Como Escolher a Primeira Moto – Não erre na escolha!

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.
Como Escolher a Primeira Moto – Não erre na escolha!

Esse post é para você, motociclista iniciante, que está pensando em adquirir sua primeira moto.

Vamos lhe ajudar dando dicas dos modelos mais indicados para quem está iniciando esse processo.

Mas, lembre-se! Para você ser um bom motociclista, é preciso conhecer as regras de trânsito.

A mais importante delas é não andar sem capacete.

Recebeu uma multa por estar sem capacete? É importante saber o passo a passo de como recorrer sua multa de trânsito

Chegou a hora de comprar sua moto. Você sabe qual escolher?

Sabemos que, se você é um motociclista iniciante, não será tão simples escolher uma.

Você precisa analisar as opções e estudar cada detalhe.

Então, siga conosco, pois nesse post vamos explicar tudo que um motociclista iniciante precisa saber.

Você vai aprender, passo a passo, como andar de moto e, tudo isso, com segurança e respeitando os outros veículos nas vias.

Se estiver em dúvida de qual moto comprar, vamos lhe mostrar 15 modelos para facilitar a sua procura e daremos dicas para uma boa escolha de motocicleta.

Esse post será esclarecedor e esperamos lhe ajudar!

Não fique sem dirigir. Baixe Grátis o Passo a Passo para Recorrer sua Multa (CLIQUE AQUI)

 

15 Modelos de motos para iniciantes

Modelos de motos – Não erre na escolha

A escolha da primeira moto é de extrema importância.

Roberto Agresti, colunista do Dicas de Motos, do G1, além de trazer 15 modelos de motos para iniciantes, traz também uma dica importante:

“Não escolha a moto pela emoção e, sim, com a razão”.

Sendo assim, o especialista em motos afirma que não é a beleza e nem a potência que devem ser avaliadas na primeira moto.

É preciso pensar, pesquisar e analisar qual o modelo indicado para iniciantes e qual facilitará a sua vida.

Os 15 modelos de motos vão desde a Scooters (mais conhecida como “vespa”) em que você senta nela em vez de montar, até a Dafra Horizon 250, que é a mais próxima do modelo  Harley-Davidson.

Os motociclistas foram classificados, segundo a matéria do G1, como aqueles práticos, “pão duro” e relax, quanto à compra do seu veículo.

Para cada classificação, são listadas cinco motos ideais.

Siga a leitura e fique conhecendo, agora, quais são os 15 modelos mais indicados para motociclistas iniciantes.

 

Motociclista prático

O nome prático já diz tudo.

As primeiras cinco que vamos listar são indicadas para motociclistas que procuram, realmente, uma moto prática.

Algumas delas são do modelo Scooters (mais conhecidas como: motoreta, motoneta, motinho ou vespa).

A posição que o motociclista fica, nesse modelo, é diferente das demais, pois ao invés, de montar a moto, você senta nela, com as pernas para frente.

Confira os modelos:

  1. Honda PCX 150: modelo mais vendido no país, sucesso no mundo todo, de acordo com o G1.

Dono de um lindo design e de uma mecânica moderna, esse modelo é eficaz para andar em ruas e em avenidas movimentadas, pois é fácil de ser pilotado.

  1. Dafra Citycom 300i: rodas grandes, aro de 16 polegadas e para-brisa.

Possui bastante conforto, pois o banco desse modelo é ótimo de se acomodar e, como a anterior, é fácil de ser pilotada.

  1. Honda Lead 110: esse modelo é pequeno, mas conta com um amplo espaço para carregar bagagens.

Uma outra característica, é o assoalho plano, que permite levar sacolas entre os pés.

  1. Drafa Cityclass 200i: rodas grandes e assoalho plano.

Design atrativo e um modelo para uso prático, mas para estradas irregulares, não é o indicado.

  1. Suzuki Burgman 125i: a mecânica desse modelo tem um desempenho excelente.

Por ser uma moto que não vem recebendo atualizações em suas opções de mecânica e/ou design, não está sendo tão procurada.

Mas, mesmo assim, é uma boa dica, por conta da sua praticidade.

 

Como escolher a primeira moto se você é “Pão duro”

Essas dicas são para os motociclistas que procuram praticidade e, ao mesmo tempo, economia.

Ou seja, andar muito e gastar pouco.

  1. Honda Biz 100: a mecânica da Biz 100 é excelente!

Seu chassi e sua suspensão foram testados diversas vezes e foi comprovado que ela é mais resistente à prova de maus-tratos.

Por isso, sua principal característica é a mecânica.

  1. Honda Pop 110i: em 2016 esse modelo mudou de Pop 100 para Pop 110i.

A principal novidade do novo modelo é a cilindrada e a adição da injeção eletrônica.

Suas carenagens remodeladas, não permite que os parafusos fiquem visíveis.

No Maranhão e Rio Grande do Norte, são os locais que mais se encontra esse modelo.

Por ser à prova de tombo, caso caia não há quase nada para quebrar, é conhecida como a “rainha” no Nordeste do Brasil.

  1. Yamaha T115 Crypton: aguenta qualquer tipo de dano quanto a sua manutenção.

O desempenho da T115 é acima do esperado. Quem a tem pode contar sempre, pois dificilmente lhe deixará na mão.

  1. Honda CG 125 Fan: segundo o G1, esse modelo é bem conhecido entre os brasileiros.

Quem aprende a andar de moto, na maioria das vezes, é na CG.

Além de ter um bom desempenho, é um modelo bastante econômico.

  1. Yamaha YBR 125 Factor: a suspensão desse modelo é considerada macia e o seu banco muito confortável.

Ela é a rival da CG por ser considerada também uma excelente motocicleta.

 

Motociclista relax

Essas são para os motociclistas que gostam de pegar sua moto e sair para relaxar.

Vamos conhecer os últimos cinco modelos da nossa lista. Eles são indicados para quem busca uma moto para viagens.

  1. Yamaha XTZ 250 Ténéré: modelo robusto e econômico. O seu tanque é bastante grande, o que permite abastecer tranquilamente antes de viajar.

É menor quando comparada com as outras. Por isso, quando for viajar, você terá maior conforto se for sozinho.

Se você quer fazer um trajeto por um caminho arenoso, fique tranquilo, pois esta é uma moto que aguenta.

  1. Honda CRF 150F: a CRF pode ser encontrada por menos de dez mil reais.

Modelo leve e de uma potência boa, mas que, ao mesmo tempo, não coloca em risco a vida dos motociclistas.

  1. Dafra Horizon 250: guidão largo, banco e escapamento duplo e cheia de cromados.

Para quem tem o sonho de adquirir uma Harley-Davidson, a Horizon é a mais próxima da Harley.

  1. Kawasaki Ninja 300: para quem procura uma moto habilidosa, esse é o modelo.

É uma boa moto para motociclistas iniciantes, seu motor tem uma boa potência e uma excelente performance.

  1. Honda XRE 300: modelo considerado multiuso, você pode viajar e/ou fazer uma trilha.

Seu peso e sua potência estão no limite, por conta disso também é indicada para novatos.

Você conheceu as três categorias indicadas para quem vai comprar sua primeira moto e recebeu cinco dicas de modelos de cada categoria.

Acreditamos que, a partir de agora, você se sentirá mais confiante para adquirir sua primeira motocicleta.

Então, já que você está com sua habilitação em mãos e está ansioso para fazer essa compra logo, fique atento às nossas dicas, para facilitar na hora da escolha.

 

3 Dicas para não errar na escolha

Não erre na escolha!

Independentemente do modelo que você escolher, é preciso ficar atento em alguns aspectos na hora de compra.

Cilindradas da moto:

Segundo o site Chiptronic Tecnologia Automotiva, as cilindradas são um dos primeiros aspectos que você deve pensar na hora de escolher sua moto.

Se você quer usar sua moto apenas para transporte urbano, a cilindrada pode ser baixa.

As motos que tem 50, 100 ou 125 cilindradas além de serem econômicas, têm o seu preço também mais em conta.

Mas, se você quer uma motocicleta para viajar, escolha uma moto de 300 cilindradas por ser mais potente.

Custo-benefício:

Não deixe a beleza da moto lhe impressionar, analise com muito cuidado se ela atende às condições adequadas.

As motos de baixas cilindradas são uma boa dica, pois têm um preço bom e são mais fáceis de conduzir.

Moto apropriada:

Pense no seguinte, você é iniciante, mas quer uma moto para andar diariamente, uma moto para viajar ou uma para fazer trilhas?

É preciso ter isso em mente na hora de escolher, pois o modelo vai variar dependendo de sua finalidade.

Sendo assim, para sua segurança, não escolha uma moto que tenha mais de 230 kg ou 70 cavalos de potência.

Compre uma moto de modelo padrão e depois que você adquirir bastante experiência na pilotagem, você passa para outro modelo.

 

7 Dicas para andar de Moto: passo a passo

Passo a passo para andar de moto

Ter prática na hora de andar é fundamental para uma boa condução.

Embora os centros de formações ensinem como dirigir, é sempre bom estar atento e praticar bastante.

Assim, na hora de comprar um dos modelos de motos para iniciantes, você saberá como conduzir com segurança.

Segundo o site Viagem de Moto, se você está ou não no processo de aprendizagem, essas dicas são princípios básicos de como operar uma moto.

No entanto, é preciso saber que não há curso que substitua o aprendizado de uma autoescola.

Andar de moto nos dá muito prazer e gera felicidade. Quer saber o motivo? Acesse esse link e entenda.

Seguindo o passo a passo, vamos entender os princípios básicos para andar de moto, de acordo com Viagem de Moto.

1º Passo:

Não esqueça: para pilotar uma moto é preciso possuir Carteira Nacional de Habilitação – Categoria “A” e ter 18 anos de idade.

Se você for flagrado dirigindo uma moto sem possuir CNH, você será multado, terá cometido uma infração gravíssima, podendo até perder sua moto.

Então, tenha muita atenção e respeite as leis de trânsito.

Antes de sair com sua moto, tenha em mãos, sempre a carteira de habilitação.

 2º Passo:

Checar sua moto e saber se as condições estão boas para uma pilotagem segura também é fundamental.

Antes de sair, veja se os pneus estão cheios e se tem combustível suficiente para chegar até o local desejado.

A corrente de transmissão (responsável por transferir a potência do motor para a roda traseira) precisa estar bem ajustada e o óleo precisa estar no nível aceitável para o motor funcionar corretamente.

Por fim, veja se a sua moto está apoiada nos descansos, lateral ou central, e não esqueça de usar todos os equipamentos de segurança.

Nesse post, vamos trazer os itens de segurança para motociclista. É importante conhecê-los e usá-los.

3º Passo:

Passar a perna por cima da moto é o próximo passo.

Fique ao lado esquerdo, com suas mãos segure os punhos do guidão e tente manter o equilíbrio.

Aos poucos, incline-se em direção ao tanque da moto ou do guidão, concentre o seu peso na perna esquerda e levante a direita, passando por cima da moto.

Feito isso, com muito cuidado e atenção, tentando sempre manter o equilíbrio, está na hora de ter uma noção de sua ergonomia (relação entre o homem e a máquina, trazendo a eficiência da interação dos dois).

Por fim, veja se os espelhos estão ajustados, localize as pedaleiras da moto e olhe todos os botões de comando.

Familiarizar-se com todos eles, saber onde ficam os botões do pisca, farol, buzina entre outros, é de extrema importância para uma pilotagem segura.

4º Passo – Acelerador e freios:

Com a mão direita, que também controla os freios, você torce o punho e acelera a moto.

Mas, tenha cuidado! Acelere a moto, calmamente, pois ao contrário, pode-se ter certa instabilidade e possíveis derrapagens, provocando um grave acidente.

Os freios dianteiros são controlados com a mão direita, conforme dito acima. Ao puxar a alavanca, você irá acioná-los.

Se acioná-los com muita força, pode bloquear os freios fazendo com que sua moto acabe derrapando e, possivelmente, caindo.

Quando você estiver usando os freios dianteiros, o freio traseiro se torna menos eficaz.

O freio traseiro pode ser usado com o outro, mas somente quando for preciso frear mais fortemente, para trazer estabilidade à moto.

Ele é mais eficaz em momentos de velocidade alta, em que a moto precisa ser reduzida ou, ainda, para fazer manobras de baixa velocidade.

Já os freios dianteiros são eficazes na hora de parar a moto.

5º Passo – Embreagem

A embreagem é a alavanca que fica na frente do punho da mão esquerda.

Algumas motos, durante a operação dessa alavanca, exigem apenas dois dedos para operar enquanto há movimento.

Mas outras motos exigem que esse controle seja operado com toda a mão.

Isso você saberá quando escolher o modelo da sua moto e, na prática, conhecerá, aos poucos, cada comando e como deve ser usado.

Quando apertar a embreagem, você estará colocando a motocicleta em ponto morto.

Ao soltar a embreagem, a moto vai ser engrenada e transmitirá potência do motor para a roda traseira.

Pense da seguinte maneira: conectar e desconectar. Essa é a regra do uso da embreagem.

Quando conectada, você está colocando a moto em ponto morto e quando desconectada, está transmitindo a potência para que tenha movimento.

6º Passo – Câmbio

A alavanca do câmbio serve para mudar de marcha.

Para fazer isso, é preciso mover a alavanca para cima ou para baixo, com o pé esquerdo.

A ordem para trocar de marcha é a seguinte:

  1. Acione a embreagem usando sua mão esquerda;
  2. Logo após, acione a alavanca do câmbio, usando seu pé esquerdo;
  3. E, no final, pode liberar a embreagem.

7º Passo

Chegou o momento tão esperado por todos! Está pronto para ligar o motor de sua moto e sair andando?

Depois de estar familiarizado com os comandos da moto e como proceder, agora é hora de colocar o “pé na estrada”, mas não esqueça de dirigir sempre com muita atenção.

As motos mais modernas, em sua maioria, possuem partida elétrica. Sendo assim, não é necessário acionar o comando “pedal de partida”.

Veja se a chave da ignição está em “ON”. Logo em seguida, vire a chave e aperte o comando “START”, geralmente abaixo do interruptor “OFF”.

A maioria das motocicletas verificam, sozinhas, se os controles e os comandos operacionais estão funcionando normalmente, com suas luzes acessas.

Caso o velocímetro e/ou tacômetro, que serve para medir a rotação do motor da moto, mexer e voltar ao zero, fique tranquilo, pois isso é normal.

Depois que a auto avaliação estiver concluída, veja se a lâmpada, que serve para indicar o ponto morto (luz verde), está acessa.

Após, use o seu polegar e acione a partida elétrica. Na maioria das motos, esse comando fica abaixo do interruptor, tem um logotipo de uma seta circular, parecido com um raio.

Depois de acionar o motor, checar todos os comandos e ver se há combustível suficiente para andar, você já pode sair com ela.

Mas, não esqueça! Saber as regras de trânsito é fundamental para uma boa condução.

Além, é claro, de usar os itens de segurança para motociclistas, conhecer bem sua moto e o trajeto que vai fazer e nunca exceder os limites de velocidades nas vias.

Se você for prudente e respeitar as leis de trânsito e os outros condutores, você será um ótimo motociclista.

 

Itens de segurança para motociclistas

Itens de segurança

Veja, a seguir, uma lista com itens de segurança obrigatórios.

Capacetes:

Use sempre o capacete e saiba que a viseira precisa estar abaixada.

Você só pode levantá-la se a moto estiver imobilizada na via.

Entenda o que diz a nova regra do CONTRAN:

“Inciso 3º. I. Quando o veículo estiver imobilizado na via, independentemente do motivo, a viseira poderá ser totalmente levantada, devendo ser imediatamente restabelecida a posição frontal aos olhos quando o veículo for colocado em movimento.”

Veja que a lei é clara em sua exigência. Sendo assim, mantenha a atenção e não esqueça de baixar a viseira.

Ao comprar um capacete, você precisa experimentar e ter certeza de que ficou justo na sua cabeça.

Pois, caso não fique e você sofra uma batida, o capacete pode não ficar na sua cabeça durante a colisão.

 Óculos:

De acordo com a lei, os óculos de proteção adequados são aqueles que podem ser usados simultaneamente com os de grau ou de sol.

Se for usar a viseira aberta, o único modelo de óculos permitido é o de plástico, pois são resistentes, transparentes e não prejudicará a visão enquanto dirige.

Calçados:

Sandálias e chinelos não são permitidos.

O correto é que você use um calçado reforçado e que não tenha cadarços.

De preferência, compre botas indicadas para motociclistas.

Jaquetas:

Se você estiver andando de moto e, repentinamente, começa a chover, imagine o frio que você não vai sentir!

Por esse motivo que existem jaquetas impermeáveis. Elas facilitam sua vida e lhe deixam mais protegido do frio e da chuva.

Calças reforçadas:

O mesmo serve para as calças. Ao usar uma calça reforçada, você ficará mais protegido.

Geralmente, o tecido e a costura delas são reforçados, além de serem impermeáveis.

Luvas:

As luvas também fazem parte dos itens de proteção.

Se você pegar uma chuva no caminho, elas protegerão as suas mãos.

Além disso, se houver um acidente e você cair, suas mãos estarão protegidas.

Uma outra dica é quanto à bagagem, escolha uma mochila versátil.

Existem modelos que são indicados para andar de moto, por ter engates frontais, para travar a mochila contra o peito.

Todos os itens são fundamentais para você usar e conseguir aproveitar sua viagem com segurança e, portanto, tranquilo.

 

Conclusão

Ande com segurança na sua primeira moto

Use o capacete e não ande com a viseira aberta, salvo quando a moto estiver imobilizada ou com óculos de proteção adequados.

Use roupas apropriadas, pois isso facilitará a sua viagem e a sua segurança.

Uma outra dica importante é respeitar os limites de velocidades nas vias, pois uma das multas mais frequentes de motos é, justamente, o excesso de velocidade.

Foi multado? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Falta de atenção, condução sem capacete, manobras perigosas, desrespeito ao sinal, estacionamento irregular e ultrapassagem proibida irregular de veículos podem causar problemas.

Veja que, para ser um bom motociclista, é preciso muito mais do que apenas escolher a moto ideal.

Então, já que esse post é para os motociclistas iniciantes, nosso conselho é que você siga as leis de trânsito e evite uma multa.

Agora você sabe como escolher uma moto e sabe que beleza e potência não são tudo na hora da escolha.

Se, ainda assim, você se sente inseguro em sair com sua moto, mostramos, também, o passo a passo para subir em uma.

Andar de moto é ótimo e a sensação é de liberdade. Desfrute disso com responsabilidade!

Se, ainda assim, você infringir alguma lei, não se preocupe! O direito de defesa está garantido!

No entanto, lembre-se: você deve manter sempre os seus dados atualizados junto ao Detran de sua cidade.

Isso é bastante importante na hora de recorrer.

E, quanto a isso, nós podemos lhe ajudar. Se você recebeu alguma multa, entre em contato conosco. Vamos lhe mostrar todos os procedimentos.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.