Motor Flex x Motor a Gasolina: Como Funcionam? Qual o Melhor Combustível? É possível Colocar Álcool em Veículo a Gasolina?

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.

 

Desde sua chegada ao Brasil, os motores flex utilizados em veículos automotores – carros, em especial – tornaram-se bastante populares entre os brasileiros.

Com maior valor de revenda do que veículos movidos apenas a gasolina, na maioria das vezes, eles são atraentes por possibilitarem a escolha entre o combustível que vale mais a pena para o seu proprietário.

No entanto, seu motor possui alguns mecanismos diferentes dos veículos a gasolina apenas, uma vez que a queima de cada combustível demanda certas características.

Neste texto, vou explicar como funcionam os motores a gasolina e flex, apontando as diferenças entre eles.

Além disso, falarei sobre o que acontece se você colocar álcool em carro a gasolina e quais são as consequências a serem enfrentadas por abastecer um carro com combustível inadequado.

Também falarei sobre as características do etanol – o tipo de álcool usado como combustível – e da gasolina, e sobre como se calcula o melhor combustível a partir do preço e rendimento de cada um.

Você verá, ainda, as diferenças nos níveis de poluição gerados pelo etanol e pela gasolina e se você pode misturar os dois combustíveis no motor flex.

Para sintetizar as informações sobre o assunto e mostrar vantagens e desvantagens do etanol e da gasolina, preparei um infográfico simples e didático para ajudar na escolha entre eles.

 

Características dos Combustíveis: Etanol e Gasolina

Os combustíveis têm origens diferentes, portanto, possuem características distintas.

 

Muitas pessoas diferenciam o etanol da gasolina dizendo que o etanol é “base água” e a gasolina é “base óleo”.

A definição acima não está completamente equivocada e serve para termos uma ideia mais superficial das texturas dos combustíveis, por exemplo.

A gasolina é um dos produtos do refino de petróleo e tem uma textura mais oleosa.

Por isso, propicia maior lubrificação da bomba de combustível e gera menos sujeira nos bicos, além de a durabilidade das peças que entram em contato com ela ser maior.

No Brasil, o que temos não é a gasolina pura. Para aumentar sua octanagem, ela possui 27% de etanol misturados à sua composição.

Isso acontece para evitar um processo chamado de pré-ignição, que pode gerar danos ao motor e ocorre devido à explosão do combustível de maneira precoce.

O etanol, por outro lado, é um combustível renovável que pode ser produzido a partir de cana-de-açúcar, milho, mandioca, aveia, arroz, entre outras fontes.

Ele é feito a partir da fermentação dos açúcares contidos nessas fontes e pode sofrer diferentes processos para formar produtos diferentes, como o álcool de bebidas alcoólicas, o utilizado na área da saúde e o etanol usado como combustível.

Embora ele seja uma opção mais ecológica por vir de fontes renováveis, aspectos relacionados ao seu rendimento podem não compensar financeiramente.

 

Como Funcionam os Motores a Gasolina e Flex?

Os motores são basicamente iguais, o que muda é a queima do combustível.

 

Os motores a gasolina e flex são motores de combustão interna ou de explosão interna.

Eles recebem esse nome pelo fato de serem movidos a partir da energia liberada na reação de combustão – ou “queima” – entre o ar e o combustível.

Outra maneira de nomeá-lo é “motor de quatro tempos”, que correspondem às 4 etapas pelas quais o combustível passa desde o abastecimento até o efetivo funcionamento do motor.

Essas quatro etapas são: admissão, compressão, explosão/combustão e escape.

A primeira etapa corresponde à entrada de vapor de combustível e ar misturados na câmara de combustão.

Na segunda etapa, essa mistura é comprimida até gerar a explosão ou combustão, terceira parte do processo, em que uma descarga elétrica entre as velas de ignição gera a explosão da mistura combustível + ar.

Para a compressão do combustível, é preciso que haja uma temperatura adequada e propícia para a queima do combustível.

Por fim, ocorre o escape, no qual os gases residuais da combustão são retirados do motor.

A energia mecânica gerada por esse processo é transmitida às rodas do veículo por meio do virabrequim, movido pelo sobe e desce do pistão no processo de compressão do combustível.

Basicamente, o funcionamento dos motores flex e a gasolina é o mesmo.

O que muda são alguns fatores relacionados às características dos próprios combustíveis.

 

Diferenças entre os motores

As diferenças entre um motor a gasolina e um motor flex estão relacionadas à compressão aplicada em cada caso.

Tendo em vista que são combustíveis diferentes, com propriedades, origens e características bastante diferentes, as intensidades de compressão também serão distintas.

O motor que funciona movido somente a gasolina a comprime na proporção exata para a queima e faz com que ele seja consumido e aproveitado ao máximo – embora não seja 100%.

No caso de motores flex, por funcionarem com dois combustíveis bastante diferentes, a compressão não será exata para um nem outro.

É por essa razão que o aproveitamento do etanol pelos motores flexíveis é inferior, perto de 70%.

Essa porcentagem, contudo, foi estabelecida há bastante tempo. De acordo com o engenheiro Boris Feldman, do AutoPapo, os motores evoluíram e há pesquisas que indicam um rendimento do etanol de até 75% em relação à gasolina.

A dica do especialista é experimentar abastecer seu veículo flex com um e com o outro combustível, a fim de perceber como é o consumo de cada um pelo motor do seu carro.

Outro detalhe é que carros flex também poderão consumir mais gasolina do que motores que a têm como único combustível, pela mesma razão do etanol: a compressão não será 100% adequada para a sua queima.

 

Pré-ignição

Um dos problemas que podem ocorrer no motor de combustão interna é a pré-ignição.

O motor, ao realizar a compressão do combustível, pode levar a uma explosão precoce, antes da ação das velas.

Isso ocorre, por exemplo, quando a taxa de compressão está inadequada e o combustível chega à explosão antes de receber a faísca das velas.

A pré-ignição pode gerar danos ao motor se for recorrente.

Essa é a razão pela qual a gasolina brasileira é misturada a uma porcentagem de etanol, como falei na seção anterior.

Devido ao fato de o etanol demandar uma temperatura maior para a explosão, ele ajuda a evitar que a gasolina gere a explosão antes do tempo.

 

Posso Colocar Álcool em Veículo a Gasolina?

Abastecer seu veículo com combustível inadequado pode lhe causar grandes problemas.

 

Em um motor movido apenas a gasolina, as peças utilizadas na composição do motor e a programação de seu funcionamento são voltadas para as características desse combustível.

Se você colocar álcool em veículo movido a gasolina, o etanol pode se mostrar altamente corrosivo para as peças, que não são adequadas ao seu uso.

Embora a gasolina brasileira tenha uma porcentagem considerável de etanol misturada a ela, trata-se de um álcool puro, não hidratado.

No caso do etanol utilizado como combustível, a água presente em sua composição pode danificar o motor.

 

Quais São as Consequências de Colocar Álcool em Veículo a Gasolina?

A principal consequência de colocar álcool em veículo movido a gasolina é a corrosão de peças como a bomba de combustível.

A composição química de cada combustível determina as peças que serão utilizadas no motor que o receberá.

Segundo matéria veiculada no G1, se você colocar álcool em veículo a gasolina, o motor sofrerá danos que o levarão a falhas e determinarão o fim de sua vida útil em pouco tempo.

Há, ainda, o desempenho do motor, que deve ser adequado ao processo de queima do combustível.

Como lhe expliquei, um dos processos pelos quais o combustível passa no motor é a compressão. E as taxas de compressão de combustíveis diversos são diferentes.

Informações dadas por especialista ao G1 explicitam que a taxa de compressão da gasolina é de 9:1, ou seja, 9 vezes o volume do cilindro onde ocorrerá o processo. Já em relação ao etanol, essa taxa é de 12:1.

Essa diferença faz com que o motor não consiga operar corretamente e acaba por levá-lo a um desuso precoce para quem colocar álcool em veículo a gasolina.

Mesmo calculando quantidades de etanol e de gasolina a serem colocadas em motores a gasolina ou reprogramando o chip que controla a ignição e a injeção, os danos vão acontecer.

Nos carros flex, o motor é produzido para suportar ambos os combustíveis e possui uma taxa de compressão de 11:1.

Uma dica que serve para todos os casos é estar atento à manutenção preventiva e à qualidade do combustível com que você abastece seu veículo, que são cruciais para uma vida útil mais longa.

Infelizmente, são comuns os casos de adulteração de combustíveis em postos brasileiros. Por isso, a atenção deve ser redobrada.

Independentemente do uso de etanol ou gasolina, é preciso utilizar um combustível confiável quanto à sua proveniência e composição.

Preços muito baixos, que destoem do padrão geral dos demais postos, e promoções muito espetaculares devem ser motivo de desconfiança.

 

Qual Combustível é Mais Poluente? Álcool ou Gasolina?

Os dois combustíveis poluem. O etanol, no entanto,  é um combustível renovável.

 

Uma dúvida bastante comum entre as pessoas diz respeito à poluição gerada pelos combustíveis.

Como lhe expliquei anteriormente, o tipo de motor que alimenta a maior parte da frota de veículos brasileira é o de combustão interna.

Esses motores realizam a queima dos combustíveis e emitem gases para liberar a parte deles que não foi “consumida”, por assim dizer, já que, nesse processo, a queima não é completa.

Ao falarmos de etanol e gasolina, algumas pessoas têm a ilusão de que, pelo fato de ser proveniente de vegetais, o etanol não polui.

No entanto, não é bem assim que funciona.

A gasolina é denominada um combustível fóssil pelo fato de vir do petróleo, uma fonte não sustentável.

Ao ser queimada no motor de um veículo, ela gera poluentes, como o monóxido de carbono (CO), o óxido de nitrogênio (NO) e o dióxido de carbono (CO2).

Esses gases são responsáveis, também, pelo aquecimento global e provocam danos ao meio ambiente e à saúde das pessoas.

O etanol não é muito diferente.

Uma vez que sua queima também não é completa, ele produz os mesmos gases prejudiciais que a gasolina. Porém, em menor quantidade.

Um estudo realizado na cidade de São Paulo entre 2008 e 2013, relatado pelo Blog do Planeta da Revista Época, mostra que, quando o preço da gasolina sobe, o nível de poluição do ar na cidade diminui.

Isso se dá pelo fato de que uma grande porcentagem da frota de veículos na cidade é de carros flex e, com o preço da gasolina mais alto, boa parte dos condutores opta pelo etanol.

Outro fator que pode afetar a quantidade de poluentes emitidos pelo motor do seu veículo é a qualidade do combustível.

Gasolina de baixa qualidade, além de gerar danos ao motor e aumentar o consumo do veículo, faz com que a emissão de poluentes seja ainda maior.

Por essa razão, abastecer sempre em postos de confiança e verificar os mostruários de combustível nas bombas é imprescindível.

 

Posso Misturar Etanol e Gasolina em Veículo Flex?

O motor é capaz de realizar a combustão de ambos os combustíveis e está preparado para recebê-los misturados.

 

Pode ser que você já tenha ouvido que não deve misturar combustíveis ao abastecer seu veículo, mesmo se tratando de um carro flex.

Boris Feldman, especialista na área automotiva, desmente.

Pode, sim, misturar gasolina e etanol em veículo flex.

Os motores flex são feitos para suportar tanto a gasolina quanto o álcool, um de cada vez ou ao mesmo tempo.

O jornalista e engenheiro explica que eles possuem um sensor no escapamento que, pela quantidade de oxigênio liberada, detecta o combustível presente a ser queimado e se adapta a ele.

Nesse sentido, não há problema algum em abastecer seu veículo com metade gasolina e metade etanol, ou na proporção que você prefira.

 

Vantagens e Desvantagens: Qual Combustível Escolher?

Preparei um infográfico com informações importantes sobre o uso de combustíveis.

A partir dele, você saberá como calcular qual combustível compensa mais e as vantagens e desvantagens do etanol e da gasolina.

Conclusão

Agora, você já sabe que pode misturar etanol e gasolina no carro flex, mas colocar etanol em veículo a gasolina não é uma boa ideia.

 

Ao saber mais detalhes a respeito dos combustíveis, você conhece mais sobre o seu carro e o funcionamento dele.

Além disso, você já sabe como funciona o motor e como ocorre o consumo do combustível para que o seu veículo funcione.

Outra coisa bastante importante que você aprendeu é que colocar álcool em veículo a gasolina não é uma boa ideia.

São combustíveis com características diferentes, o que implica na necessidade de um motor adequado para a sua queima.

Afinal, você não quer estragar o seu motor e ter um prejuízo enorme para reparar o dano.

Suas dúvidas sobre misturar combustíveis em carro flex também foram respondidas e você já sabe quais são os aspectos que impactam na poluição que cada combustível gera no ambiente.

Por fim, você pôde comparar os benefícios de cada combustível e aprendeu a saber com qual combustível compensa abastecer a partir da proporção de preços da gasolina e do álcool.

Espero que este artigo tenha ajudado e que você possa compartilhá-lo com seus amigos para ajudá-los também.

Ainda tem dúvidas? Deixe um comentário, será um prazer respondê-lo!

Gostou do artigo? Deixe a sua avaliação aqui embaixo, sua opinião é importante para mim.

Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.