, as pessoas acham chato ler as instruções enviadas pela fábrica. No entanto, elas são essenciais para que você obtenha sucesso ao instalar o equipamento. Portanto, leia com atenção as instruções e não inicie nada se não tiver entendido alguma etapa. Não seria nada agradável fracassar na finalização da instalação, não é mesmo?

 

  1. Se, por alguma razão, você não entender uma das etapas presentes no manual, ou se detectar algum tipo de problema no equipamento, não hesite em ligar para o suporte técnico, o qual está, geralmente, 24h à disposição de clientes que queiram sanar dúvidas e eventuais problemas técnicos.

 

  1. Não se preocupe com o tempo de instalação. Gaste o tempo que for necessário para fazer a fiação do alarme. Ateste, também, antes de iniciar o processo, se você tem os materiais adequados, conforme é pedido no manual.

 

  1. Verifique se você tem fio extra em suas ferramentas do mesmo tipo do seu alarme, é claro. Às vezes, o tamanho do fio que acompanha o equipamento não é suficiente, logo, você deve estar precavido para não deixar o serviço pela metade.

 

  1. Após a instalação do alarme automotivo, faça um teste para ver se está tudo nos conformes. Se você ligar a ignição, por exemplo, e o sensor disparar, é provável que o aparelho não esteja instalado corretamente. Ligue para o suporte técnico e solicite uma ajuda caso julgue necessário.

 

É importante que você siga as minhas dicas e, sobretudo, as instruções presentes nos manuais técnicos.

Alguns proprietários de veículos, aqueles que se aventuram na instalação do alarme, acabam, muitas vezes, deixando o veículo extremamente sensível a quaisquer movimentos, ou instalam de modo equivocado os interruptores, dentre outros erros que colocam todo o trabalho a perder.

É preciso, dessa maneira, ter muita cautela e atenção na hora de realizar o serviço, pois há uma série de recomendações que devem ser obedecidas religiosamente para que tudo saia como o esperado.

Para que você possa ter uma ideia, separei algumas das recomendações que devem ser seguidas pelos instaladores do alarme automotivo:

  1. utilizar um multímetro para medir os sinais no veículo;
  2. examinar os pulsos negativo e positivo do veículo antes de iniciar a instalação;
  3. posicionar a sirene do alarme em um espaço onde não haja infiltração e de forma que a sua “boca” fique para baixo;
  4. fixar o módulo eletrônico em um lugar de difícil acesso e de modo que fique bem preso para que não fiquei pendurado pelos fios;
  5. desligar o polo negativo do veículo antes de iniciar o procedimento.

Esses são apenas alguns dos procedimentos recomendados, há outros, porém, que, como falei no início deste tópico, podem variar de sistema para sistema.

Dessa maneira, caso você não disponha de muitas habilidades manuais e, em vista disso, se sinta mais seguro com alguém realizando o serviço para você, não arrisque e contrate um profissional especializado.

Há muitas oficinas especializadas no assunto e que, em um dia, podem solucionar a questão para você.

Pesquise quais os locais em sua cidade que dispõem desse tipo de serviço e veja se têm boas indicações.

Em sites como o Reclame Aqui, por exemplo, é possível conferir a opinião de pessoas que já usaram o serviço do local que você pesquisou.

O feedback de clientes é sempre importante e podem auxiliar na sua escolha, pois, nem sempre, guiar-se pelo preço oferecido pelo serviço é um bom negócio.

Por falar em preço, preparei para você uma seção sobre algumas das marcas e modelos mais conhecidos e a média de valores cobrados pelo equipamento de segurança.

Continue comigo!

 

Conheça os Modelos de Alarmes Automotivos Mais Conhecidos e a Média de Preço do Mercado

Quero, nesta seção, apresentar alguns modelos de alarmes, aqueles pertencente às marcas mais famosas do mercado (Buster, Sensocar, Positron, Sistec, FKS, Olimpus, por exemplo), para que você possa ficar ainda mais por dentro do assunto.

Veja se você conhece alguma das que separei para você.

  • Positron: Cyber PX 293 – este é um dos melhores modelos produzidos pela marca de alarmes Positron, uma vez que recebe comandos via telefone ou internet. Neste modelo, o motor de partida é bloqueado automaticamente quando o controle remoto é afastado do veículo. Além disso, comunica-se com os outros produtos da marca, tais como rastreadores, comandos de vidros elétricos, bloqueadores, dentre outros.

 

  • WR Alarmes: WR 600/800 – esta é uma marca nova no mercado e apresenta funções extremamente básicas, mais do que se espera de um alarme automotivo. No entanto, o modelo pode ser instalado em grande parcela dos veículos.

 

  • H Buster: HBA-1000 – o HBA-1000 tem grande eficácia, uma vez que, além de oferecer dois controles slim, sensor de ultrassom com quatro níveis de ajuste de sensibilidade e posicionamento, acionamento das travas elétricas, monitoramento de portas e reativação automática, o modelo apresenta um sistema de código aleatório. Com duas saídas auxiliares, ele também oferece monitoramento do capô e porta-malas.

 

  • SensoCar: Slimo mais novo dos modelos da SensoCar, o Slim tem capacidade para até três controles remotos de botões e um controle remoto que detecta presença. Além disso, localiza o veículo com sinal luminoso, apresenta comando para subir ou descer os vidros, reativação inteligente, sensor de impacto, proteção de portas, capôs e porta-malas, dentre outras vantagens.

 

  • Olimpus: Padlock Elite – este é considerado o alarme automotivo mais completo do país, pois contém 33 funcionalidades e, em um único módulo, apresenta diferentes recursos integrados. Dentre as funções que o modelo apresenta, estão: bloqueio eletrônico, senha digital personalizada para a desativação do alarme, duas saídas auxiliares para o comando de outros equipamentos, sirene personalizada e aviso de velocidade e parada brusca. 

 

  • FKS: FK905 – este alarme tem sensor de presença, bem como travamento de portas logo após a ignição, sensor de ultrassom com regulagem do nível de sensibilidade, check control e função pânico.

 

São muitas as opções de modelos de alarmes automotivos para você instalar no seu veículo, cabe a você escolher qual melhor atende as suas necessidades.

Caso a questão que esteja pesando para você seja o preço do equipamento, saiba que ele pode variar de acordo com o local de venda e o modelo desejado.

Porém, para lhe fornecer o valor médio de mercado para o produto, realizei uma busca no site Mercado Livre, um dos sites de compra mais populares no país, a fim de ajudá-lo em sua pesquisa.

Separei a média de valores das marcas que compartilhei com você acima, desde os modelos mais simples até aqueles que contêm muitos recursos.

Clique AQUI e baixe grátis o PDF de como recorrer de multas de trânsito em 2020

Confira só!

Positron: os valores variam entre R$185,00 para os modelos mais simples, até R$459,90 para aqueles modelos que têm muitas funções.

WR Alarmes: os valores alteram de R$28,00, para os modelos antifurto, para R$141,00, que compreende os alarmes com funções mais completas.

H Buster: os preços dos modelos vão de R$89,00 até R$128,00.

SensoCar: com fretes grátis, os preços variam entre R$149,00 e R$199,00.

Olimpus: os preços podem ir de R$115,00, para os bloqueadores veiculares, até R$224,90, para os modelos mais completos.

FKS: os modelos mais simples apresentam uma média de R$119,00, enquanto que os modelos mais completos custam R$188,00.

Veja qual modelo se adapta ao que você deseja enquanto proteção para o seu veículo ou qual cabe melhor em seu bolso e proteja o seu bem.

 

Conclusão

Providencie hoje mesmo o alarme automotivo e deixe de ser uma vítima da criminalidade
Providencie hoje mesmo o alarme automotivo e deixe de ser uma vítima da criminalidade

O crescimento da violência é um dos fatores que preocupa muitos proprietários de veículos.

Não existe a possibilidade de manter-se indiferente aos casos que assistimos nos noticiários televisivos ou lemos nos jornais.

Os altos índices de roubo e furtos de veículos fazem com que o uso de alarmes automotivos seja indispensável, principalmente aos motoristas que utilizam o veículo como meio de sustento.

Dessa maneira, aqueles que não desejam se tornar vítimas da criminalidade ou ter o seu instrumento de trabalho tomado, devem, hoje mesmo, providenciar a instalação do alarme.

Há diversas marcas e modelos, os quais dispõem de diferentes funções, e cabe a você escolher a que mais atende as suas necessidades.

Portanto, não deixe para depois. Providencie hoje mesmo o sistema de alarme para o seu veículo.

Gostou deste texto? Deixe abaixo o seu comentário ou dúvida. É sempre um prazer atendê-lo!

Referências:

  1. https://oglobo.globo.com/rio/bairros/roubos-de-rua-pedestres-veiculos-diminuem-no-inicio-do-ano-em-niteroi-23509357
  2. http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/LEIS/L9503.htm
Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH e economizar:  Clique AQUI para receber uma consulta gratuita do seu caso com o Doutor Multas.