Devolver Amigavelmente o Carro Financiado: Como Resolver Problemas Com o Financiamento

Você quer consultar veículo pela placa?  Clique aqui e consulte agora.
Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.

 

Financiou um veículo, mas não está conseguindo pagar as parcelas? Devolver amigavelmente o carro financiado é uma opção.

Comprar um carro é um sonho comum para muitos brasileiros, tendo em vista as facilidades trazidas pelos automóveis ao nosso dia a dia.

Sendo assim, é normal que as pessoas busquem meios de se planejar para poder adquirir esse bem tão desejado.

Dentre as opções oferecidas para a realização da compra do veículo, o financiamento é uma das alternativas mais utilizadas.

No entanto, o sonho de comprar um carro pode se tornar um verdadeiro pesadelo quando não se consegue pagar pelo financiamento.

Nessas horas, é normal ficar apreensivo, sem saber o que fazer para não ficar com dívidas e ter problemas com restrições em seu nome.

Uma opção é devolver amigavelmente o carro financiado. Mas você sabe como se faz isso?

Neste artigo, você saberá quais as consequências de não pagar as parcelas do financiamento, e entenderá como funciona a entrega amigável do veículo.

Além disso, vou apresentar outras formas de resolver problemas com o financiamento do seu carro, e tirarei outras dúvidas frequentes acerca do assunto.

Para descobrir mais detalhes, então, leia este artigo até o final.

 

 

Dificuldade em Pagar as Parcelas do Financiamento? Veja as Consequências

Nessas horas, é importante analisar as possibilidades de solução para o problema

Infelizmente, há momentos em que algumas questões fogem do nosso controle, e isso pode acontecer com as parcelas do financiamento do seu carro.

Por diversas razões, algumas pessoas não conseguem levar adiante o pagamento do veículo financiado e, nessas horas, alguma atitude precisa ser tomada para resolver o problema.

Deixar de pagar as parcelas não costuma ser uma boa alternativa, pois isso pode levá-lo à lista de inadimplentes da instituição financeira responsável pelo seu financiamento.

Quando isso acontece, o mais comum é que a financeira ou o banco entre em contato com o cliente, com a intenção de renegociar a dívida para que as mensalidades possam ser quitadas.

Normalmente, a instituição oferece a possibilidade de refinanciar o saldo devedor.

No entanto, é provável que as prestações, apesar de mais baixas, sejam divididas em mais vezes e sofram maior incidência de juros, fazendo com que sua dívida acabe aumentando.

Caso você deixe de estabelecer contato com a instituição, ela poderá entrar com pedido de busca e apreensão do seu veículo, aumentando suas dores de cabeça ainda mais.

Porém, se realmente não for possível seguir pagando o financiamento, existe a possibilidade de devolver amigavelmente o veículo financiado.

A partir da próxima seção, vou comentar com você alguns detalhes desse procedimento. Por isso, siga a leitura.

O que fazer se não for possível seguir pagando o financiamento do veículo?

Se acontecer de você não poder seguir pagando o financiamento de seu veículo, o primeiro passo a ser dado é parar e analisar sua situação atual.

Pense em quais motivos estão levando você a não poder dar continuidade ao pagamento e, também, qual a importância do veículo em sua vida.

Não podemos comparar quem possui um carro para passear com a família com quem utiliza o veículo a trabalho.

Provavelmente, devolver o carro possa ser uma alternativa mais prejudicial no segundo caso.

Feito isso, converse com a instituição financeira ou com o banco para o qual você precisa pagar a dívida.

Escute as propostas, analise qual a melhor opção para você e veja se não existe alguma possibilidade de permanecer com o veículo.

Porém, se isso não for possível, procure fazer a entrega de forma amigável, diminuindo as chances de potenciais complicações.

Existe, ainda, a opção de solicitar revisão do contrato assinado com a financeira. Vou comentar a respeito desse ponto mais adiante.

O principal é tentar evitar que seu nome passe a fazer parte da lista de pessoas inadimplentes para que você não seja vítima de restrições no momento de realizar outras transações financeiras.

Portanto, para começar a resolver essa situação, leia a próxima seção deste artigo e entenda no que consiste a entrega amigável de veículo.

 

O Que é Entrega Amigável de Veículo

Descubra agora o que é entrega amigável de veículos

Chegou a hora de entender em que consiste a entrega amigável de carro financiado. Se você está pensando em devolver seu automóvel, preste atenção.

Quando o banco ou a instituição financeira entrar em contato com você após ter percebido dificuldades para a realização do pagamento do financiamento, você receberá algumas propostas de ações para resolver a situação.

Com isso, após análise de seu histórico, a instituição procurará saber se o problema é temporário ou não.

Caso seja necessário, poderá ser proposta a devolução amigável do veículo. A ideia é que ninguém saia perdendo nessa negociação.

Dessa forma, você poderá ter sua dívida quitada, dependendo da forma que irá escolher para entregar o veículo, e a instituição financeira resgatará o bem.

É importante destacar que, para ser aceito, o veículo deve estar em bom estado de conservação.

Para devolver amigavelmente o carro financiado, é necessário estabelecer contato diretamente com a instituição para qual você deve pagar o financiamento.

A instituição analisa cada caso de forma particular. Assim, as condições para que se dê a entrega do automóvel serão estabelecidas a partir do valor do seu carro e, ainda, da situação em que se encontra a sua dívida.

Você, no entanto, terá que tomar cuidado com as atitudes de algumas instituições financeiras, pois existem as que preferem usar meios inadequados para conseguir que o cliente faça o pagamento da dívida.

Uma das falsas promessas feitas por algumas instituições é a de que entregar o veículo garante a quitação da dívida.

No entanto, é preciso saber que nem sempre a entrega do carro fará com que o cliente esteja livre de fazer qualquer pagamento futuro.

Isso porque existe mais de uma forma de entregar o veículo, e o encerramento da sua dívida vai depender da modalidade escolhida.

Nesse sentido, leia o tópico seguinte e saiba mais sobre as formas de entregar o veículo.

 

Existem Duas Formas de Devolver Amigavelmente o Carro Financiado

No final da seção acima, comentei com você sobre a existência de mais de uma maneira para fazer a entrega do veículo.

De fato, existem duas formas de devolver seu automóvel financiado de forma amigável. São elas:

  • Quitação parcial
  • Quitação total

Os nomes são bem sugestivos e referem-se ao término ou não da dívida junto ao banco ou financeira de onde você recebeu a oportunidade de financiar seu carro.

Portando, descubra alguns detalhes sobre cada uma delas a partir de agora.

  • Quitação parcial:

Quanto à quitação parcial, é importante ressaltar que, nessa modalidade, a dívida não fica totalmente quitada apesar de o carro ser devolvido.

Isso porque o veículo é levado a leilão quando se escolhe por essa forma de devolução.

O problema é que, com frequência, ele acaba sendo arrematado por um valor abaixo da dívida a ser paga.

Com isso, se a quantia pela qual o automóvel for vendido não for suficiente para quitar a dívida, ainda será necessário arcar com o pagamento do valor restante.

Isso é mais comum de acontecer em casos nos quais faltam muitas prestações a serem pagas.

  • Quitação total:

A quitação total parece ser mais vantajosa, visto que, nessa opção, o carro é entregue à financeira e a dívida é considerada perdoada.

Dessa forma, não ficam débitos a serem acertados posteriormente, e o então proprietário do veículo não precisa arcar com qualquer quantia.

Entretanto, essa vantagem possui um ônus, ou seja, há um lado negativo em escolher a quitação total da dívida.

Mais adiante, vou falar sobre as implicações da entrega amigável do automóvel na possibilidade de realizar um futuro financiamento.

Porém, é importante ressaltar que a escolha por essa opção de entrega pode prejudicar a efetuação de um novo financiamento.

Isso porque sua pontuação em uma nova análise de crédito poderá ser menor do que a de quem optar pela quitação parcial.

Ficou interessado em entregar seu veículo, mas quer saber mais sobre como fazer isso corretamente?

A seguir, você descobrirá mais detalhes importantes.

 

Como Devolver Amigavelmente o Carro Financiado

Agora que você já sabe quais as opções para devolver amigavelmente o carro financiado, chegou o momento de descobrir como ocorre o procedimento de devolução do veículo.

Em primeiro lugar, cabe ressaltar que a entrega amigável somente será possível caso o banco ou a financeira aceite o automóvel de volta.

Conforme comentei anteriormente, muitas vezes, a própria instituição propõe a devolução amigável do carro para solucionar o problema.

Desse modo, a instituição financeira enviará um profissional para a realização de uma vistoria em seu veículo, visto que o carro deverá apresentar boas condições de uso.

Estando o veículo em bom estado de conservação, o passo seguinte consiste em dirigir-se a um cartório para providenciar a transferência do veículo ou a assinatura do contrato de entrega amigável.

Caso você acerte com a financeira a entrega via quitação parcial, você receberá um novo boleto para o pagamento do valor restante.

No entanto, enquanto o carro não for leiloado, as parcelas atrasadas do financiamento seguirão sendo cobradas e, inclusive, sofrendo incidência de juros.

Porém, é importante ressaltar que, normalmente, o veículo passa a ser de responsabilidade da instituição financeira em um prazo de alguns dias.

Assim, o processo de entrega amigável do automóvel não costuma ser muito demorado.

Para firmar este acordo, é possível que você tenha que assinar alguma documentação, sobre a qual falarei no próximo tópico.

Termo de entrega amigável e confissão de dívida

Esse acordo faz com que o cliente reconheça a dívida e se comprometa a quitá-la

Quando você devolve seu veículo de forma amigável à instituição com a qual você fez o financiamento, é possível que seja necessário assinar um novo contrato. Dessa vez, confessando a dívida.

No entanto, não se iluda. Esse termo traz pouca garantia ao devedor, pois seu objetivo principal consiste em garantir que o credor (nesse caso, a instituição financeira) receberá a quantia que o então proprietário do veículo está devendo.

Esse tipo de termo tem sido bem comum para resolver situações como a que estou abordando neste artigo, quando se faz necessária a quitação de um empréstimo.

Esse acordo faz com que o cliente reconheça a dívida e se comprometa a quitá-la. Assim, caso o débito não seja pago, a instituição pode recorrer à justiça para solicitar o pagamento.

Porém, como a entrega do veículo já é parte do pagamento da dívida, somente será necessário assumir a responsabilidade de pagamento de qualquer valor caso a modalidade de entrega seja a quitação parcial.

Agora, se você ainda está em dúvida sobre essa forma de quitar o financiamento do seu carro, conhecer outras soluções talvez possa ajudá-lo a tomar uma decisão.

Por isso, na próxima seção deste artigo, vou apresentar outros meios de resolver dívidas com financiamento do carro.

 

Outros Meios Para Resolver Problemas Com o Financiamento do Carro

A seguir, conheça outras soluções para problemas com o financiamento do seu automóvel

Até agora, procurei apresentar as informações mais relevantes a respeito da devolução amigável de veículos.

No entanto, imagino que você possa estar se perguntando se existe outra possibilidade de resolver problemas com o financiamento do seu carro.

A resposta para esse questionamento é sim, há outras formas de tentar solucionar essas questões envolvendo seu financiamento.

Por essa razão, vou apresentar duas alternativas para que você tente arrumar essa questão. Em uma delas, você pode até mesmo tentar permanecer com seu veículo.

Então, vamos a elas!

  • Vender o carro

Nesse caso, obviamente, não é possível ficar com o carro, visto que essa opção consiste em vendê-lo para outra pessoa. Mas essa não é uma venda qualquer.

Isso porque, já que estamos falando sobre solucionar problemas com o financiamento, a ideia aqui é vender o veículo para alguém disposto a assumir o restante do financiamento.

Essa negociação pode ser feita tanto com um comprador particular quanto com alguma revenda de veículos.

Se você quiser vender o veículo cujas prestações ainda não foram quitadas, é necessário explicar para possíveis compradores que se trata de um veículo alienado.

Pode não ser muito fácil encontrar alguém disposto a assumir o financiamento do veículo.

Por isso, caso você não consiga vendê-lo nessas condições, o ideal é vender à vista e, com o dinheiro conseguido, quitar o financiamento e transferir o carro sem qualquer dívida ao novo proprietário.

No entanto, se você encontrar alguém interessado em assumir o financiamento, saiba que o comprador será submetido à análise de crédito, de modo a comprovar que pode arcar com o pagamento das parcelas.

Está achando que a dificuldade em pagar as parcelas decorre da incidência de juros abusivos?

Então, cabe entrar com uma ação revisional. Leia mais sobre isso a seguir.

  • Ação revisional

Muitas vezes, o motivo causador da dificuldade em pagar pelo financiamento do carro são os juros abusivos, os quais conseguem levar o valor das parcelas às alturas.

Com isso, não é de admirar que chegue um momento em que não se consiga mais arcar com o pagamento desse compromisso financeiro.

Porém, pode ser que você não precise entregar seu veículo e nem ficar devendo para o banco. Nesse caso, você deverá entrar com uma ação revisional.

Esse processo foi criado no ano de 1990, junto com o Código de Defesa do Consumidor.

O objetivo principal da ação revisional é reanalisar contratos cujo entendimento seja muito difícil para quem não é da área do Direito.

Além disso, em casos de financiamento, essa ação busca verificar se os juros cobrados estão de acordo com o permitido em lei.

Sendo assim, existe a possibilidade de levar a questão à justiça, de modo que o consumidor possa, caso seja comprovada a incidência de juros abusivos, pagar valores mais justos por seu financiamento.

Se isso acontecer, é feita a determinação para que as parcelas geradas com juros excessivos sejam suspensas e o pagamento passe a ser feito por meio de depósitos judiciais, com valores justos.

Além disso, o consumidor recebe de volta o valor pago a mais. Sem falar que seu nome não ficará negativado nem será preciso entregar o veículo.

Mesmo com as informações trazidas até agora, você ainda tem dúvidas sobre como resolver problemas com o financiamento veicular?

Então, precisa ler a seção seguinte, em que esclarecerei algumas das dúvidas mais comuns sobre a devolução amigável de carro financiado.

Acompanhe.

 

Dúvidas Frequentes Sobre Devolução Amigável

Chegou a hora de esclarecer algumas dúvidas sobre a devolução amigável de carros

Como costumo fazer em várias publicações aqui no site, decidi separar uma breve seção para responder a alguns questionamentos comuns a respeito da devolução amigável de veículos e problemas com o financiamento.

Fique atento aos tópicos a seguir, pois pode ser que sua dúvida seja respondida abaixo.

E lembre-se: caso eu não aborde sua questão no artigo, deixe seu comentário ao final do texto.

Refinanciar a dívida é uma boa opção?

No início deste artigo, comentei com você sobre a proposta de refinanciamento da dívida feita pelos bancos e financeiras quando eles percebem que o cliente está tendo dificuldades em pagar pelo financiamento.

Entretanto, é muito importante pensar bem antes de aceitar o novo financiamento, pois isso fará com que você tenha de arcar com uma dívida maior do que a já existente.

Por essa razão, analise sua situação financeira e veja se o refinanciamento será, de fato, a melhor opção para quitar sua dívida.

É possível fazer outro financiamento após devolver amigavelmente o carro financiado?

Esse é um ponto muito importante a ser considerado antes de realizar a devolução de seu veículo.

Você já viu que essa é uma forma melhor de quitar sua dívida, se comparada a simplesmente deixar de pagar o financiamento e ter seu carro retirado de você.

No entanto, por mais que você fique sem qualquer restrição em seu CPF (Cadastro de Pessoas Físicas), pode não ser muito fácil financiar outro automóvel posteriormente.

Isso porque, para liberar um financiamento, as instituições financeiras fazem uma análise do perfil do interessado.

Absolutamente tudo o que estiver registrado em seu nome será analisado antes da liberação de crédito.

Por essa razão, pode ser que a instituição questione suas possibilidades de pagar pelo novo financiamento, sendo que não foi possível pagar pelo anterior.

Desse modo, não se esqueça de que ter o nome limpo não é o único requisito para que você receba liberação de crédito para um financiamento.

Como resolver o problema, perdendo pouco dinheiro?

Se não estiver sendo possível pagar a dívida do financiamento, imagina-se que o ideal seja perder o mínimo possível, visto que a situação financeira é delicada.

Por isso, é comum que as pessoas busquem meios de resolvê-la sem perder muito dinheiro.

E posso dizer para você que essa possibilidade existe, mas você terá que tomar alguns cuidados.

Anteriormente, falei sobre vender o carro para quitar as dívidas. E essa venda pode ser feita, de modo que o comprador assuma as parcelas restantes do financiamento.

No entanto, evite fazer aqueles acordos firmados com um simples aperto de mão.

Afinal, você não vai querer receber cobranças e nem multas após ter passado o automóvel para outra pessoa.

Sendo assim, procure fazer todo o procedimento de transferência, tanto do financiamento quanto do veículo, de forma legal.

Somente assim, será possível resolver o problema, perder pouco dinheiro e, enfim, respirar mais tranquilo.

 

Conclusão

Fica a dica: não se desespere se tiver problemas com seu financiamento, analise as alternativas e escolha a melhor opção para você não perder dinheiro

Neste artigo, falei um pouco sobre como devolver amigavelmente o carro financiado. Espero ter ajudado a tirar as suas dúvidas a respeito do assunto.

Você viu o que acontece quando não se consegue pagar pelo financiamento do veículo e algumas alternativas de resolver essa situação.

Além de entregar o veículo de forma amigável, você já sabe que é possível tentar vendê-lo e, ainda, rever o contrato para, quem sabe, não ter que ficar sem seu carro.

Espero que a seção de dúvidas tenha ajudado a sanar os questionamentos que você tinha sobre este assunto.

Uma última observação: se você foi multado, saiba que existe a possibilidade de recorrer e, para isso, você pode contar comigo e com toda a equipe de especialistas do Doutor Multas.

Deixe seu comentário. Sua opinião é de grande importância!

Se você gostou deste artigo, compartilhe-o com seus amigos e mostre a eles como devolver amigavelmente o carro financiado.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.
Consulte qualquer veículo pela placa em poucos segundos: Clique aqui e consulte agora.