Pneu De Arroz Que Dura 500.000 Km Rodados

A lei de trânsito mudou e a sua CNH pode estar em risco! Você tem uma multa e quer evitar a perda da habilitação? Clique aqui e fale com o especialista!

Quando o assunto é sustentabilidade todas as empresas têm buscado alternativas e soluções mais ecológicas que agridam o menos possível o meio ambiente em seus processos de produção.

Com a constante questão ambiental sendo abordada diante da devasta exploração humana dos recursos naturais, muito se tem feito para preservar e mudar essa cultura exploratória.

No brasil, as indústrias fabricantes de pneus estão se tornando cada vez mais sustentáveis e demonstram constante preocupação com o impacto ambiental dos seus produtos, por isso adotaram estratégias ESG que significa Ambiental, Social e Governança, o que significa que dessa forma, além de realizarem o descarte ambiental corretamente, consideram a preservação do meio ambiente como estratégia incluída em seus processos produtivos.

Toda essa movimentação da indústria nacional de pneus se deu sobre a responsabilidade ambiental instituída pela legislação brasileira e envolveu especificamente as fabricantes de pneus.

A Resolução do Conselho Nacional de Meio Ambiente (CONAMA) nº 416, determina desde 2009 que todos os fabricantes e importadores de pneus novos, com peso superior a 2kg, devem coletar e destinar de forma adequada os pneus inservíveis.

Já as práticas e estratégias ESG estão relacionadas aos objetivos do desenvolvimento sustentável (ODS) que foi diretamente estabelecido pela Organização das Nações Unidas.

Certificações, como ISO 50001 e 14001, são igualmente documentos que atestam que muitos fabricantes nacionais de pneus se adequam à operabilidade em regimes sustentáveis.

Isso demonstra que as fabricantes de pneus no Brasil têm apresentado soluções tecnológicas e tem buscado sustentabilidade da borracha que é a matéria-prima, além de medidas industriais focadas no tratamento completo dos efluentes e reutilização dos efluentes no processo produtivo e de adoção de medidas para filtrar gases poluentes e ações voltadas à redução de emissões de gases de efeito estufa.

O grande diferencial deste ramo industrial é a promoção da economia circular com a destinação pós-consumo do resíduo (pneu usado).

O Ibama tem elaborado um relatório anual de pneumáticos e que é baseado em informações prestadas pelas fabricantes e importadoras de pneus novos. No relatório publicado de 2021 onde a meta de destinação nacional em 2020 era 468.791,96 toneladas. O saldo de destinação nacional foi de 461.832,25 toneladas, ou seja, houve o cumprimento da meta em 98,52%, o que representa um valor muito expressivo.

Banner Consulta Grauita
Banner Consulta Grauita
Banner Consulta Grauita

Um outro fator que a legislação aponta e que tem se tornado motivo de pesquisas dentro do setor das fabricantes de pneus é a questão da destinação final ambientalmente adequada, visto que cada produto possui um tempo de vida útil. Esta importância dada ao ciclo de vida dos produtos para minimizar o volume de resíduos sólidos rejeitados e como reduzir os impactos causados à saúde humana e ao meio ambiente decorrente do ciclo de vida dos produtos.

Quanto ao processo de reciclagem de pneus, qual é a sua importância tanto para o mercado automotivo, quanto por fatores de sustentabilidade?

Tanto para a sustentabilidade, quanto para o mercado automotivo, a destinação correta pós-consumo praticada pelas empresas é de extrema relevância, porque ao retirar grande percentual de resíduos do meio ambiente há um grande impacto positivo ambiental e social.

Quando são descartados inadequadamente, os pneus costumam parar em rios e córregos ou em lixões ou terrenos baldios, tornando foco de mosquitos transmissores de doenças e ocasionando problemas graves nos corpos hídricos urbanos.

Como estratégias de reciclagem e reaproveitamento de resíduos, as tecnologias que são utilizadas para destinação ambiental adequada têm incluído o coprocessamento que é a substituição parcial dos combustíveis, a laminação no processo de fabricação de artefatos de borracha e a granulação no processo industrial de fabricação de borracha moída.

Isso promove ganhos ambientais à biodiversidade, além de acarretar a redução da poluição e emissão de gases poluentes e não geração de resíduos que não são destinados.

Nessa onda de reciclagem e sustentabilidade a empresa Goodyear apresentou um pneu feito de arroz que promete durar 500.000 km

A combinação de óleo de girassol, casca de arroz e seiva de pinheiro resultou num substituto para o petróleo na fabricação de pneus. O pneu do futuro apresentado pela Goodyear tem até sensor embutido. Dessa forma a estrutura do pneu é composta por 90% de materiais reciclados.

Pneu feito de arroz
Pneu feito de arroz

A empresa Goodyear está tão comprometida em abandonar o uso do petróleo que estipulou a data de 2040 para completo abandono da substância na fabricação de seus produtos.

Segundo informações concedidas pela empresa, o segredo da grande durabilidade está na estrutura que é recauchutada como é conhecido pelo brasileiro. Esses pneus são concebidos para terem banda de rodagem substituída por duas vezes. Os sulcos do pneu possuem 11mm e a primeira vida do pneu seria de 150.000 km.

Esses pneus apresentam tecnologia para identificar quando estão no fim, parte da tecnologia SightLine instalado em cada pneu, possui um sensor que monitora a saúde do pneu e apresenta dados que apontam o estresse dos pneus, a temperatura, a pressão e o desgaste.

Conclusão

Foi multado? Você tem uma multa e quer evitar a perda da habilitação? Clique aqui e fale com o especialista!

A imagem positiva ao agir com responsabilidade ambientação gera inúmeros benefícios para a indústria no geral. Com o avanço da tecnologia e a possibilidade de redução de gastos têm feito surgir novas alternativas no mercado automotivo.

 

A lei de trânsito mudou e a sua CNH pode estar em risco! Você tem uma multa e quer evitar a perda da habilitação? Clique aqui e fale com o especialista!