Guia Completo para a Tabela FIPE! Tudo o que Você Sempre quis Perguntar, mas não Tinha para Quem

 

tabela FIPE
Guia Completo para a Tabela FIPE! Tudo o que Você Sempre quis Perguntar, mas não Tinha para Quem

Se você está interessado em vender ou comprar um veículo, saiba que existe uma ferramenta para auxiliar você. Estamos falando da tabela FIPE.

Você sabe o que é a Tabela FIPE (Veículos)? Já ouviu falar sobre ela?

A Tabela FIPE é um dispositivo utilizado para estipular o preço médio de qualquer veículo vendido no território nacional.

Foi multado? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

É um mecanismo criado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (FIPE) e que é atualizado anualmente. A tabela FIPE reúne uma lista de preços existentes no mercado de automóveis.

Como a tabela sofre um reajuste mensal, o valor dos veículos também é alterado. Também, fatores como a condição do automóvel, ano e cor podem contribuir para uma significativa mudança nos preços.

A tabela FIPE, sem sombra de dúvida, é o maior mecanismo na referência de preços existente no mercado atual de veículos.

A aplicabilidade de seu uso pertence à revendedoras, às seguradoras e ao vendedor comum. Não tem relação com os valores das multas.

Praticamente todo revendedor tem um contato quase diário com a tabela FIPE, e o mesmo se aplica às seguradoras que calculam o valor indenizado tendo a tabela como base.

A FIPE também serve como base para calcular o IPVA dos veículos.

Quer saber mais sobre a tabela FIPE e como ela funciona? Então prossiga na leitura desse artigo que conta com os seguintes temas:

  • A tabela FIPE
  • O preço médio dos veículos
  • Como usar a tabela
  • A depreciação do valor dos veículos
  • Calculando o fator depreciativo
  • Carros que menos depreciam
  • Dicas para tentar elevar o valor do automóvel na tabela FIPE
  • A tabela FIPE e o IPVA
  • A relação da tabela com os seguros
  • Personalize seu seguro
  • Informações relevantes da tabela FIPE.

 Não fique sem dirigir. Baixe Grátis o Passo a Passo para Recorrer sua Multa (CLIQUE AQUI)

A tabela FIPE – Definição geral

tabela-FIPE-definição
A FIPE não possui fins lucrativos, mas sua atuação mexe no nosso bolso.

A sigla FIPE significa Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas. Seu surgimento ocorreu em 1973, contudo, a Tabela FIPE só entrou em operação no ano 2000.

A FIPE não possui fins lucrativos, sua criação teve como intuito auxiliar o Departamento de Economia da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (FEA-USP).

A rigor, a tabela FIPE não diz respeito apenas ao comércio de veículos. Ela pertence a toda gama de informações usadas no desenvolvimento de aspectos econômicos e sociais.

A FIPE realiza projetos e pesquisas em âmbito público e privado e na capacitação de serviços especializados.

Um desses serviços é a tabela FIPE, amplamente utilizada nas negociações de veículos.

A Tabela FIPE é um parâmetro para estipular o preço médio de carros, utilitários, motos e caminhões comercializados no Brasil. Assim, sua função é informar  o preço médio dos valores de veículos novos e usados.

O índice de preços é estabelecido por estatísticas que levam em conta vários fatores como quantidade de veículos do modelo vendida, ano, condições, quilometragem, etc.

Entretanto, em função do reajuste mensal e do vasto território nacional, os preços podem sofrer uma variação de até 15% de estado para estado ou de região para região.

Na tabela FIPE não consta essa variação regional, dessa forma, ela mostra somente o preço médio de mercado do veículo.

 

Preço Médio de Veículos

Os preços médios dos veículos no mercado nacional são definidos pela tabela FIPE, servindo exclusivamente como parâmetro nas negociações e avaliações dos automóveis.

Esse preço é obtido através de pesquisas realizadas em lojas, revendedoras, classificados e até mesmo em sites especializados em compra e venda de veículos em todo o brasil.

Se você pretende saber o valor de mercado de seu veículo, a tabela FIPE é o principal instrumento de análise para tal.

É altamente recomendável que você consulte a tabe Fipe para que tenha uma boa noção dos preços, evitando, assim, pagar a mais ou vender por menos seu veículo.

O valor desses preços podem sofrer variações de acordo com a região, estado, conservação, cor e acessórios instalados que possam influenciar no valor de determinado veículo.

É importante salientar que, na base de cálculo da FIPE, não são avaliados veículos de uso profissional ou especial como ambulâncias e viaturas policiais

Como usar a tabela Fipe

Você pode consultar a totalidade de modelos de veículos disponíveis no mercado nacional pela internet .

Consultar a tabela FIPE é muito simples. Antes de mais nada, acesse o site da tabela FIPE. Na parte superior da página, estão as categorias para busca, clique naquela que você preferir.

Se escolheu a opção carros, uma listagem com todas as marcas de fabricantes estará disponível para consulta. Então, é só clicar na marca e outra janela será disponibilizada com os modelos da marca escolhida.

Contudo, ela não é um instrumento imune a falhas. Ela é apenas um índice de mercado amplamente usado, mas que contem alguns problemas, sobretudo nos critérios adotados e nas zonas de atuação.

Dentre os maiores problemas ou dificuldades, destacam-se três:

  • Preços fora do padrão mercadológico;
  • A tabela FIPE não atua em algumas regiões do Brasil;
  • O custo para estipular preços detalhados é muito elevado;

Os valores mostrados sempre obedecem e expressam os preços médios do mercado nacional de compra e venda.

A Tabela FIPE possui valores de várias categorias de veículos novos e usados para todos os estados.

 

A Tabela FIPE e a depreciação de valor

tabela FIPE depreciação valor
A FIPE se tornou um mecanismo usado no mercado de automóveis, fornecendo valor referencial para diferentes modelos e anos.

A FIPE  se tornou um  mecanismo muito usado no mercado de automóveis, pois fornece  um valor referencial para diferentes modelos e anos.

Esse valor indica a depreciação que os veículos adquirem no mercado conforme os anos. Por esse motivo é que  a FIPE é muito usada por quem deseja comprar ou vender automóveis.

Mas como funciona o cálculo depreciativo desses valores? Para entender todo esse processo, é importante saber o que é a depreciação.

Depreciação é o declínio de valor que, nesse caso, os veículos sofrem ao longo do tempo, em função do desgaste provocado pelo uso e ainda pela variação econômica.

Se você é proprietário de um veículo há mais de 10 anos, seu preço médio para negociação é estabelecido pela depreciação proporcional a esses 10 anos.

E não só carros usados tem seus valores depreciados. Um 0 Km, ao sair da concessionária com seu proprietário, já tem seu valor depreciado, sendo classificado como seminovo.

Ou seja, se o dono desse 0 Km desejar vendê-lo no dia seguinte, terá de vender por um preço abaixo do que comprou.

Se você foi multado, saiba como recorrer e não ter pontos na carteira de motorista. Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Calculando a depreciação do veículo

Você pode fazer o cálculo de depreciação de um veículo para saber o valor depreciativo em cinco anos, por exemplo.

Esse cálculo serve como base para saber o valor aproximado existente na tabela FIPE.

Essa operação é bem simples. Se você possuir um 0 Km, basta  dividir o valor do automóvel por 5 para saber o valor anual da depreciação.  Após, divida o resultado obtido por 12, fazendo referência aos  12 meses do ano.

O resultado  obtido  será a  depreciação mensal do veículo. A cada mês, o seu 0 Km irá desvalorizar este valor. .

Como exemplo, vamos pensar na seguinte situação:

Imagine que seu automóvel 0 Km custou R$ 50.000,00 quando foi adquirido. Divida esse valor por 5, o resultado será R$ 10.000,00 de depreciação por ano.

Agora divida R$ 10.000,00 por 12 para relacionar o valor de depreciação a cada mês do ano.  O resultado arredondado será de R$ 830,00, sendo este  o valor final depreciado por mês.

Isso quer dizer que um veículo comprado por R$ 50.000,00 pode desvalorizar R$ 830,00 a cada  mês.

Esses valores são apenas uma referência do que pode realmente acontecer, pois, dependendo das condições do automóvel, essa desvalorização pode ser maior ou menor.

Fatores como documentação atrasada, estado da lataria e parte mecânica e elétrica em boas ou más condições podem alterar o valor da depreciação.

Acessórios instalados depois da saída do veículo da loja também não garantem a certeza de vendê-lo posteriormente com um valor acima da tabela.

Contudo, se a lataria estiver sem sinais de conserto ou de corrosão e se o veículo possuir baixa quilometragem e estiver com a documentação em dia, o valor do automóvel pode ser elevado  em uma futura negociação.

Porém,  tenha sempre muita atenção, pois, como já foi dito, esse valor não garante correlação com o valor da tabela, sendo apenas uma aproximação do valor encontrado na tabela FIPE.

Carros que menos depreciam valor

Veículos importados possuem uma desvalorização muito maior e mais rápida do que os nacionais. Isso acontece porque manter um importado, seja pela manutenção ou documentação, é bem mais caro.

Já os nacionais e populares com pouca quilometragem possuem menor fator depreciativo. Em média, os nacionais perdem 20% a 30% de seu valor de compra em 2 anos. Nos veículos importados, esse percentual pode atingir 50%.

No caso dos seminovos, que são aqueles que rodam a menos de 1 ou 2 anos, se estiverem bem conservados e com baixa quilometragem, podem desvalorizar menos do que o esperado. Porém, após 2 anos, eles já são considerados usados e, portanto, tendem a desvalorizar de acordo com a média padrão de depreciação

Após 5 anos de uso, por mais curioso que possa ser, os veículos estão deixando de serem aceitos em muitas revendedoras  pelo fato de  considerarem a possibilidade de terem prejuízos ao trabalhar com veículos com mais de 5 anos de uso.

É importante apontar também que caminhonetes e utilitários (SUVs) tem uma depreciação mais rápida do que os veículos normais de passeio.

Isso ocorre por particularidades vinculadas a essas categorias, que atendem a um público menor, mais específico, sendo ele cerca de 10% dos consumidores apenas.

Na prática, é comum pensar que, quanto mais antigo for o veículo, menor deve ser o seu valor, ou seja, maior é a sua depreciação. Porém, existem exceções a essa regra.

Um exemplo pode ser visto em  carros de colecionadores com placa preta e em excelentes condições de preservação, para os quais podem ser atribuídos valores muito mais altos do que os valores de  um 0 Km.

 

Dicas que podem aumentar o valor do veículo na tabela FIPE

tabela FIPE valor veículo
Os automóveis além de meios de transporte podem ser excelentes formas de investimento

Como a tabela FIPE não possui um padrão constante de avaliação dos automóveis comercializados, algumas medidas podem ser tomadas para influenciar o critério avaliativo na hora da compra ou venda.

Fique atento para a  cor do automóvel. Veículos na cor branca tendem a ter uma avaliação menor do que a equivalente ao seu preço.

Por mais engraçado que possa ser, isso acontece pelo fato de que, ao apresentar a cor branca, existe a grande possibilidade de o veículo ter sido usado como táxi, levando as concessionárias a desvalorizarem automaticamente o automóvel. Alguns carros de mesmo modelo e ano de fabricação possuem, dessa forma, valores distintos de mercado em função de sua cor.  Portanto, , na hora de vender ou comprar, além do preço e do ano, atente para a  cor.

Outro fator muito importante é o estado de conservação do veículo. Ninguém precisa ser um especialista para entender que um carro em péssimas condições terá seu preço bem abaixo da tabela FIPE.

Quem pretende vender seu veículo deve priorizar sua conservação para não ter prejuízo na hora da venda. O mesmo vale para que, quem for adquirir  um veículo, tenha, à sua disposição, veículos em boas condições de uso. A região em que o automóvel é utilizado também influência em seu preço. Carros vendidos nas capitais tendem a ser mais valorizados do que os vendidos no interior. Na capital paulista, os automóveis valem mais do que em outras cidades do estado.

Além da região, o ano de fabricação talvez seja o principal fator. Quanto mais novo o veículo, maior tende a ser seu valor, exceto veículos de colecionadores em boas condições de preservação.

Se o seu usado possuir acessórios ou equipamentos adicionais, as chances do valor aumentar são boas. Já um carro usado sem nenhum adicional terá um valor de mercado inferior.

 

A tabela FIPE como base para o IPVA

No início do ano, os proprietários de veículos devem pagar o IPVA, que é o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores. A base de cálculo do IPVA é diferente para cada estado, devendo seguir a legislação tributária do estado.

Em alguns estados, como no  Acre e em Goiás, veículos com mais de 10 anos não pagam IPVA.

Em outros, como no Rio Grande do Sul e em São Paulo, apenas veículos com mais de 20 anos estão isentos de pagamento desse imposto.

Para o cálculo do IPVA em usados, é preciso multiplicar a alíquota pelo valor encontrado na tabela FIPE.

Abaixo, encontram-se os sites para pesquisa do valor do IPVA 2017para todos estados do país.

IPVA 2017 AC (Acre)
IPVA 2017 AL (Alagoas)
IPVA 2017 AM (Amazonas)
IPVA 2017 AP (Amapá)
IPVA 2017 BA (Bahia)
IPVA 2017 CE (Ceará)
IPVA 2017 DF (Distrito Federal)
IPVA 2017 ES (Espírito Santo)
IPVA 2017 GO (Goiás)
IPVA 2017 MA (Maranhão)
IPVA 2017 MG (Minas Gerais)
IPVA 2017 MS (Mato Grosso do Sul)
IPVA 2017 MT (Mato Grosso)
IPVA 2017 PA (Pará)
IPVA 2017 PB (Paraíba)
IPVA 2017 PE (Pernambuco)
IPVA 2017 PI (Piauí)
IPVA 2017 PR (Paraná)
IPVA 2017 RJ (Rio de Janeiro)
IPVA 2017 RN (Rio Grande do Norte)
IPVA 2017 RO (Rondônia)
IPVA 2017 RR (Roraima)
IPVA 2017 RS (Rio Grande do Sul)
IPVA 2017 SC (Santa Catarina)
IPVA 2017 SE (Sergipe)
IPVA 2017 SP (São Paulo)
IPVA 2017 TO (Tocantins)

A Tabela FIPE e a relação com os seguros

Uma das maiores questões do uso da tabela FIPE é a sua influência na indenização paga pelas seguradoras.

Isto acontece por que o valor pago em toda indenização do seguro de qualquer veículo é obtido pelo valor médio da tabela FIPE no mês do pagamento e não um valor máximo, como algumas pessoas acreditam existir na tabela.

O valor da indenização paga pelas seguradoras está submisso ao valor ou à desvalorização do veículo conforme o valor de mercado que ele possui na tabela FIPE.

Como exemplo, temos uma situação de roubo de veículo. Se você contratou um seguro em janeiro desse ano para um automóvel avaliado pela tabela FIPE em R$30.000,00 e em maio seu veículo for roubado,  o pagamento da indenização terá como base o valor do automóvel em maio e não em janeiro, quando o contrato foi feito.

Com isso, pode-se entender que,  em maio, o valor pago pela indenização pode ser inferior ao que seria pago com base no valor de R$30.000,00, pois, a cada mês transcorrido, o veículo passa a ser valorizado com um menor valor.

Vale lembrar novamente que itens adicionais do veículo não são considerados pela tabela FIPE e podem não ser cobertos pelo valor indenizado.

Os acessórios só são  indenizados se você exigir uma cláusula específica de itens opcionais na elaboração do contrato.

– Não fique sem dirigir. Baixe Grátis o Passo a Passo para Recorrer sua Multa (CLIQUE AQUI)

Personalize o seguro de seu veículo

tabela-FIPE-seguro
Seguro traz segurança para si e para os outros. Não deixe de ter o seu seguro em dia!

Atualmente, existem seguradoras com a opção de indenizar 110% da tabela FIPE. Mas como isso é possível? Na verdade, é  bem simples.

Basta você  solicitar o índice de 110% no contrato para indenização com perda total.

Na prática, o valor de sua indenização terá como base de cálculo o valor de seu veículo na tabela FIPE no mês de pagamento do seguro.

É importante ressaltar que o máximo é 10% sobre o valor total pois nenhum percentual além deste será acrescentado.

Atenção ao final do mês!

Tomando o exemplo descrito anteriormente,  é importante alertar que, se seu carro foi roubado no fim de maio, você receberá a indenização sobre o valor da tabela FIPE de junho.

Isso acontece porque o valor pago pela indenização não é equivalente ao que se tem no momento em que o seguro é informado mas está relacionado ao que está registrado no momento em que o pagamento é realizado.

Portanto, mais um vez, é importante estar atento à tabela FIPE, pois o valor de seu seguro pode vir inferior ao que você estava esperando, ou seja, inferior ao que equivaleria no mês anterior.

 

Informações relevantes sobre a tabela FIPE

A tabela FIPE é utilizada apenas como referência. Não existe uma garantia que seu veículo seja comprado ou vendido pelo mesmo valor indicado na tabela.

Ela é mais usada para estipular valores de automóveis usados. Porém, a tabela FIPE não é a única ferramenta disponível no mercado.

Sites especializados como iCarros, Molicar e Jornal do Carro disponibilizam um serviço semelhante ao da tabela FIPE.

Existe também um aplicativo chamado Repasse que permite transações comerciais de veículos.

Contudo, os serviços disponibilizados pela tabela FIPE não são apenas vinculados a carros. Pela tabela, é possível avaliar preços de motos, caminhões, ônibus, micro-ônibus e até mesmo para  locação de imóveis.

Lembre-se de que a tabela FIPE é apenas um indicador de preços. Portanto,  sempre leve em consideração aquilo que o proprietário ou vendedor afirmar sobre o veículo. Isso pode garantir um resultado melhor na sua venda ou compra.

Vale lembrar que somente automóveis de uso pessoal são encontrados na tabela FIPE. Ambulâncias, viaturas policiais e outros veículos especiais não estão inseridos nos dados da tabela.

 

Conclusão

tabela FIPE conclusão
A tabela FIPE agiliza a transação e as negociações entre vendedores e compradores de determinado veículo.

Atualmente a tabela FIPE é utilizada na compra e venda de veículos com ampla atuação no comércio de usados.

Em atividade desde o ano 2000, ela se tornou referência no mercado de automóveis por abranger quase a totalidade do índice de preços (precificação) desse ramo.

Mas por que ela se tornou uma referência?

A tabela FIPE agiliza a transação e as negociações entre vendedores e compradores de determinado veículo.

Foi multado de alguma forma? Baixe Grátis o PDF Exclusivo de Como Recorrer sua Multa de Trânsito!

Por possuir uma amostra nacional de preços com uma atualização mensal, a tabela FIPE, além de ter seu uso destinado ao comércio de veículos, também é muito utilizada, como já foi dito, pelas seguradoras como instrumento determinador da indenização a ser paga.

Sua constante atualização garante que todo e qualquer veículo de passeio sempre esteja com seu valor atualizado no mercado, tanto para o consumidor comum como para o pagamento dos seguros.

Se você precisa de ajuda para recorrer sua multa – Por favor, clique neste LINK.

Gostou do artigo? Coloque sua avaliação abaixo! Sua opinião é importante para mim 🙂

Guia Completo para a Tabela FIPE! Tudo o que Você Sempre quis Perguntar, mas não Tinha para Quem
5 (100%) 9 votes