Placa R1: parada obrigatória à frente

Placa R1: parada obrigatória à frente. Você está ciente da placa que exige uma parada obrigatória? E o que ocorre quando um condutor desrespeita essa ordem de parada?

Leia mais

Dado que a prioridade máxima é a segurança de todos, é fundamental que todos reafirmem a relevância da sinalização de tráfego, exemplificada pela placa R-1, que sinaliza a necessidade de parar obrigatoriamente.

Leia mais

Além disso, abordaremos o significado da placa de parada obrigatória e as possíveis consequências caso o condutor não respeite essa exigência. Além disso, discutiremos as distinções entre as placas R-1 e R-2 e esclareceremos o propósito da sinalização de "Pare" em núcleos vermelhos e amarelos.

Leia mais

Caso você cometa alguma infração de trânsito, este artigo também fornecerá orientações sobre como contestar uma notificação de trânsito, incluindo uma explicação das etapas da Defesa Prévia, Primeira Instância e Segunda Instância.

Leia mais

O que indica a placa de parada obrigatória?

A placa de trânsito de parada obrigatória indica situações em que é necessário que os veículos parem, sendo insuficiente ou perigoso a simples redução de velocidade. Essa sinalização é representada pela placa R-1.

Leia mais

Você pode encontrar uma placa de parada obrigatória em várias situações, incluindo:

Leia mais
  1. Nas intersecções onde a via secundária tem visibilidade restrita.
  2. Quando há um risco potencial ou evidência de acidentes que desative a parada.
  3. Nas vias transversais que se encontram com vias preferenciais, devido a fatores como geometria da estrada, volume de tráfego ou continuidade física.
  4. Em interseções sem controle de semáforo em áreas com várias interseções semáforas.
  5. Em passagens de nível sem semáforos.
Leia mais

Quanto à colocação da placa de parada obrigatória na via, ela deve ser posicionada no lado direito da estrada ou pista, o mais próximo possível do ponto onde os veículos devem parar. Portanto, é essencial estar sempre atento.

Leia mais

Em estradas de sentido único, onde a colocação à direita não é ideal, a placa de parada obrigatória pode ser repetida ou colocada à esquerda.

Leia mais

Em estradas de sentido único com duas ou mais faixas e alto volume de tráfego, é recomendado usar uma placa de parada obrigatória em ambos os lados.

Leia mais

Quando a via secundária se encontra com a via preferencial em um ângulo agudo, a placa R-1 deve ser posicionada de forma clara para evitar confusões entre os usuários, o que é crucial para a segurança.

Leia mais

Em áreas urbanas, a placa deve ser colocada no máximo dez (10) metros do meio-fio ou borda da pista transversal.

Leia mais

Nas áreas rurais, a placa deve ser colocada a pelo menos 1,5 metro e no máximo quinze (15) metros do meio-fio ou borda da pista transversal.

Leia mais

Uma dica importante: a placa de parada obrigatória pode ser suspensa sobre a pista e pode ser acompanhada por linhas de retenção e/ou a palavra "Pare".

Leia mais

Quando não for possível garantir a visibilidade da placa de parada obrigatória (R-1), deve ser colocada uma placa de advertência "parada obrigatória à frente" (A-15) antes dela, possivelmente com informações sobre a distância até o ponto de parada.

Leia mais

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) aborda a questão da parada obrigatória da seguinte forma:

Capítulo XV – DAS INFRAÇÕES

Leia mais

Art. 208

Leia mais

Avançar o sinal vermelho do semáforo ou o de parada obrigatória, exceto onde houver sinalização que permita a livre conversão à direita prevista no art. 44-A deste Código:

Leia mais

(Redação do caput dada pela Lei n. 14.071/20, em vigor a partir de 12 de abril de 2021)

Leia mais
  • Infração – gravíssima.
  • Penalidade – multa.
  • Competência nas vias urbanas: Município.
  • Valor da multa: R$ 293,47.
  • Pontuação: 7 pontos.
  • Códigos de enquadramento: 605-01 (semáforo), 605-02 (parada obrigatória) e 605-03 (fiscalização eletrônica do semáforo).
  • Responsável pela infração: Condutor.
  • Constatação de infração: Possível sem abordagem.
Leia mais

Esta infração é caracterizada pela desobediência à placa R-1 ou R-21, bem como ao sinal de parada obrigatória representado pelo gesto do agente de trânsito.

Leia mais

Isso significa que avançar o sinal vermelho do semáforo ou ignorar uma placa de parada obrigatória é considerado uma infração gravíssima, sujeita a multa de R$ 293,47 e a perda de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Leia mais

A competência para aplicar essa deliberação nas vias urbanas pertence ao município. A infração pode ser constatada mesmo sem a necessidade de abordagem direta do condutor, por meio de fiscalização eletrônica, como câmeras de trânsito.

Leia mais

Leia mais

Por que as placas de parada R1 e R2 são diferentes?

As placas R-1 e R-2 têm propósitos diferentes. Enquanto o R-1 indica uma parada obrigatória, o R-2 é uma placa de regulamentação que sinaliza "Dê a preferência".

Leia mais

Diferença entre as placas 'pare' vermelhas e amarelas

Leia mais

As placas "pare" vermelhas (R-1) são placas de regras que indicam que o condutor deve parar seu veículo em vez de continuar na via.

Leia mais

Já as placas "Pare" amarelas (A-15) são placas de advertência, que alertam o condutor sobre a existência de uma parada obrigatória futura.

Leia mais

Confira a sigla para cada uma delas e seus respectivos significados:

Leia mais

A-1A: Curva acentuada à esquerda.

Leia mais

A-1B: Curva acentuada à direita.

Leia mais

A-2A: Curva à esquerda.

Leia mais

A-2B: Curva à direita.

Leia mais

A-3A: Pista sinuosa à esquerda.

Leia mais

A-3B: Pista sinuosa à direita.

Leia mais

A-4A: Curva acentuada em “S” à esquerda.

Leia mais

A-4B: Curva acentuada em “S” à direita.

Leia mais

A-5A: Curva em “S” à esquerda.

Leia mais

A-5B: Curva em “S” à direita.

Leia mais

A-6: Cruzamento de vias.

Leia mais

A-7A: Via lateral à esquerda.

Leia mais

A-7B: Via lateral à direita.

Leia mais

A-8: Interseção em “T”.

Leia mais

A-9: Bifurcação em “Y”.

Leia mais

A-10A: Entroncamento oblíquo à esquerda.

Leia mais

A-10B: Entroncamento oblíquo à direita.

Leia mais

A-11A: Junções sucessivas contrárias 1a à esquerda.

Leia mais

A-11B: Junções sucessivas contrárias 1a à direita.

Leia mais

A-12: Interseção em círculo.

Leia mais

A-13A: Confluência à esquerda.

Leia mais

A-13B: Confluência à direita.

Leia mais

A-14: Semáforo à frente.

Leia mais

A-15: Parada obrigatória à frente.

Leia mais

A-16: Bonde.

Leia mais

A-17: Pista irregular.

Leia mais

A-18: Saliência ou lombada.

Leia mais

A-19: Depressão.

Leia mais

A-20A: Declive acentuado.

Leia mais

A-20B: Aclive acentuado.

Leia mais

A-21A: Estreitamento de pista ao centro.

Leia mais

A-21B: Estreitamento de pista à esquerda.

Leia mais

A-21C: Estreitamento de pista à direita.

Leia mais

A-21D: Alargamento de pista à esquerda.

Leia mais

A-21E: Alargamento de pista à direita.

Leia mais

A-22: Ponte estreita.

Leia mais

A-23: Ponte móvel.

Leia mais

A-24: Obras.

Leia mais

A-25: Mão dupla adiante.

Leia mais

A-26A: Sentido único.

Leia mais

A-26B: Sentido duplo.

Leia mais

A-27: Área com desmoronamento.

Leia mais

A-28: Pista escorregadia.

Leia mais

A-29: Projeção de cascalho.

Leia mais

A-30A: Trânsito de ciclistas.

Leia mais

A-30B: Passagem sinalizada de ciclistas.

Leia mais

A-30C: Trânsito compartilhado por ciclistas e pedestres.

Leia mais

A-31: Trânsito de tratores ou maquinário agrícola.

Leia mais

A-32A: Trânsito de pedestres.

Leia mais

A-32B: Passagem sinalizada de pedestres.

Leia mais

A-33A: Área escolar.

Leia mais

A-33B: Passagem sinalizada de escolares.

Leia mais

A-34: Crianças.

Leia mais

A-35: Animais.

Leia mais

A-36: Animais selvagens.

Leia mais

A-37: Altura limitada.

Leia mais

A-38: Largura limitada.

Leia mais

A-39: Passagem de nível sem barreira.

Leia mais

A-40: Passagem de nível com barreira.

Leia mais

A-41: Cruz de Santo André.

Leia mais

A-42A: Início de pista dupla.

Leia mais

A-42B: Fim de pista dupla.

Leia mais

A-42C: Pista dividida.

Leia mais

A-43: Aeroporto.

Leia mais

A-44: Vento lateral.

Leia mais

A-45: Rua sem saída.

Leia mais

A-46: Peso bruto total limitado.

Leia mais

A-47: Peso limitado por eixo.

Leia mais

A-48: Comprimento limitado.

Leia mais

Como recorrer uma multa por parada obrigatória?

É possível recorrer a uma multa por parada obrigatória. O processo de recurso envolve várias etapas:

Leia mais

Defesa Prévia: Após receber a Notificação de Autuação, o condutor tem um prazo de quinze (15) dias para apresentar uma Defesa Prévia. Nessa fase, o órgão responsável pela autuação analisará a argumentação do condutor. Se a defesa não for aceita, o condutor receberá uma Notificação de Imposição da Penalidade (NIP).

Leia mais

Primeira Instância: Com o NIP, o condutor pode viajar em primeira instância à Junta Administrativa de Recursos de Infrações (JARI) do órgão autuador. É importante preparar uma argumentação técnica sólida e, em alguns casos, a assistência de um advogado especializado pode ser benéfica.

Leia mais

Segunda Instância: Se o recurso em primeira instância não for bem-sucedido, o condutor ainda pode recorrer em segunda instância. O local para encaminhar esse recurso depende do órgão autuador e pode incluir um colegiado especial, CETRAN (Conselho Estadual de Trânsito) ou CONTRANDIFE (Conselho de Trânsito do Distrito Federal). Nesta fase final, mais uma vez, uma argumentação sólida é essencial para aumentar as chances de sucesso.

Leia mais

Vale lembrar que o direito de requerer uma multa é garantido pela Constituição Federal, e o requerimento pode evitar o pagamento da multa e a suspensão temporária da CNH, dependendo da infração.

Leia mais

Gostou deste story?

Aproveite para compartilhar clicando no botão acima!

Esta página foi gerada pelo plugin

Visite nosso site e veja todos os outros artigos disponíveis!

Doutor Multas