Vale a Pena Instalar kit GNV? Entenda as Vantagens e Desvantagens de ter um Veículo Movido a Gás Natural

Última atualização em

GNV

Em meio à crise no abastecimento de combustível que tomou conta do país em 2018, devido à greve dos caminhoneiros, o Gás Natural (GNV) tornou-se uma alternativa para muitos condutores, principalmente para os motoristas profissionais.

Mesmo em meio ao caos, o serviço de motoristas de aplicativos e taxistas, por exemplo, foi mantido em muitas cidades, não causando transtornos aos usuários.

Tanto que, a partir do quarto dia de paralisação dos caminhoneiros, já era percebido, pelas empresas responsáveis pela implantação do sistema de gás nos veículos, um aumento nos pedidos para a instalação do equipamento.

Em Florianópolis, conforme notícia publicada pelo G1, informações da Associação Catarinense dos Organismos de Inspeção (ACOI) indicavam um aumento de 20% do número de pedidos para a verificação de veículos convertidos para uso do GNV na cidade.

À época, isso se deu muito por causa dos benefícios que o sistema oferece, como, por exemplo, o custo reduzido, se comparado ao preço da gasolina, a redução da emissão de poluentes e o principal: não há risco de falta de abastecimento.

Aliás, caso você não saiba, o gás natural chega aos postos de combustível via gasodutos, redes de tubulações que levam o gás das fontes produtoras até o centro dos consumidores.

Todavia, houve, neste ano, um aumento de 40% no preço do GNV nas bombas dos postos de combustível, causando uma queda no comércio do equipamento.

O metro cúbico, que antes custava R$ 2,214, passou para R$ 3,20 e provocou uma crise nas empresas que fabricam e instalam o produto. Antes, era possível economizar 50% por km rodado em relação ao álcool e à gasolina e, agora, apenas 30%.

Para que você consiga dimensionar a situação, algumas empresas, no mês de fevereiro deste ano, por exemplo, não realizaram a conversão de nenhum veículo para o sistema GNV.

Todavia, mesmo que por questão de economia não seja mais tão vantajoso o uso do gás, ainda assim, o sistema oferece outras vantagens, tais como o cuidado com o meio ambiente.

Dessa forma, a realização da conversão do seu veículo para o sistema GNV é favorável.

Mas você sabe o que é necessário para passar a utilizar o sistema de Gás Natural no seu veículo? Quais cuidados devem ser tomados ao realizar a conversão?

Siga a leitura deste artigo! Explicarei tudo para você!

 

O Que a Legislação Determina Para o Uso do GNV?

GNV legislacao
A legislação estabelece alguns cuidados para que o uso de GNV aconteça com segurança

No mercado de combustíveis, o GNV é popularmente conhecido como o combustível do futuro.

Isso porque, além de ser considerada uma alternativa mais barata para os condutores, a queima do GNV é também a mais limpa, pois não emite monóxido de carbono, que é um gás inflamável e muito tóxico.

O GNV, conforme informações apresentadas pela Petrobras, é uma mistura de hidrocarbonetos leves que, ao serem expostos a uma temperatura ambiente e pressão atmosférica, permanecem em estado gasoso.

Esse tipo de gás é encontrado em rochas porosas no subsolo, normalmente acompanhado por petróleo e constituindo um reservatório.

A utilização do GNV no Brasil está regulamentada pelo Decreto nº 1.787, que dispõe sobre a utilização do gás natural para fins automotivos e outras providências.

Veja o que diz o decreto:

“Art. 1º.  § 1° Os veículos automotores e motores estacionários deverão estar registrados e licenciados na forma da legislação vigente e possuir características apropriadas para receber, armazenar e consumir o Gás Natural Veicular – GNV.

§ 2° Entende-se por características apropriadas o atendimento das exigências técnicas, de segurança e ambientais, editadas pelo Departamento Nacional de Combustíveis – DNC, Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial – INMETRO, Associação Brasileira de Normas Técnicas – ABNT, Departamento Nacional de Trânsito – DENATRAN e Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA.”

Portanto, é preciso que haja uma autorização dos órgãos responsáveis para que o seu veículo possa circular utilizando o GNV como combustível.

 

Instalando o kit de GNV

GNV oficina
A instalação do equipamento deverá obedecer ao INMETRO

Ao decidir utilizar o gás natural no seu veículo, primeiramente, você precisa procurar uma oficina autorizada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (INMETRO).

Entretanto, você não pode simplesmente ir à oficina solicitar o serviço e já sair andando com o seu veículo.

Antes, você precisa de uma autorização do Centro de Registros de Veículos Automotores (CRVA), no Departamento Nacional de Trânsito do seu Estado (DETRAN), para poder realizar a alteração.

Isso porque, ao tomar essa decisão, você estará solicitando a conversão do combustível original do seu veículo (gasolina ou etanol) para o gás natural.

Então, após estar autorizado, você poderá encaminhar o seu veículo até uma das oficinas credenciadas pelo INMETRO para que a conversão seja realizada.

Após esse procedimento, você deverá levar o seu veículo ao Organismo de Inspeção (OI), credenciado também pelo INMETRO, apresentando a autorização fornecida pelo CRVA, a Nota Fiscal da realização do serviço e o Atestado de Qualidade do Instalador Registrado para que o Certificado de Segurança Veicular (CSV) seja emitido.

Após você estar com a nota fiscal e o CSV em mãos, comprovando a instalação do equipamento, você deverá apresentar esses documentos novamente ao CRVA para que seja realizado o registro de alteração do combustível.

Com o registro da alteração de combustível em mãos, você deverá retornar ao Organismo de Inspeção, que colocará, no para-brisa do seu veículo, um selo para que o abastecimento seja permitido, de acordo com o Regulamento RTQ 37- INMETRO.

Depois desses procedimentos, você já poderá circular de maneira regular com o seu veículo.

Mas atenção: de acordo com a Portaria 203/02 do INMETRO, anualmente, você deverá apresentar, ao DETRAN/CRVA, um novo CSV para obter um novo licenciamento.

Ainda em relação à instalação, certifique-se de que o serviço está sendo realizado de forma segura, conforme o manual do fabricante.

É também recomendado pelos especialistas optar pelo kit de 5º geração, pois ele é o mais moderno encontrado no mercado atualmente. Ele também é indicado para carros que possuem uma mecânica frágil, pois se adequa melhor às possíveis falhas de ignição do automóvel.

É também aconselhável que o condutor mantenha uma quantidade de gasolina em seu veículo, pois, para evitar o ressecamento das mangueiras de combustível, é indicado que o veículo funcione, ao menos, 5 minutos com o seu combustível original.

Isso evitará que a bomba do combustível original, ao ficar sem combustível, sofra danificações por falta de lubrificação.

Alguns portais afirmam que todos os veículos podem instalar o sistema para gás natural, entretanto, em alguns modelos, a instalação é mais indicada. Veja a lista que a empresa Evolução do Gás preparou.

 

Prós e Contras do GNV

Conforme informei acima, o GNV é bastante conhecido como sendo um combustível mais amigo do meio ambiente, pois os veículos passam a emitir menos poluentes para a natureza.

Para grandes centros, como São Paulo, onde a emissão de poluentes em decorrência do trânsito é muito grande, ter carros movidos a gás ajudaria a equilibrar o ar, contribuindo para a melhoria da qualidade de vida da população.

O GNV também é visto como um combustível mais seguro, pois, em caso de vazamento, veículos que utilizam a gasolina como combustível estão propensos a incêndios, já que ela se espalha pelo chão, causando explosões.

Já o GNV, quando entra em contato com a atmosfera, evapora, dispersando rapidamente, sem acumular em caso de vazamento.

E, claro, outro fator bastante benéfico no caso do uso deste combustível é o fato do motorista não correr o risco de falta de abastecimento, pois a distribuição do gás natural veicular dificilmente sofrerá alguma alteração ou será afetada em caso de crises.

Porém, não são apenas bons argumentos que permeiam esta troca.

Um dos fatores que podem dificultar a conversão para GNV é que o valor para a instalação do kit custa, em média, R$ 2.800, para veículos fabricados até 2007, e R$ 4.000,00, kit geração 5, para aqueles fabricados depois de 2007.

Caso você não tenha realizado um planejamento, esse tipo de investimento talvez seja um pouco pesado para o seu orçamento.

Além disso, como o kit é instalado no porta-malas, você perderá esse espaço para o transporte. Dependendo de como é a sua rotina, é melhor que você pense bastante, pois o investimento é alto e não será econômico caso você se arrependa depois.

Outro ponto que pode ser considerado negativo é o fato de que, ao realizar a conversão, o veículo perde a garantia da montadora, mesmo o processo sendo realizado por oficinas especializadas.

Entretanto, algumas concessionárias e revendedoras no país oferecem a instalação do kit de GNV como item opcional, garantindo um ano para o serviço, o que pode ser uma boa opção.

Por fim, algo que pode dificultar a utilização do kit GNV é o número de lugares ainda disponíveis para o abastecimento.

 

O GNV é Mais Econômico que a Gasolina e o Etanol?

GNV preco economia
Será que a diferença entre a gasolina, o etanol e o GNV é realmente significante?

Um dos principais motivos da conversão é a economia.

Isso porque, com o valor da gasolina tão inconstante, os motoristas, principalmente os profissionais, não conseguem planejar os seus gastos do mês, já que, muitas vezes, o valor muda de um dia para o outro.

Por isso que a grande maioria dos motoristas que opta pela conversão é aquela que dirige muitos quilômetros por dia, diariamente ou mensalmente, como os taxistas e motoristas de aplicativos.

De acordo com dados divulgados pela Associação Brasileira de Empresas de Gás Canalizado (ABEGÁS), em 2017, a economia com o uso do kit gás, se comparado ao uso da gasolina, variava entre 43% e 58%.

Ainda que, neste ano, como comentei com você no início deste texto, o valor do gás tenha sido alterado para R$ 3,20, é possível ainda obter uma economia de 30% em relação à gasolina.

Portanto, a resposta para a pergunta deste subtítulo é sim! O GNV pode representar uma economia para você.

Algo bastante comum entre os motoristas é questionar quais malefícios o GNV pode provocar ao motor do veículo.

Pois saiba que tudo irá depender da qualidade do processo de instalação. Você deve estar seguro de que a oficina escolhida realiza um bom trabalho, pois a qualidade dos componentes instalados faz toda a diferença no resultado final.

Além disso, o GNV pode até mesmo representar benefícios, pois é capaz de manter as partes vitais do motor livre de resíduos, o que pode ajudar no desempenho do veículo, aumentando o período entre as manutenções.

Já em relação ao Etanol, o rendimento do GNV chega a ser quase o dobro.

De acordo com o Dourados Agora, utilizando o GNV, um veículo é capaz de circular, em média, 13,2 quilômetros por metro cúbico, enquanto com a gasolina o mesmo veículo faria 10,7 quilômetros por litro e com o etanol 7,5 quilômetros.

Outro aspecto visto como positivo pelos os adeptos do combustível é o desconto no Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotivos (IPVA) permitido em alguns estados do país.

No estado de Alagoas, por exemplo, no dia 22 de maio de 2018, foi publicada a Instrução Normativa Nº 22/2018 que, entre outras medidas, determina que veículos que utilizam o GNV passam a ter alíquota única de 1,5% no IPVA.

Isso porque, de acordo com a Lei Nº 6.555 da Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) de Alagoas, os valores do IPVA variam para os veículos de passageiro, carga ou misto.

Com isso, conforme notícia publicada pelo Aqui Acontece, quem tem o GNV chega a economizar, em média, 50% do valor do IPVA em Alagoas.

E esse desconto parece ter estimulado o serviço no estado, já que o consumo de GNV subiu 8,12% no primeiro trimestre de 2018.

 

Principais Cuidados Com o Uso do GNV

GNV instalacao
A instalação do kit de GNV deve acontecer apenas em oficinas autorizadas pelo INMETRO

Assim como todo tipo de combustível, o GNV exige alguns cuidados para que o seu uso seja o mais seguro possível.

Entretanto, alguns motoristas que utilizam o sistema de GNV acabam ignorando estes cuidados, como, por exemplo, ao pensarem que o Gás Natural Veicular é igual ao Gás Liquefeito de Petróleo (GLP), conhecido como gás de cozinha, o que pode acabar provocando acidentes.

Em alguns países, o uso do GLP é permitido em veículos, entretanto, aqui no Brasil, a Resolução 673/2017 do Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) proíbe o uso do GLP como combustível de veículos automotores.

“Art. 1° Esta Resolução proíbe a instalação e a utilização do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) como combustível nos veículos automotores.

Parágrafo único. Somente as máquinas utilizadas para carregar e descarregar mercadorias, denominadas de “empilhadeiras”, poderão utilizar o GLP como combustível.

Art. 2º O descumprimento do disposto no art. 1º caracteriza a infração prevista no art. 230, inciso XII, do Código de Trânsito Brasileiro (CTB).”

Neste artigo, o CTB aponta como infração grave a condução do veículo com equipamento ou acessório proibido.

A penalidade nesses casos é de multa, no valor de R$ 195, 23, mais a retenção do veículo para a regularização.

Entretanto, além do uso correto do gás para combustível, outras medidas podem ser aderidas para que a segurança do passageiro e das demais pessoas no trânsito seja mantida.

Apresento, abaixo, alguns cuidados referentes à conversão e ao abastecimento ao aderir ao GNV.

 

Conversão

Quando você realizar a conversão do seu carro, certifique-se de que a oficina que você buscou tem a autorização do INMETRO, pois você precisará que seja emitida a nota fiscal do serviço realizado e o Certificado de Homologação do INMETRO para levar até o DETRAN.

É muito importante também que você não aceite peças usadas durante a instalação, nem o uso de cilindro recondicionado ou que você não saiba a procedência. Além disso, não aceite a instalação de tubos de cobre, apenas de aço.

Instale apenas os kits autorizados pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (IBAMA) e diga não se o instalador oferecer o serviço em menor valor, mas com modificações ou alterações de componentes, pois isso, além de colocar sua segurança em risco, poderá fazer com que você seja reprovado na inspeção.

Abastecimento

GNV abastecimento economico natural
Mais econômico e natural, o GNV atrai muitos condutores. Porém, saiba que é preciso alguns cuidados para abastecer em segurança.

Para que a manutenção do kit de GNV seja a mais segura possível, caso algum funcionamento não esteja correspondendo ao esperado, procure sempre uma das oficinas autorizadas pelo INMETRO.

Nunca tente descobrir o problema você mesmo, busque uma ajuda especializada, mesmo para os pequenos defeitos.

Caso você perceba algum tipo de vazamento, procure a assistência técnica e evite curiosos que afirmam saber resolver o problema.

No momento em que você estiver abastecendo o seu veículo, desligue o motor, o rádio e seu telefone celular. E não fique perto durante o abastecimento! Essas são medidas de seguranças indicadas aos motoristas que utilizam esse tipo de combustível.

Também desligue todos os componentes da parte elétrica do veículo, como faróis e equipamentos de som, e deixe o porta-malas e o capô abertos.

É também necessário que os postos de abastecimento de GNV disponibilizem um ponto de aterramento, pois ele é capaz de assegurar que a eletricidade estática contida no automóvel será direcionada para o solo.

Isso permite que haja um equilíbrio entre as correntes elétricas, impedindo a ocorrência de faíscas, choques ou outros fenômenos químicos que poderão gerar acidentes.

Caso você, motorista, identifique que determinado posto, mesmo oferecendo o serviço, não apresenta o ponto de aterramento, não realize o abastecimento e informe setores responsáveis, pois esse revendedor estará colocando em risco a vida de pessoas.

E caso você tenha um posto e esteja pensando em oferecer o serviço, preste bastante atenção nesses detalhes, pois a legislação prevê multa ao revendedor que não cumprir com essas medidas tão importantes para a segurança de todos.

Ainda em relação ao abastecimento, desde 2016, a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) determina, na Portaria 32, que o revendedor varejista de GNV, além de garantir a qualidade do gás, deverá disponibilizar, ao consumidor, a pressão de abastecimento entre 200 a 220 kgf/cm², pois os kits são projetados para funcionar com esse sistema de pressão.

Quando é utilizada uma pressão elevada, o bico do dispenser poderá rebentar, danificando o seu equipamento.

Além disso, ao utilizar uma pressão elevada, a vida útil do seu equipamento estará sendo prejudicada, e riscos de acidentes poderão aumentar.

Durante o abastecimento, é também bastante comum que o cilindro esquente, então não se assuste.

É importante reforçar que veículos que utilizam o gás natural também são seguros. Os acidentes ocorridos sempre são causados pela má instalação, pela instalação clandestina de kits GNV ou pelo uso do GLP.

 

Conclusão

GNV conclusao
Qual a sua opinião em relação ao uso de gás natural como combustível?

Neste artigo, apresentei para você como funciona o sistema de gás natural veicular, que dá, aos motoristas, uma alternativa na hora de abastecer o seu veículo.

Você ficou sabendo que o GNV é capaz de representar, para o consumidor, uma importante economia, já que o seu valor não oscila muito, assim como acontece com o preço da gasolina no Brasil.

Em alguns estados, a economia reflete até mesmo no pagamento do IPVA, como em Alagoas, onde os condutores economizam cerca de 50% no valor.

Entretanto, você também ficou sabendo que é preciso manter alguns cuidados com o veículo após a conversão para que a sua segurança e a das demais pessoas que fazem parte do trânsito sejam mantidas.

Agora, quero saber a sua opinião. Você já utiliza o GNV em seu veículo? Já pensou em realizar a conversão?

Deixe seu comentário abaixo! Terei prazer em respondê-lo!

Referências:

  1. https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/procura-por-verificacao-de-veiculos-convertidos-para-uso-do-gnv-aumenta-20-em-florianopolis-diz-associacao.ghtml
  2. https://acoi.org.br/
  3. https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1996/decreto-1787-12-janeiro-1996-431827-publicacaooriginal-1-pe.html
  4. https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=184014
  5. https://evolucaodogas.com.br/gnv-de-3-e-5-geracao-rj/
  6. https://diariosm.com.br/not%C3%ADcias/economia/com-pre%C3%A7o-da-gasolina-nas-alturas-quando-vale-usar-gnv-1.2039279
  7. https://www.douradosagora.com.br/noticias/brasil/metade-dos-carros-abastecidos-com-gnv-estao-irregulares
  8. http://www.aquiacontece.com.br/index.php/noticia/negocios-economia/25/05/2018/automoveis-que-utilizam-gas-natural-veicular-terao-desconto-no-ipva/130696
  9. http://www.ibama.gov.br/sophia/cnia/legislacao/AGENCIAS/ANP/PT0032-060301.PDF
Foi multado? Não fique sem dirigir! Descubra agora como não perder a CNH: Clique aqui para ter uma CONSULTA GRATUITA com o Doutor Multas.