Farol Full Led e de Neblina São a Mesma Coisa? O Que Diz a Lei

farol full led farol neblina sao a mesma coisa
Farol full led e de neblina são a mesma coisa? O que diz a Lei

Você já ouviu falar em farol full led?

Sabe como ele funciona e qual a diferença entre o farol full led, o farol de neblina e o farol de xenon?

Muita gente não conhece essas tecnologias. Outros se confundem. Alguns até se questionam se o farol de led é permitido por lei.

Pensando nisso, decidimos responder essas questões e esclarecer todas suas dúvidas sobre o tema, que é cercado de polêmicas.

Foi multado? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Muitas vezes, ouvimos histórias de um amigo que foi multado por andar com os faróis do veículo adulterados, o que é muito comum.

Contudo, essas histórias fazem referência principalmente aos faróis de xenon e à cor do farol.

Mas isso não elimina toda e qualquer exigência relacionada a colocar led no farol.

Por isso, é importante ampliar seus conhecimentos e conhecer as regras sobre lâmpadas de led para farol de carros.

Se o assunto lhe interessa, siga a leitura e descubra tudo sobre o farol full led.

 

Como Funciona o Farol Full Led Para Carros

farol full led como funciona
Essa opção tem aparecido cada vez mais nos carros

O farol full led consiste em um conjunto de leds (diodos emissores de luz), que parecem pequenas lâmpadas, mas são bem mais econômicos.

Vale ressaltar que o farol full led, como o próprio nome diz, é composto apenas por leds, ou seja, ele não possui lâmpadas na luz baixa nem na alta.

Também é importante dizer que essa é uma opção que começou com carros de luxo, mas que está se tornando cada vez mais comum devido às qualidades do led.

Além de mais econômicos, essas lâmpadas têm uma excelente luminosidade e brilho e são bastante duráveis. Ou seja, as vantagens são evidentes.

Mas há algo importante a saber: caso queime um led, você precisa trocar o conjunto. Se, apesar dessa desvantagem, a tecnologia interessa, temos uma boa notícia para você.

Ainda é possível substituir os faróis normais pelos acessórios de led nos veículos que não tragam o sistema de fábrica.

Contudo, a partir de 2021 isso muda, conforme previsto na Resolução n° 667 do Contran, o Conselho Nacional de Trânsito.

Veja o que ela diz no parágrafo quinto do artigo 2º:

“Art. 2º Os dispositivos componentes dos sistemas de iluminação e de sinalização
veicular devem atender ao estabelecido no Anexo I desta Resolução e nos demais anexos, quando pertinente:

(…)

§ 5º É proibida a substituição de lâmpadas dos sistemas de iluminação ou sinalização de veículos por outras de potência ou tecnologia que não seja original do fabricante.”

Ou seja, as modificações que hoje são permitidas deixam de valer daqui a quatro anos.

A partir de 2021, será possível fazer substituições apenas com o uso da mesma tecnologia.

Nesse caso se você quiser um veículo com farol full led, vai precisar comprar um equipado de fábrica.

 

Farol Full Led x Farol de Neblina

farol full led neblina
Entenda abaixo se um substitui o outro

Há quem diga que o farol full led vai substituir o farol de neblina.

O que há de verdade nisso?

Existe, sim, casos em que os faróis diurnos estão assumindo a função do farol de neblina.

Mas muita calma nessa hora, pois as funções são diferentes. Além disso, é necessário haver um estudo técnico para fazer esse tipo de adaptação.

Mas o farol full led dispensa o farol de neblina?

Mais uma vez, esse é um mito.

Segundo o engenheiro da Comissão Técnica de Veículos Elétricos e Híbridos da SAE Brasil, Ricardo Takahira, em entrevista à Quatro Rodas, existem diversas diferenças entre ambos, tanto em posicionamento quanto em função.

Vamos falar detalhadamente sobre elas agora.

Diferenças

Uma das principais diferenças é a função.

O farol full led tem a função de luz baixa e de luz alta, enquanto o de neblina tem como objetivo que o motorista veja através da neblina, como o próprio nome sugere.

Outra diferença está no posicionamento.

Para uma melhor iluminação da estrada, o farol full led é colocado na altura da grade, assim como o farol clássico, também chamado de farol de halogênio.

Já o farol de neblina é colocado próximo ao chão, normalmente há 25 centímetros do solo.

Conforme Takahira explicou, o facho de luz também é diferente.

No caso do farol de neblina, o facho é mais largo e curto, a fim de iluminar por baixo do nevoeiro.

Ele também pode ser usado em caso de poeira, chuva e fumaça.

O farol normal, por ser mais alto em relação ao chão, acaba criando uma barreira de luz quando seu facho se direciona ao nevoeiro.

É como se a pessoa estivesse vendo um muro branco.

Por isso, é recomendado o uso de luz baixa nesses casos, pois quanto maior a intensidade da luz, maior é esse efeito.

Mesmo com funções diferentes, algumas empresas, como a Mercedes, estão fabricando veículos com o farol full led cumprindo a função de farol de neblina.

No caso, nesses veículos, a luz é acionada mais para o chão e com esse facho mais largo.

É importante sempre você verificar a altura do acessório que vai cumprir a função de farol de neblina.

Um Anula o Outro?

Não, um farol não anula o outro.

Inclusive, se você for pego dirigindo apenas com o farol de neblina acesso, receberá multa por estar com os faróis apagados.

Da mesma forma, o farol full led não é tão eficaz em caso de neblina quanto um farol posicionado especificamente para isso.

Mas e se você andar com ambos acessos tem algum problema?

Não! Você pode usar tranquilamente ambas as tecnologias.

Entretanto, é desnecessário o uso do farol de neblina no dia a dia.

Quando Usar o Farol de Neblina?

O farol de neblina deve ser usado em casos de nevoeiro, neblina, chuva, poeira e fumaça. Todas essas situações são casos em que é formada uma parede em frente ao motorista.

Contudo, com exceção da chuva, as demais ficam a uma certa altura do chão.

Por isso, é necessário iluminar por baixo dela para ter uma visibilidade melhor. Ou seja, o farol de neblina deve ser usado quando você tem sua visibilidade prejudicada devido a algum evento externo, tanto do clima quanto de ação humana, como fumaça.

É importante destacar que ele não é um acessório de função estética.

Já está mais do que comprovada a sua necessidade para garantir maior segurança.

Em agosto de 2017, um acidente no interior de São Paulo chocou o país. Foram mais de 30 carros envolvidos e dois caminhões, explosões e mortes. E tudo isso provocado por fumaça na pista.

Nessas horas, o farol de neblina faz toda a diferença.

 

Full Led vs Xenon: Qual Ilumina Mais?

farol full led qual ilumina mais
Uma dúvida de diversos motoristas: qual farol ilumina mais?

O farol de xenon ilumina cerca de três vezes mais que o tradicional (halogênio), o que é considerado muitas vezes perigoso por ofuscar outros motoristas.

O farol full led, apesar de ser mais brilhante que o tradicional, ainda assim não ilumina tanto quanto a tecnologia xenon.

Por outro lado, ele permite um melhor direcionamento do facho de luz que as demais tecnologias.Esse tipo de farol, presente em carros luxuosos, permite que o facho de luz se direcione para onde o motorista mais precisa.

Por exemplo: se você vai fazer uma curva, ele lhe acompanha na direção do seu volante.

Se você aumentar a velocidade, ele ilumina uma distância maior para que você possa se prevenir de futuros acidentes.

Com o passar do tempo, a tendência é que essa tecnologia se torne cada vez mais acessível e presente mesmo nos modelos mais baratos.

 

Faróis de Led São Permitidos pela Lei?

farol full led permitidos pela lei
A resposta a essa questão é bem simples: Sim!

É permitido, mas existem alguns pontos importantes que precisam ser levados em consideração.

O primeiro deles é que você precisa confirmar a procedência dos leds e verificar se são aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Muitas vezes, as pessoas optam pela opção mais barata, mas não legalizada.

Já ouviu a expressão que o barato sai caro?

Pois esse é um caso desses.

Sem o selo do Inmetro, você não vai conseguir regularizar a mudança e acabará tendo que colocar o seu farol antigo de volta.

E tem ainda a multa, sobre a qual falamos anteriormente.

O segundo aspecto é que toda e qualquer modificação no carro precisa ser realizada por um profissional habilitado e com conhecimento técnico.

Alterar o farol não é trabalho para amadores, nem para ser realizado no quintal de casa.

Isso sem falar que é muito fácil você queimar um dos leds se não souber fazer o procedimento.

E aí não tem jeito: vai ter que comprar todo o conjunto novamente.

Um terceiro aspecto é que a cor emitida pelas lâmpadas precisa ser branca ou amarela. Não é permitido o uso da luz azul.

É necessário ainda alertar sobre a necessidade de realizar nova inspeção de segurança veicular, conforme previsto no artigo quarto da Resolução 292 do Contran:

Art. 4º Quando houver modificação exigir-se-á realização de inspeção de segurança veicular para emissão do Certificado de Segurança Veicular – CSV, conforme regulamentação específica do INMETRO, expedido por Instituição Técnica Licenciada pelo DENATRAN, respeitadas as disposições constantes na tabela do Anexo desta Resolução.

Parágrafo único: O número do Certificado de Segurança Veicular – CSV, deve ser registrado no campo das observações do Certificado de Registro de Veículos – CRV e do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículos – CRLV, enquanto que as modificações devem ser registradas nos campos específicos e, quando estes não existirem, no campo das observações do CRV/CRLV.”

Somente após ter o Certificado de Segurança Veicular (CSV), você poderá transitar tranquilamente sem medo de multas.

Para realizar essa inspeção, antes é necessário preencher um formulário e pagar o Documento de Arrecadação Estadual (DAE).

Uma dica importante: se você fizer uma modificação por vez terá que pagar uma DAE por modificação.

Nunca é demais lembrar que tudo isso deixa de valer no dia 1° de janeiro de 2021, quando a Resolução 667 do Contran entra em vigor.

Após essa data, fica proibido fazer esse tipo de alteração no veículo, sendo permitida a circulação apenas dos automóveis que já possuem a alteração com o CSV ou que saírem de fábrica com a tecnologia.

 

O Que o CTB Diz Sobre Xenon Para Carros

farol full led xenon para carros
A instalação de xenon em veículos usados não é permitida

A Resolução 384, de 2011, alterou a Resolução 292, de 2008, que permitia a instalação do farol de xenon desde que o acessório fosse aprovado em vistoria.

Desde então, ter esse tipo de farol no carro só é permitido em modelos que venham com o xenon de fábrica, ou para quem fez a alteração e a regulamentação até 2011. Se não é o seu caso e você pensava em fazer a modificação, vale ficar ligado no que diz o texto da Resolução 384:

“Art. 1º Acrescentar o inciso V e parágrafo único ao art. 8º da Resolução nº 292/2008 – CONTRAN, com a seguinte redação:

Art. 8. Ficam proibidas:

V – A instalação de fonte luminosa de descarga de gás em veículos automotores, excetuada a substituição em veículo originalmente dotado deste dispositivo.

Parágrafo único. Veículos com instalação de fonte luminosa de descarga de gás com CSV emitido até a data da entrada em vigor desta Resolução poderão circular até a data de seu sucateamento, desde que o equipamento esteja em conformidade com a resolução 227/2007 – CONTRAN.”

Ou seja, só escapam da proibição mesmo aqueles que realizaram a instalação do farol de xenon de forma regular antes da entrada em vigor das novas regras.

Caso tenha feito depois e for pego em uma fiscalização, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) prevê duas situações como penalidades, ambas descritas em seu artigo 230.

Confira o que ele diz:

“Art. 230. Conduzir o veículo:

(…)

VII – com a cor ou característica alterada;

(…)

XIII – com o equipamento do sistema de iluminação e de sinalização alterados;

Infração – grave;

Penalidade – multa;

Medida administrativa – retenção do veículo para regularização”

Ou seja, se você colocar um farol de xenon pode ser multado tanto pelo inciso VII (por alterar uma característica do automóvel), quanto pelo inciso XIII (por alterar o sistema de iluminação e sinalização).

Importante: não há multa em dobro.

Alguns agentes de trânsito classificam esse tipo de alteração em um inciso e outros em outro, mas mesmo assim ambos preveem uma infração grave (5 pontos na CNH), multa de R$ 195,23 e retenção do veículo até a regularização.

Mas o que você deve fazer caso seja pego usando xenon?

Você precisa substituir pelos faróis originais do seu veículo. Nesse caso, a multa é retirada?

Não!  A multa e os pontos permanecem.

Como efeito prático, o que acontece é que o veículo é liberado sem ser guinchado.

Mas, então existe algum caso em que é possível que o carro seja guinchado? Sim!

Se o condutor não fizer a alteração no local para a liberação do veículo, o mesmo só será liberado apenas após a substituição dos faróis.

Nesse caso, o condutor precisa pagar, além da multa, o valor do guincho e as diárias respectivas ao número de dias em que o veículo ficar apreendido.

Ou seja, o bolso pode sofrer um rombo considerável.

Vale sempre frisar: não troque seus faróis por uma tecnologia proibida por lei.

Caso queira um farol que ilumine mais que o tradicional, opte pela tecnologia de farol full led, que está liberada até 2021, como já destacamos neste artigo.

Para ter um carro com farol de xenon, ou você precisa comprar um veículo que já venha com a tecnologia de fábrica ou adquirir um usado, que nesse caso terá pelo menos seis anos de uso.

O ideal é não se espelhar em quem se arrisca trafegando com o acessório em desacordo com a lei.

Não é raro em uma abordagem da fiscalização de trânsito o proprietário do veículo irregular estar com os faróis tradicionais guardados no porta-malas.

Ou seja, ele sabe que se for abordado terá problemas, então, pensa em agir preventivamente para evitar a retenção do veículo.

Não chega a ser uma atitude inteligente.

Lembre-se de que isso é ilegal e denota má fé por parte do motorista que volta a incidir no erro.

 

As Maiores Novidades Sobre Faróis de Carros

farol full led novidades
Confira abaixo o que há de novo neste segmento

O farol é um dos acessórios que mais despertam interesse do público apaixonado por customizar veículos.

O problema, como já comentado, são as restrições da lei quanto a qualquer tipo de modificação.

Ainda assim, tem muita novidade interessante nesse mercado e que vale a pena conhecer.

Uma delas é a exigência dos faróis diurnos – aqueles que ficam acesos mesmo durante o dia, mas que iluminam menos e gastam menos energia.

A partir de 2021, todos os novos projetos precisam ter essa tecnologia

Já a partir de 2023, todos os veículos precisam vir de fábrica com ela.

O esforço de pesquisa e desenvolvimento do mercado é de oferecer os novos acessórios com a tecnologia led.

A ideia é tornar os veículos mais visíveis e, por consequência, reduzir o número de acidentes no trânsito.

Outra novidade bem importante, como citado anteriormente, mas ainda presente apenas em carros luxuosos, são os faróis adaptativos full led.

Eles permitem um direcionamento do foco da luz para onde o motorista está indo e de acordo com as condições climáticas.

Muitas vezes, isso acontece “conversando” com o GPS para saber o movimento que terá que ser feito na sequência, se antecipando às ações e reações do condutor.

Uma das vantagens desse sistema é que ele reconhece quando um carro está vindo na direção oposta.

Ou seja, o motorista não precisa cuidar se está com a luz alta acessa para baixar – os faróis fazem isso sozinhos.

Isso com certeza fará com que a direção seja mais defensiva, uma vez que, assim que essa tecnologia se popularizar, os acidentes por ofuscamento poderão ser evitados facilmente.

Imagine que você está em uma estrada praticamente deserta e esquece o farol alto ligado.

De repente, vem um veículo a sua frente, com os faróis altos também. Muitas vezes, os motoristas não lembram de baixar a luz para não causar ofuscamento.

Se você baixar a luz do seu veículo mas o outro motorista não se der conta e mantiver a luz alta, você fica ofuscado. Isso porque a retina precisa se abrir rapidamente para se adaptar a nova quantia de luz.

É quase como uma cegueira temporária.

Exatamente nesse momento um animal atravessa na estrada e você não percebe, pois está ofuscado. Não é preciso avançar muito para entender o quão perigoso isso é.

Se a tecnologia estivesse em uso na mesma situação, ainda que o motorista estivesse desatento, a luz baixaria automaticamente.

Assim, o outro condutor não teria a visão ofuscada e um grave acidente poderia ser evitado.

 

Conclusão

farol full led multas
Não hesite em pedir a ajuda de quem entende as leis de trânsito para recorrer!

Neste artigo, você aprendeu a diferença entre farol full led, farol de xenon e o farol tradicional.

Agora, já sabe quando pode modificar o farol de um veículo sem receber uma multa e também como fazê-lo.

Vale salientar sempre que você deve procurar um profissional especializado para fazer essa substituição.

Isso garante o atendimento às normas e o correto funcionamento do acessório no veículo.

Você também conferiu que, a partir de 2021, não poderá mais fazer esse tipo de substituição.

Ou seja, só vai ser possível adquirir veículos vindos de fábrica com a tecnologia ou usados que tenha sido regulamentados antes dessa data.

O processo é muito parecido com o que ocorreu com o farol de xenon, cuja instalação em veículos usados está proibida desde 2011.

Outro ponto importante que abordamos ao longo do texto é que a infração por transitar com um farol em desacordo com a lei é grave, gera cinco pontos na carteira de habilitação, uma multa de R$ 195,23 e a retenção do seu veículo até a substituição do acessório.

Vale a pena correr esse risco?

Agora você já tem informações suficientes para avaliar.

E se gostou de conhecer as vantagens de um farol full led, aproveite enquanto há tempo para fazer a instalação.

Só não esqueça que nem todos os veículos são compatíveis com essa tecnologia.

Então, antes de sair comprando peças pela internet, peça a opinião de um profissional especializado.

Caso tenha ficado com alguma dúvida sobre o tema de hoje, deixe um comentário abaixo.

E se for multado e discordar da autuação, lembre sempre que é seu direito entrar com um recurso.

Se precisar de ajuda, não hesite em buscar a assistência do Doutor Multas e seu time de especialistas. Entre em contato para uma primeira assistência gratuita.

Este artigo sobre o farol full led foi útil para você? Você gosta de tunning? Compartilhe com seus amigos!

 

Farol Full Led e de Neblina São a Mesma Coisa? O Que Diz a Lei
4.9 (97.5%) 40 votes